FIM e ASO decidem limitar potência das motos do Rali Dakar

A Federação Internacional de Motociclismo e a Amaury Sport Organization reuniram-se com representantes dos pilotos e equipas. Da reunião saiu a decisão de reduzir a potência das motos do Rali Dakar e melhorar as informações do “road-book” para evitar quedas fatais como as de Paulo Gonçalves e Edwin Straver.

andardemoto.pt @ 5-3-2020 11:48:51

A primeira edição do Rali Dakar na Arábia Saudita, para além de ter sido o ponto final na série de vitórias consecutivas da KTM, foi também marcada por duas enormes tragédias. O piloto português Paulo Gonçalves e o piloto holandês Edwin Straver perderam a vida em resultado de quedas no Rali Dakar.

Logo na altura houve muitas vozes que se fizeram ouvir no bivouac para que a Amary Sport Organization (ASO) e a Federação Internacional de Motociclismo (FIM), liderada pelo português Jorge Viegas, tomassem medidas para evitar que este tipo de tragédias pudessem acontecer novamente.

Embora seja impossível eliminar totalmente o risco de algum piloto falecer enquanto participa no Rali Dakar, a maior e mais dura prova de todo-o-terreno do mundo, a FIM e a ASO decidiram atacar o problema. A solução? Reduzir a potência das motos do Dakar!

As atuais 450 cc usadas no Rali Dakar são motos que, apesar da cilindrada relativamente reduzida, produzem já uma potência bastante considerável, e as motos atingem velocidades alucinantes para uma moto de TT.


As duas entidades que já referimos, reuniram-se agora com representantes das equipas e dos pilotos. Dessa reunião saiu a ideia de que é necessário reduzir a potência produzida pelas motos, e assim limitar a velocidade. Essa redução de potência será conseguida através de restritores de admissão, que limitam a quantidade de ar que entra para o motor.

Esta medida será testada ao longo dos próximos meses, e assim que o período de teste termine, a FIM e a ASO irão então tomar uma decisão final tendo em vista o 43º Rali Dakar que se realizará novamente na Arábia Saudita em 2021.


Mas, e porque nem tudo é resultado da potência e velocidade, a FIM e a ASO concordam também que são necessárias outras medidas de segurança-

Assim, os pilotos irão utilizar coletes de segurança durante as etapas para maior visibilidade, enquanto os famosos “Road-Book” que são usados pelos pilotos para navegarem até ao destino de cada etapa do Dakar, serão também alvo de modificações, de forma a transmitir de forma mais imediata e de fácil leitura os perigos no percurso ou outras indicações relevantes.

andardemoto.pt @ 5-3-2020 11:48:51


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto