Triumph Motorcycles e Bajaj Auto estabelecem acordo de colaboração global

Motos de média cilindrada estão nos planos de futuro das duas empresas.

AdM @ 9-8-2017 16:33:02

Ao contrário da tendência da política de informação das marcas, que usam e abusam das fugas de informação para recolher informações que estabeleçam directrizes na sua comunicação de marketing, a Triumph e a Bajaj acabam de anunciar em primeira mão, um acordo de cooperação para desenvolvimento de uma nova gama de motos de média cilindrada que irá usufruir das valências comerciais de ambas as marcas.

Para a Triumph, este acordo representa vantagens significativas em termos de “branding” no cada vez mais emergente mercado asiático.

Para a Bajaj, representa, no mesmo mercado asiático, um reposicionamento da marca. Com uma clientela cada vez mais jovem e mais informada sobre o “primeiro mundo”, os indianos são cada vez mais permeáveis a conceitos sociais, e fascinados pela mística das grandes marcas que, alvo de desejo, conhecem um cada vez maior sucesso nos mercados emergentes por mais económicamente protegidos que estejam.


Triumph Boneville Street Twin, um ícone da marca para o novo milénio

Triumph Boneville Street Twin, um ícone da marca para o novo milénio

Nick Bloor, CEO da Triumph Motorcycles, e Rajiv Bajaj, Managing Director da BajajAuto, acreditam que é possível aproveitar as valências de cada uma das empresas nosdiferentes mercados, tais como a visibilidade e posicionamento de marca, as tecnologias de design e desenvolvimento, assim como o aumento da competitividade por via da economia de escala e da optimização dos canais de distribuição.

Na prática, este acordo de colaboração permitirá à Triumph um significativo crescimento nas vendas, a nível global, pois permite a entrada da mítica marca inglesa em segmentos de grande volume, consumidores de motos de baixa/média cilindrada, nos quais a marca britânica não tem qualquer experiência prática.


Dominar 400, a mais recente moto da Bajaj

Dominar 400, a mais recente moto da Bajaj

Por seu lado, ao associar-se a uma marca com tantos pergaminhos, como a Triumph, a Bajaj poderá oferecer no futuro, ao seu mercado específico que não está limitado apenas à Índia, uma gama de motos mais ampla, de imagem mais europeizada e moderna, e com acrescida vantagem comercial.

Ao que foi apurado, após centenas de comunicados que entretanto foram emitidos tanto pela Bajaj como pelas diversas entidades ligadas ao fabricante inglês (representantes, concessionários de todo o mundo e até muitos fãs, alguns até através de clubes), esta “non-equity partnership” trata-se de um mero acordo de parceria, sem fusão ou comparticipação nas empresas (como se isso tivesse sido mau para os ingleses recém saídos da Zona Euro e desesperadamente a necessitarem de estabelecer novas bases comerciais); um verdadeiro acordo de cavalheiros, cujos contornos sobre o retorno financeiro não foram nunca (ainda) abordados.

A Triumph não é a primeira marca europeia a assumir um compromisso comercial com a Ásia.


BMW, Harley-Davidson e KTM já há alguns anos se renderam à actual realidade económica mundial, e partiram para aventuras semelhantes, ou parecidas, algumas envolvendo mesmo cedências de quotas, calculando meticulosamente a relação prejuízo de imagem /vantagem financeira, e não tendo tido razões de queixa até à data.

Menos queixas, é o que podem eventualmente ter, já que, para essas marcas, e até mesmo a própria Triumph, com a sua produção deslocalizada para países como a Tailândia, Coreia do Sul, Vietname, China e Índia, os seus produtos brilham hoje nas tabelas de vendas, alvo da preferência dos europeus, que não se inibem de admitir que as máquinas dos dias de hoje são mais seguras, confortáveis e fiáveis, e ainda menos poluentes, do que as que eram integralmente produzidas na europa, há pouco mais de dez anos, antes da “diáspora económica” ter acontecido.

Não nos podemos esquecer ainda, que modelos tão desejáveis como as Husqvarna Vitpilen 401 e Svartpilen 401 (clique para saber mais), que vão ser produzidos e distribuídos na Ásia pela própria Bajaj, prevêem-se ser um enorme sucesso de vendas, tal como, salvaguardadas as devidas proporções, na Europa!

AdM @ 9-8-2017 16:33:02



Últimas notícias