Teste: Capacete Modular Nolan N100-5

Um capacete modular para todo o serviço, que apesar do seu preço relativamente acessível compete directamente com modelos de segmento e preço superior.

andardemoto.pt @ 9-7-2018 17:12:46 - Texto: Rogério Carmo

Há capacetes que nos agradam desde o primeiro momento que os pomos na cabeça. Seja porque, assentam bem, ou os interiores se sentem agradáveis à pele, ou porque não fazem pressões em nenhum ponto, apesar de se sentirem justos e bem encaixados na cabeça, seja simplesmente porque não nos desagradam em nenhum aspecto particular, ou porque o seu preço não constitui um arrombo na nossa carteira.

O capacete Nolan N100-5 é um desses. Foi a grande novidade no catálogo de 2018 da Nolan, e já tinha tido a oportunidade de o experimentar na visita que tive oportunidade de fazer à fábrica de Bergamo do construtor italiano em finais de 2017 (clique para ver mais).

Saltou-me imediatamente à vista pelo seu desenho elegante, pelas suas características técnicas de topo de gama e pela funcionalidade dos seus sistemas de abertura da queixeira, de ventilação, e de ajuste do colar da nuca.

O seu peso, dentro da média dos seus concorrentes mais directos, não era exagerado, e o equilíbrio que mostrava quando posto na cabeça, tampouco me desiludiu.

Gostei também e imediatamente da grande amplitude do campo de visão que proporciona, e do sistema de trincos que permite regular a posição da viseira solar assim como do seu sistema de abertura automático.

Confesso que inicialmente esse foi um dos causadores de alguma desconfiança no que à sua robustez diz respeito, e apesar de normalmente não a utilizar, já que normalmente não prescindo da utilização de óculos de sol (mais pelo facto de não prescindir da sua utilização quando tiro o capacete e de não gostar de andar com eles no bolso) tenho feito os possíveis por usar e abusar do mecanismo apenas pela curiosidade de aferir a sua robustez.

O que é verdade é que ao cabo de seis meses de utilização intensiva o sistema continua a funcionar na perfeição, tal como no primeiro dia.

Mas há outros factores que me surpreenderam, como por exemplo o sistema de trinco da queixeira, cuja eficácia e precisão são admiráveis, tanto no acto de fechar como no acto de a abrir.

O trinco de dupla acção também me dá uma confiança acrescida já que, em caso de queda, obviamente que apenas com a queixeira fechada, esta não corre o risco de abrir com o impacto, já que o sistema de acção combinada requer dois movimentos em simultâneo, para que o trinco se solte. E de qualquer forma, é também necessária apenas uma mão para o fazer.

Outra operação que se faz igualmente com apenas uma mão é a abertura da viseira, já que a pega está colocada bem ao centro, acessível a qualquer uma delas. O sistema de substituição da viseira não é dos mais “user friendly”, mas garanto-lhe que há muitos bem piores por serem mais complicados e ainda menos intuitivos.



O sistema de rotação elíptica da queixeira faz com que, quando aberta, esta fique mais perto da calota, não causando desequilíbrios durante as manobras, nem turbulência excessiva se por alguma razão a abrimos em andamento a velocidades mais elevadas.

O sistema de ventilação é outro aspecto que me tem seduzido, já que, e apesar de o calor não ter, até agora, sido intensivo, já o pude desfrutar em situações bastante extremas, como nos estradões de Marrocos, ou durante algumas sessões de fotos mais intensivas com motos de grande porte que, por mais amenas que sejam as temperaturas, nos obrigam a “suar as estupinhas” durante horas a fio. A abertura e o fecho dos ventiladores é firme, mas facilmente realizável mesmo com luvas grossas calçadas.

E apesar de já ter transpirado muito dentro dele, a sensação de desconforto é bastante atenuada pela qualidade dos materiais empregues nos forros interiores que, como convém em qualquer capacete de gama média/alta, também são facilmente desmontáveis e laváveis.

Aliás, o conforto é a palavra de ordem do Nolan 100-5. Desde a fita de retenção almofadada até ao robusto sistema de fecho, com regulação micrométrica, passando pelo colar cervical regulável que além de proporcionar uma maior insonorização e protecção térmica é inclusivamente removível para no Verão permitir uma ventilação ainda mais eficaz, tudo foi concebido para garantir uma máximo conforto nas utilizações mais variadas.

E para mim, o Nolan N100-5 ainda tem outras vantagens, como a homologação P/J, cujo trinco permite circular com a queixeira aberta, com mais segurança, já que fica trancada e não corremos o risco que ela descaia e nos tape a visão, e legalmente, em países como França ou Espanha, onde a maioria das apresentações internacionais de novos modelos de motos tem ocorrido, e onde as autoridades (muito mais eficazes e “zelosas” que as nossas) não perdoam e controlam efectivamente este aspecto. 

Claro que, em estrada e a alta velocidade, circulo com a queixeira fechada, mas fora de estrada, em troços mais difíceis e lentos, ou dentro da cidade, a baixa velocidade e no meio do trânsito, poder abrir a queixeira é um luxo que, nos dias de hoje, já não dispenso, pelas mais variadas razões.

Outra das vantagens é a boa insonorização, que não fica, em nada (em alguns casos antes pelo contrário) atrás de alguns capacetes de maior fama, preço e gabarito. Outro dos motivos de destaque é a resistência da pintura que, apesar dos maus tratos e da utilização que até pode ser considerada bastante intensiva e pouco cuidada, se mantém com um aspecto impecável. O mesmo acontece com os forros e todos os demais componentes.


O Nolan N 100-5 foi pensado não apenas para viajar, mas também para uma utilização polivalente, e por isso está também preparado para receber o sistema de comunicação N-Com, desenvolvido especificamente pela Sena para a Nolan, e que conta com o sistema ESS (Emergency Stop Signal) ou luz de travagem, mas que ainda não tive oportunidade de testar.

O modelo que tenho andado a utilizar (e até com bastante mais frequencia que outros) e que pode ver nas imagens, tem um PVP recomendado que ronda os 410 euros. Pode ficar a saber mais sobre este Nolan N 100-5  Consistency, de cor prateada, se clicar aqui.

andardemoto.pt @ 9-7-2018 17:12:46 - Texto: Rogério Carmo