Teste Triumph Tiger 800 XRx - Sedução Inglesa

Polivalência é o grande argumento da Triumph Tiger 800. A versão XRx que aqui apresentamos é apenas uma das diversas opções que o construtor inglês oferece.

AdM @ 19-3-2017 17:44:00 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: ToZé Canaveira

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Triumph Tiger 800 XRx | Moto | Adventure

A Triumph Tiger 800 é uma velha conhecida. Sentarmo-nos nela, é quase a mesma coisa que nos sentarmos no velho sofá de casa. E para o passageiro também! O nível de conforto, a suavidade de funcionamento e os níveis de segurança fazem com que até um condutor pouco experiente se sinta muito à-vontade logo desde o arranque. A a ergonomia é muito boa, e caso necessário, permite regulações da altura do assento, da posição do guiador, dos pedais e das manetes de travão e embraiagem.

É por tudo isso, uma das motos mais polivalentes do mercado. Qualquer versão pode ser usada diariamente no meio do trânsito urbano, ou ao fim-de-semana em escapadelas a dois, ou anualmente na viagem de férias, e ainda esporadicamente naquela aventura fora de estrada com os amigos. Fazer auto-estrada ou uma estrada de curvas, estradão de terra ou mesmo enfrentar alguns trilhos, são tarefas que qualquer Tiger 800 faz sem qualquer problema.

O tricilíndrico da Triumph, com os seus 95 cavalos, garante potência mais do que suficiente para acompanhar qualquer grupo, e a grande agilidade da ciclística promove uma enorme confiança nos traçados mais sinuosos.

A travagem é muito doseável, com uma mordida inicial muito suave, óptima para pisos escorregadios, mas com uma grande potência disponível ao apertar a manete.

A caixa de velocidades é muito suave, bem escalonada, e a embraiagem de accionamento muito leve torna o uso na cidade pouco desgastante.

A autonomia é bastante elevada, e com os 19 litros de capacidade do depósito de combustível conseguem-se facilmente cumprir mais de 300 quilómetros sem reabastecer, facto que reforça as suas capacidades de turística.

A qualidade de construção é apanágio da marca, sendo disso exemplo a linha de escape "3 em 1" em aço inoxidável, e o nível de equipamento é muito elevado, contando inclusivamente com imobilizador electrónico.

Desde 2010 que tenho tido a oportunidade de andar com as diversas versões, e sem dúvida que esta actualização levada a cabo nos modelos de 2015 foi um grande avanço.

Apesar de o calor do motor se continuar a fazer sentir de forma mais intensa do que seria expectável, uma das grandes vantagens da Tiger 800 é ser agora oferecida ao público em diversas versões, todas elas partilhando a mesma base, quadro e motor, mas com algumas nuances ciclísticas e diversos níveis de equipamento. Obviamente que cada uma com o seu preço. 

Mas, se por acaso der uma espreitadela no site da marca, não se assuste! Não vai precisar de consultar nenhum vidente para perceber qual é, entre todas elas, a versão mais adequada para si!

Deixe-me ajudá-lo! 

Neste teste, rolei com a versão XRx, aquela que considero ser a mais apaixonante de toda a gama.
  
Mas antes de lhe falar mais sobre ela, convém que saiba que a gama Tiger 800 está dividida em duas famílias básicas: A versão “offroader” ou de aventura, designada por XC, e a versão asfáltica, designada por XR.

Distinguem-se facilmente uma da outra:

  • A XC possui um bico por cima da roda dianteira, e a XR não. 
  • A XC tem uma roda de 21 polegadas na frente, com jantes raiadas, e a XR tem uma roda de 19 polegadas na frente, com jantes em liga de alumínio.
  • A XC oferece umas suspensões WP com um curso de 220mm e a XR tem suspensões Showa com forquilha invertida com um curso de 180mm.
  • A XC tem o assento ajustável entre 840 e 860mm de altura do chão, e na XR o assento também pode ser regulado, mas entre os 810 e 830mm.
  • De série ambas oferecem o obrigatório ABS (obrigado norma Euro4), que pode ser desligado, e o conveniente controlo de tracção. 


Ambas as famílias, além da versão base, oferecem versões mais acessorizadas.

As versões intermédias apresentam mais um pequeno “x” a seguir ao nome, que significa que, de fábrica, ambas vêm equipadas com:
  • Controlo de tracção e ABS específicos para fora de estrada
  • Cruise Control (controlo automático de velocidade)
  • Mapas de motor (estrada, fora de estrada, desportivo e modo personalizável)
  • Piscas com cancelamento automático
  • Uma segunda tomada de 12V debaixo do assento.
  • Mais informação no painel de instrumentos, incluindo médias de consumo e autonomia
  • Na XRx estão incluídos também o assento “conforto”, ecrã regulável, protecções de punho e descanso central.

Versões "LOW"

Para culminar, a Triumph ainda pensou nos condutores de pequena estatura.
E se bem que as Tiger 800 nem sequer são muito exigentes em termos de tamanho de pernas, tanto a versão XCx como a XRx têm uma variante “LOW” que reduz significativamente a altura do assento para 790 - 810 mm e para 760 - 780 mm de altura, respectivamente.

O assento é mais cavado (menos confortável, mas pode ser substituído pelo assento "Confort") e o curso das suspensões é ligeiramente reduzido. Nenhuma destas versões dispõe de descanso central.

Veja a XRx em pormenor:

Mas a oferta não acaba aqui:

No topo da gama encontramos mais dois modelos, um da cada versão: 

Tiger 800 XCA / Tiger 800 XRC
Para além do equipamento disponibilizado nas versões “XCx” e “XRx”, estas versões ainda oferecem:
  • Alternador mais potente (650W) para sem problemas alimentar equipamento extra.
  • Punhos e assento do condutor e passageiro com aquecimento
  • Faróis de nevoeiro em LED
  • Poisa-pés maquinados
  • Suporte para o Kit de malas
  • Protecção de radiador em alumínio
  • Kit de montagem de GPS
  • Terceira tomada de 12V
  • A XRC ainda conta com: TPMS (Sistema de monitorização da pressão dos pneus), reservatório de óleo do travão traseiro maquinado e Kit de montagem de GPS.


Como vê, escolha não falta.

Até porque, para além de todas estas versões, ainda tem disponível uma enorme gama de acessórios que lhe permite converter a sua Tiger 800 na máquina dos seus sonhos!

Mas se ficou um pouco confundido com tanta opção, então deixe que lhe dê alguns conselhos:

Primeiro pense que utilização quer dar à sua moto:

Está a pensar fazer grandes passeios de Aventura, fora de estrada, a ritmos intensos?

Tiger 800 XCx

Tiger 800 XCx

Então a XC é a sua moto! Independentemente da versão, com mais ou menos acessórios (afinal o dinheiro é seu!) é a mais conveniente em todos os aspectos.

A roda dianteira de 21 polegadas oferece um melhor comportamento a transpor obstáculos, as suspensões com maior curso e a consequente maior altura ao solo facilitam as manobras e garantem um maior conforto sobre os terrenos acidentados.

Pretende dar uma utilização mais asfáltica à sua moto mas não quer descartar por completo a hipótese de se atrever a fazer umas incursões fora de estrada?

Então a XR é a sua moto! A jante dianteira de 19 polegadas ainda assegura um bom comportamento em face a pisos mais degradados, mas mantém a rapidez da direcção em níveis muito satisfatórios.

Em contrapartida, as suas suspensões mais firmes garantem um comportamento muito mais desportivo, com menos afundamento em travagem e um melhor comportamento em curva. 

Os condutores e passageiros mais baixos também usufruem da vantagem da menor altura do assento. E se não quer investir muito numa moto que será sobretudo uma meio de transporte para todo o serviço, a versão básica garante uma das melhores relações custo/benefício do mercado.

Conclusão:

Se procura de uma moto potente, fácil de conduzir, capaz de transportar sem problemas passageiro e bagagem, que seja ágil e confortável, e que permita enfrentar sem problemas qualquer tipo de estrada ou caminho, então a Triumph Tiger 800 XR é a moto que deve ir testar a um dos concessionários da marca.

Se está a contar fazer muita auto-estrada, e usá-la ao longo de todo o ano, então considere a escolha da versão XRx que, pelo nível de equipamento, lhe garante mais conforto e maior segurança.

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Triumph Tiger 800 XRx | Moto | Adventure

AdM @ 19-3-2017 17:44:00 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: ToZé Canaveira



Últimas notícias