Touratech R 1200 GS Rambler

A Touratech elevou a R1200GS para outro nível. Tornou-a mais leve e mais ágil, uma máquina para atacar qualquer tipo de terreno

AdM @ 8-1-2017 16:07:47

Este projecto da Touratech começou com o nome K199, pois o objectivo era baixar o peso total de uma R 1200 GS para os 199kg.

Da "GS" perdeu-se a imponência, mas ganhou-se um aspecto desportivo. Perdeu-se a capacidade de carga, mas ganhou-se agilidade. Esta Rambler é uma evocação da mítica BMW HP2 que na sua época também potenciou as características da R1200 GS.

A Touratech R 1200 GS Rambler foi desenvolvida em colaboração com a BMW Motorrad, e foram criados dois protótipos completamente funcionais que apenas diferem entre si na pintura, sendo ambas as versões inspiradas nos clássicos da BMW.

Ao contrário do que possa parecer, a base da construção da Ramble não partiu de uma “GS”, mas sim de uma R1200R Roadster, na qual foi instalado um veio de transmissão de uma “GS”. Assim, a caixa de velocidades da “Roadster”, com “rapports” mais curtos, potencia a resposta do motor “LC” que mantém os 125cv originais.

Outra razão para esta opção foi o facto de a “Roadster” já estar equipada com uma forquilha convencional, em vez do sistema Duolever, o que permitia à Touratech afinar a suspensão à sua maneira. No entanto a forquilha é originaria da BMW F 800 GS Adventure com interior Touratech Suspension Extreme e proporciona 230 mm de curso. As mesas de direcção são maquinadas a CNC à medida.

Na cura de emagrecimento do conjunto, a Touratech utilizou materiais e tecnologias avançadas, com recurso a alumínio especial e à fibra de carbono para a reformulação das carenagens e caixa de admissão de ar, e ao titânio para a linha de escape. 

Uma bateria de iões de lítio, mais potente mas mais leve, também contribuiu significativamente para a dieta, com a Rambler a acusar quase menos 50kg que uma “GS” normal, apesar de o quadro ter sido reforçado para poder ser abusado numa utilização “off-road”.

Além das protecções laterais, a Rambler ainda está equipada com uma protecção de carter em fibra de carbono reforçada a plástico.

O depósito de combustível, com uma capacidade de 16,2 litros está instalado na traseira, no lugar onde normalmente se encontra o sub-quadro, e ao bom estilo das motos de “Rally”, é auto-sustentável, servindo de suporte para o assento, uma peça extremamente esguia, fabricada em PU, e desenhada com recurso à mais recente tecnologia 3D.

No entanto existe mais um pequeno depósito de combustível, com 1,8 litros de capacidade, e que alberga a bomba de gasolina.

Outra característica da Rambler consiste na roda dianteira de 21 polegadas, dotada de um travão dianteiro de disco único, extremamente leve, ao estilo das motos “sport enduro”, mas ainda assim equipado com ABS. Na roda traseira mantém-se a jante de 17 polegadas (uma Excel tal como a dianteira), com um pneu de medida 150/70.

O guiador é um Magura TX, com bombas de travão e embraiagem leves e de alta performance, HC3 também da Magura.

Ainda não se sabemos quando, nem se, nem a que preço, a Rambler vai chegar ao nosso mercado, mas que gostávamos de lhe fazer um “test-ride”, disso temos a certeza! Depois contamos-lhe!

Abaixo deixamos um vídeo das Rambler a rolarem em território nacional, nos belíssimos cenários dos Açores.


Galeria de Imagens da Touratec R1200GS Rambler

AdM @ 8-1-2017 16:07:47


Últimas notícias