Benelli apresenta na EICMA 2017 as suas novidades para 2018

Com um total de 7 motos novas, a marca italiana gerida pelo Qiangjiang Group, a quem também pertence a Keeway, mostra bem o seu empenho em conquistar terreno no mercado das médias e pequenas cilindradas.

andardemoto.pt @ 15-11-2017 02:24:56

Como parte de um grande grupo, o Qiangjiang, com uma capacidade produtiva bastante superior 1 milhão de unidades por ano, que o torna o maior construtor de motociclos chinês, não é difícil para a Benelli apresentar 7 novos modelos num único ano, duplicando assim a oferta da sua gama de motos de baixa e média cilindrada.

Aliás, na apresentação oficial, Yan Haimei, que está desde 2007 à frente dos desígnios da marca nascida em Pesaro, na Itália, em 1911, pelas mãos dos seis irmãos Benelli, fez questão de salientar que, além dos 7 novos modelos que iam ser apresentados pela sua marca, o seu grupo iria apresentar durante a EICMA 2017, em conjunto com a Keeway, nada mais, nada menos do que 23 novos modelos!

Algo que seguramente faz roer de inveja e causar também suores frios a qualquer construtor europeu.

Voltando à Benelli, e ao Salão de Milão, os 7 novos modelos apresentados, atacam duas frentes: o complemento da gama existente, e a expansão da oferta a outro tipo de clientela.

No primeiro caso, apresentou a BN125, a TKR 251, TRK 502 X, a Leoncino 250 e a Leoncino 500 Sport. No segundo caso, e num ataque directo à maior fatia do mercado das médias cilindradas, as motos de charme, a Benelli apresentou a Imperiale 400, a 402 S,  e a 752 S.

A verdade é que a Benelli tem uma marca forte, sendo provavelmente a asiática mais bem aceite na Europa.

E com a credibilidade que está a ganhar, ano a ano, em termos de fiabilidade, não será de admirar que a Benelli rapidamente se afirme no mercado Europeu como um líder de vendas em vários segmentos.

E ainda nem sequer começou a guerra das motos eléctricas, onde a China (e mais concretamente o Qiangjiang Group) leva 10 anos de avanço sobre a Europa, e onde já há cidades onde todas as motos que circulam são eléctricas, estando as de combustão interna completamente proibidas!

Ainda não dispomos de dados sobre eventual disponibilidade ou preço para o nosso país, para qualquer um destes novos modelos, mas aguardamos a qualquer momento que o importador para Portugal, a Multimoto (clique aqui), nos dê mais informações.



Abaixo, deixamos-lhe as imagens e um pequeno resumo das características de cada novo modelo!

E não se iluda! A qualidade de construção das marcas chinesas já não é o que era! Nada mesmo! Mas ainda assim, mantêm-se muito mais baratos que a concorrência!

Benelli BN125

A Benelli BN125 é uma pequena “naked” de quadro em treliça de tubo de aço, com 125cc, muito semelhante em aspecto às suas “irmãs” BN mais crescidas. O seu motor monocilíndrico a 4 tempos, refrigerado a ar, debita uma potência máxima de 11,1cv às 9.500 rpm, e um binário máximo de 10Nm.

Vai estar disponível em 3 cores: Branco, preto e vermelho.


Benelli TKR 251

A sucessora natural do bom desempenho comercial que tem tido a aventureira Benelli TRK 502, cujo teste por nós efectuado pode ver se clicar aqui, é sem dúvida esta sua nova versão miniaturizada.

O motor monocilindrico que equipa esta TKR 251 (idêntico ao da bem amada BN 251), debita uma potência de pouco mais de 25cv, com um binário máximo de 21,2Nm registado às 8.000rpm, previsivelmente capaz de mover com alguma convicção os 153kg de peso a seco anunciados.

A ciclística conta com uma sobredimensionada forquilha de 41mm de diâmetro, que suporta uma roda de 17 polegadas equipada com um único disco de travão mordido por uma pinça de 4 pistões. O depósito tem capacidade para 17 litros de gasolina, e o assento está a 835mm do chão.

A altura livre ao solo é de 200mm, apesar das as suspensões apresentarem cursos modestos de 120mm na frente, e apenas 51mm na roda traseira.

Benelli TRK 502 X

Já se sabia que, inevitavelmente, mais tarde ou mais cedo, a Benelli TRK 502 que já tivemos oportunidade de testar, ia ter uma versão mais aventureira. Pois ei-la! Chama-se com toda a lógica que uma denominação permite, TRK 502 X.

Usando a mesma base da versão mais asfáltica, a nova versão “X” vem equipada com jantes de raios, sendo que a dianteira é de 19 polegadas, equipada com um pneu de medida 110/80- R19, solução mais competente em pisos menos firmes, e mais resistente na passagem de obstáculos.

A sua chegada ao mercado está prevista  para os primeiros meses de 2018, e se lhe podemos dar um conselho, caso esteja mesmo interessado, reserve-a já! Olhe que vão esgotar, garantidamente!

Benelli Leoncino 250

Um reforço da gama mais estilosa da marca, a Leoncino 250 afigura-se como a repetição do sucesso de vendas da sua irmã mais crescida.

Dotada do motor monocilíndrico refrigerado por líquido que também serve a TRK 251, o pequeno leãozinho vem equipado com uma forquilha invertida de 41mm e pinças de disco dianteiro de 280mm com 4 pistões.

Os pneus de jante 17, são de medida 110/70 na frente e 150/60 na traseira. A previsão de chegada ao mercado é de finais de 2018.

Benelli Leoncino 500 Sport

Com um design de inspiração clássica, com linhas arredondadas e bem torneadas, a nova Leoncino 500 Sport é uma variação “sport tourer” da Leoncino apresentada há precisamente um ano, em Milão. Um ecrã elevado que envolve o farol redondo, e malas laterais para partir para longe, esta nova Benelli promete, pelo seu design, ser mais uma dor de cabeça para a concorrência.

Com quase 50 cv de potência, 205 kg de peso em ordem de marcha, pneus 120/70-ZR17 na frente e 160/60 - ZR17 na traseira, com uma distância entre eixos de apenas 1460 mm, esta Benelli promete um grande agilidade e facilidade de manobra.

Um depósito de combustível com 12,7 litros de capacidade, garantirá autonomias práticas a rondar os 250km, caso se confirme o valor de consumo médio indicado, de 4,3 l/100km.


Benelli Imperiale 400

O espírito desta nova Benelli é vintage e clássico. Pioneira de uma nova gama da marca do leãozinho, a Imperial 400 é uma verdadeira clássica moderna, onde apenas a electrónica dá um ar da graça moderna.

O motor, monocilíndrico a 4 tempos com refrigeração a ar, debita pouco menos de 20 cavalos de potência, mas em contrapartida anuncia um bínário desproporcionalmente elevado de 28 Nm a apenas 3.500rpm.

O seu aspecto nitidamente copiado de qualquer moto dos anos 50 ou 60, reforçado pelas malas laterais flexíveis, esconde o obrigatório ABS.

O aspecto das suspensões e dos travões é notavelmente bom. Estará previsivelmente disponível na segunda metade de 2018, e apenas em vermelho.

Benelli 402 S

Uma roadster desportiva, ou uma cruiser moderna, esta é uma das motos que irá complementar a gama “Naked” da Benelli. As suas linhas quase orgânicas são tentadoras, e a cintura estreita com o assento a apenas 740mm do chão, favorece a utilização por condutores de estatura mais pequena.

O quadro em treliça de tubos de aço, que suporta uma forquilha invertida com 41mm de diâmetro contribui para a silhueta recortada que não nega a origem do seu design.

No seu coração está o motor bicilíndrico de 4 válvulas por cilindro, com 399,3cc e refrigerado por líquido, de debita aproximadamente 40cv, e cujo binário máximo de 35 Nm se regista às 7.000rpm, à custa de uma injecção electrónica e corpos de alimentação com 37mm de diâmetro. A caixa é de seis velocidades, e os pneus são de medida 120/70 - ZR17 na frente e 160/60 - ZR17 na traseira.

A sua disponibilidade foi anunciada para a segunda metade de 2018.

Benelli 752 S

A Benelli 752 S foi concebida para ser o topo da gama “naked” da marca de Pesaro. Roadster até à medula, o seu motor de 2 cilindros paralelos, com 4 válvulas por cilindro, refrigerado por líquido e com 750cc de cilindrada, debita uns respeitáveis 81,6cv, com um binário de 67Nm.

Mantendo a linha da gama, o quadro em treliça de tubos de aço promove por si só o aspecto desportivo, bem sublinhado pela forquilha de 50mm e pelas pinças de travão de última geração, com 4 pistões. O amortecedor traseiro oferece regulação de pré-carga.

Pneus de medidas 120/70 - ZR17 na frente e 180/55 - ZR17 atrás, completam o arsenal que seguramente vai permitir ritmos muito interessantes em qualquer estrada de curvas. Pese embora a capacidade do depósito de combustível, ser bastante reduzida, com espaço para apenas 15 litros de gasolina.

A relativa pouca altura ao solo, de 800mm, vai seguramente ajudar a manobrar os 220kg de peso anunciados.

andardemoto.pt @ 15-11-2017 02:24:56