BMW apresenta moto com condução autónoma

Depois da KTM, Ducati, Honda, Yamaha e até da Harley-Davidson terem já revelado o seu envolvimento com a condução autónoma, a marca Bávara surpreende com uma moto que anda sozinha!

andardemoto.pt @ 13-9-2018 03:13:02

Considerando que uma moto pode ser definida como a substituição mecânica do Cavalo, então a  BMW Motorrad, com a apresentação da sua primeira moto autónoma, no decorrer do BMW Motorrad Techday 2018, acaba de criar um Jolly Jumper, o fiel cavalo do Lucky Luke, que ao som do assobio, salvava o seu “Cowboy” de qualquer apuro.

Trata-se de uma BMW R 1200 GS Adventure que, de forma independente e autónoma, fez as suas primeiras voltas sem condutor ou comandos à distância, num circuito de testes do BMW Group no sul de França. 
Este projeto piloto e quase secreto, foi desenvolvido ao longo dos últimos anos pela equipa de inovação da BMW Motorrad, liderada por Stefan Hans, que afirma que o objectivo final da sua equipa não é criar uma moto que ande sózinha, sem condutor, antes entender a dinâmica de comportamento dos motociclos para assim poder desenvolver sistemas e funções que possam avaliar situações de potencial risco durante a pilotagem, e alertar o condutor ou, eventualmente até, intervir dinamicamente.  

A principal justificação para o investimento na condução autónoma (ou assistida por Inteligência artificial), é a redução da sinistralidade rodoviária, mas também tornar a condução mais confortável e despreocupada que permita aumentar o prazer de andar de moto, e por isso, dentro em breve, tecnologia já existente nos automóveis vai chegar aos motociclos, como o cruise control adaptativo ou o alerta de colisão e assistência à travagem de emergência, preciosas ferramentas para ajudar o condutor em situações mais complicadas.


Por exemplo, em caso duma indisposição súbita, a moto pode parar sozinha e evitar uma queda do condutor, prendendo-o automaticamente com um cinto de segurança à moto, ou então, poderá ter capacidade para antecipar um obstáculo, num cruzamento ou numa curva fechada, e evitar um embate ou uma queda.

Enfim, há uma miríade de probabilidades de risco que este sistema pode ajudar a minimizar.

Os resultados têm deixado toda a equipa muito satisfeita, pois além da grande quantidade de dados que tem conseguido recolher com estas experiências, consegue que a moto arranque, viaje sozinha por um determinado percurso, e finalmente pare apoiada num descanso lateral!

E de momento apenas têm um problema: quando a moto pára, tem de ter ajuda humana para recomeçar a andar, pois o giroscópio que utiliza, e que garante a estabilidade em andamento, não funciona quando a moto está sobre o descanso.
No entanto não conseguimos apurar se a GS autónoma responde ou não a assobios!




Veja o vídeo acabado de revelar:

andardemoto.pt @ 13-9-2018 03:13:02