Andar de moto

Quando comparamos Portugal com outros países da europa, verificamos que o número de pessoas a andar de moto é ainda reduzido. As razões são múltiplas, e dividem-se pela nossa História, cultura e até hábitos sociais. Enfim, uma panóplia de argumentos que nos afasta das duas rodas. Contudo, ao analisar o fenómeno, apercebemo-nos de que, a partir de 2009, houve um aumento no número de motociclistas no nosso país.

AdM @ 10-10-2012 11:42:30

Não podemos dizer que é uma tendência inesperada, afinal temos todas as condições para que andar de moto se torne numa rotina. O facto de possuirmos, provavelmente, o melhor clima da Europa, proporciona a utilização diária deste tipo de veículo, o que influência directamente o tráfego nas grandes cidades. 

Apesar de serem apontadas mil e uma razões para ainda não se deslocarem em duas rodas, os portugueses estão atentos às vantagens que daí advêm. Assim, nasceu o nosso propósito: esclarecer e explicar todos os benefícios desta escolha.

Numa altura de incertezas, poupança é a palavra de ordem, e este é talvez o argumento mais forte que lhe podemos oferecer. 

A compra de uma moto pressupõe um menor investimento, o consumo reduzido, a facilidade de estacionamento, e a possibilidade de adquirir mobilidade são outras “ofertas” deste meio de transporte. Mas nem só a carteira agradece, o facto de passar muito menos tempo nas filas de trânsito pode proporcionar-lhe qualidade de vida, menos stress e mais tempo para se dedicar ao que realmente lhe dá prazer.

Para os mais cépticos, a segurança é o elemento que “bloqueia” a escolha da moto. Quanto a isso, tentaremos demonstrar que o assunto não é tão "linear" como se pensa. Analisaremos os riscos e demonstraremos que se os há, também existem formas de os minimizar e, até anular. Pretendemos assegurar que andar de moto em segurança é útil, e muito divertido.

Apesar de evoluídos, ainda existe algum preconceito quanto ao género do utilizador da moto. Aí está um mito que também queremos “quebrar”: a ideia de que motos são apenas para homens. Não, as motos são para todos: homens, mulheres, jovens e menos jovens.

Para nós, não existe diferença entre os que andam de automóvel e os que andam de moto. Dependendo das circunstâncias, existem alturas em que podemos necessitar de utilizar o automóvel, noutras a moto, os transportes públicos, ou até mesmo bicicleta pode ser a opção certa. 

Neste sítio, andardemoto.pt, vai encontrar informação útil para tomar as decisões certas em termos de mobilidade. Além disso, oferecemos-lhe também um espaço informativo, com temas que não é habitual encontrar num só local e outros assuntos de interesse, independentemente de andar ou não de moto. Contamos com a sua visita!

AdM @ 10-10-2012 11:42:30

Galeria de fotos


Últimas notícias