OPINIÃO - Conversas com números

O lugar da frente numa moto

Nos dias que correm ouvimos muitas vezes dizer que há mais mulheres a andar de moto e provavelmente até é verdade. Nos meios urbanos talvez seja mesmo verdade, mas por esse país fora não nos parece garantido. Seja como for, estamos a falar de sensações, observação da realidade de cada um de nós e nada mais.

AdM @ 8-3-2017 20:02:34 - António Morgado

Na verdade, não há indicadores que nos permitam saber, com o mínimo de rigor, se há ou não mais mulheres a andar de moto em Portugal.

Mas há uma coisa que sabemos: em 2016, apenas 12,3% das pessoas que conduziam moto eram mulheres, contra 87,7 % de homens.

Alguns dirão que até são mais do que pensavam, mas nós consideramos que são manifestamente poucas. Em abono da verdade, em Portugal, os que andamos de moto somos uma imensa minoria, cerca de 8 % em 2016, apesar de ter aumentado nos últimos anos, nomeadamente nos grandes centros urbanos.

Quando falamos de deslocações diárias, apenas 2,5 % dos portugueses, com 18 e mais anos, o faz de moto, 70,9 % desloca-se de carro e os restantes fazem-no de transportes públicos, a pé, de bicicleta...


Veio isto a propósito do dia Internacional da Mulher, de termos apurado estes números, e de uma reflexão que fazemos quase diariamente e não só neste dia, sobre o porquê desta realidade.

Será que os motociclistas, as empresas que comercializam motos e equipamentos/acessórios em Portugal e todos os que gostamos “destas coisas das motos” temos feito bem o nosso “trabalho de casa”?

Voltaremos a este tema... 

AdM @ 8-3-2017 20:02:34 - António Morgado



Últimas notícias