BMW R65 Alpina Scrambler

Um projecto para marcar uma data.

AdM @ 3-1-2017 19:00:42

Foto: Bernardo Lúcio 


As más línguas poderiam definir esta BMW R65 transformada como o fruto de uma crise de meia-idade. E o Pedro Pires, o homem que idealizou este projecto, efectivamente programou tudo para que ele estivesse concluído na altura do seu 40º aniversário.

Não foi exactamente o caso, mas o “timing” não falhou por muito, e no final, o quarentão orgulhoso conseguiu realizar o seu sonho de reabilitar com muito estilo a BMW R65 de 1982 que comprou em Roterdão, na Holanda.

O projecto já datava de 2014. A moto original estava completa, com malas Krauser e tudo, à boa maneira teutónica. Mas além de retirar as malas, o Pedro ainda queria mais simplicidade, por isso também trocou o depósito original (e mais umas quantas outras peças da R65) por um depósito de R80, bastante mais compacto, onde iria aplicar uns gráficos de sua autoria, em cor laranja, inspirados no mítico BMW 2002 ti Alpina.


A execução do trabalho “pesado”, como o corte do sub-quadro, guarda-lamas e o assento, foi entregue ao amigo João Barranca, da RedondaMotors, reconhecendo-lhe a qualidade do trabalho e a grande capacidade de dar muita atenção aos pormenores. Igualmente o trabalho de "relojoaria" que compreendia cortar a forquilha para a rebaixar e instalar os dois discos de travão e respectivas bombas Brembo, também foi feito pela casa de Coimbra.

Os escapes redesenhados, mais ao estilo britânico, em peça única de inox, são da autoria da Pepito Escapes, e as jantes de raios, de uma “R” dos anos 70, juntamente com o motor e o cubo da roda traseira lacados a negro, conferem à Alpina Scrambler uma aura revivalista, mais leve e fresca que a versão original.

Claro que outros pormenores menos exuberantes contribuem de forma bastante importante para o aspecto minimalista, como é o caso do velocímetro e dos piscas e punhos da Motogadget.


Para completar o tema Alpina, não poderia faltar o pormenor do farol de nevoeiro SEV Marchal, ou o farolim traseiro da Lucas, bem como os nostálgicos pneus Heidenau.

De todas as aventuras do processo que demorou mais de um ano, e depois de uma desmontagem e montagem completa, o Pedro não esquece o facto de o motor, que não sofreu qualquer alteração neste processo, ter arrancado prontamente, com a sua própria bateria, sem ter sido necessária qualquer ajuda externa!

Pela nossa parte só ficamos à espera que, para os seus 50 anos, o Pedro tenha outro projecto em mente, pois são motos como a BMW R65 Alpina Scrambler nos que fazem sonhar, e que, pela sua simplicidade, completa funcionalidade e capacidade de utilização diária normal, sem abdicar do conforto nem da segurança, constituem um exemplo a seguir.

AdM @ 3-1-2017 19:00:42



Últimas notícias