Paulo Araújo

Paulo Araújo

Motociclista, jornalista e comentador desportivo

OPINIÃO

A propósito de Motoshows por esse mundo fora...

Ir a feiras como o Motoshow, que está a decorrer na FIL, de 5 a 9 de Abril de 2017, tem inevitavelmente o condão...

andardemoto.pt @ 8-4-2017 10:26:12 - Paulo Araújo

Kevin Cameron

Kevin Cameron

....para os que andam nisto há mais tempo, de nos lembrar TODAS as outras feiras em que já estivemos. O espírito humano é uma coisa tortuosa, e, se a memória tende a ser selectiva, é-o normalmente para o lado mau.

Podem apostar que, se nessas feiras aconteceram 40 coisas boas e 3 más, lembramo-nos mais e mais facilmente, das más que das boas... Por vezes, as recordações têm a ver com viagens... Feiras em Birmingham, Londres, Colónia, Paris, Munique, Milão... Feiras de motos e carros, só de motos, de motos só de corrida ou de tudo um pouco. Ultimamente, como que a acompanhar o processo de envelhecimento da pessoa, feiras de antigas são as que mais me vêm à mente.

Agora, uma das coisas boas destas feiras é que muitas vezes, convidados que são quase inacessíveis no seu meio ambiente, fora dele, se agarram a uma cara (vagamente) conhecida como uma tábua de salvação no mar anónimo de caçadores de autógrafos que os assediam de todos os lados. Algumas das melhores conversas que tive com Campeões e ex-Campeões foram assim...

Mesmo nesse aspecto, a coisa sofre uma evolução pronunciada, começando por uma aproximação tímida que depois se vai tornando mais confiante. Lembro-me de estar nesse caso com pilotos como Freddie Spencer, Wayne Gardner, Kenny Roberts (o pai, o pai!), e doutro modo personalidades como Eraldo Ferracci, Angel Nieto, Graziano Rossi ou Claudio Costa, o famoso médico da MotoGP... e daquele que a vocês pouco dirá, mas para mim foi um ponto alto, até porque raramente o encontramos na Europa:
O grande Kevin Cameron.

Mecânico/engenheiro passado a jornalista/cronista de renome, cabe aqui um parênteses para explicar bem quem ele é... A sua coluna “Top Dead Center” (Ponto Morto Superior) deu a volta ao mundo, sindicada nalgumas das mais prestigiadas publicações do nosso meio...

Se em vez de Cameron disser mecânico para Eddie Lawson, Wayne Rainey, Kenny Roberts e muitos outros, se em vez de mecânico disser licenciado em física por Harvard, e se em vez de cronista disser autor de numerosos livros referenciais sobre preparação de motores, a coisa já fica mais composta...

Demos um com o outro num Salão algures na Europa, penso que terá sido Colónia, há uns anos. Desde logo, o seu caso não se enquadrava na categoria de “cara (vagamente) conhecida” porque ele nunca me tinha visto mais gordo. Mas é espantoso como, com poucas palavras, por vezes se consegue construir uma afinidade que vai muito para lá do encontro casual.

Falámos de motos, de corridas, e inevitavelmente dos “truques” usados nos anos do “Continental Circus” que, para eles, deixaram de ser precisos para aí em 1968, mas para qualquer português, com a nossa burocracia e fronteiras, eram vulgares ainda há pouco... pôr matrículas em motos de corrida e andar com uns livretes de Yamaha que nada tinham a ver com o modelo transportado... distribuir T-shirts da equipa estrategicamente... esfregar motos novas com gravilha para parecerem, aos olhos dos guardas, velhas...  (esta, inédita para mim, oferta do Kevin) e acabámos por falar com nostalgia da aparente diminuição do interesse dos jovens neste nosso mundo, perante a concorrência de Playstations, “shoppings”, Facebooks e Videogames...

“Temos de nos ir habituando- disse ele, por fim- ao facto de que estamos a viver num mundo em que o que para nós era fascinante, já pouco interessa aos jovens”

Pois!


andardemoto.pt @ 8-4-2017 10:26:12 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões