Bons espetáculos na abertura do CNV no Estoril

O circuito do Estoril foi palco para a primeira ronda da temporada 2021 do Campeonato Nacional de Velocidade. Corridas que proporcionaram bons espetáculos e que deixam antever uma temporada interessante da velocidade em Portugal.

andardemoto.pt @ 4-5-2021 09:30:00

Foi com boas condições climatéricas que os pilotos inscritos no Campeonato Nacional de Velocidade, e nas suas diversas categorias, puderam regressar oficialmente às pistas, cumprindo assim aquela que foi a ronda de abertura da temporada 2021.

Com o circuito do Estoril a servir de cenário para estas primeiras corridas do ano, os pilotos decidiram começar o ano a dar tudo, proporcionando bons espetáculos em pista, que apenas não tiveram a dimensão merecida devido à ausência de público nas bancadas do circuito.

Com algumas ausências notadas, em especial na categoria rainha, as Superbike, notou-se também a chegada de novos nomes em especial nas categorias destinadas aos mais jovens como as Moto 4, Moto 5 e Supersport 300. Com o 'paddock' bem vivo foram dois dias de muita acção e acima de tudo muita competição.


Na classe maior foi sem surpresa que Ivo Lopes assaltou a volta mais rápida na qualificação. Campeão em título o piloto da BMW destacou-se sem dificuldade para vencer a primeira corrida com mais de meio minuto de vantagem sobre Romeu Leite e Tiago Cleto. Nas Stocksport 600 Nuno Nogueira foi o primeiro na meta, fechando a contenda na frente de Vasco Esturrado e Nuno Soares.

A segunda corrida foi quase que tirada a papel químico para as Superbike, e viu novamente os mesmos três pilotos no pódio pela mesma ordem, sendo que nas 600 foi Ricardo Silva o vencedor na frente de Vasco Esturrado e Nuno Nogueira.

Ivo Lopes fechou mais um fim-de-semana vitorioso e afirma que “Foram corridas muito boas, correu tudo como planeado! Desfrutámos muito e não tenho palavras para descrever este início de ano magnífico. Estou muito contente e quero agradecer ao meu técnico, à BMW Motorrad e a todos os que estão comigo. Sinto-me feliz não só porque vencemos, mas pelo trabalho que estamos a desenvolver, estou muito contente e já estamos a preparar a próxima corrida em Navarra, no ESBK!”.



Com 16 pilotos na grelha a classe Supersport 300 continua a mostrar vitalidade, e foram intensas as lutas travadas, não pela vitória, pois Tomás Alonso esteve confortável na cabeça do pelotão desde os treinos, mas sim pelos lugares secundários.

Alonso cruzou a linha de meta isolado e deixou quatro pilotos na luta pelo segundo lugar. No final das 14 voltas de corrida foi Dinis Borges quem secundou o piloto de Odivelas na frente de Rafael Damásio, Guilherme Gomes e Madalena Simões, todos separados por menos de meio segundo entre eles.

Gonçalo Ribeiro venceu sem surpresa nas Pré-Moto3 na frente de Rui Afonso.

Depois da vitória, Gonçalo Ribeiro não esconde que “Não poderia ter acabado da melhor forma! Fizemos a 'pole', vencemos a corrida e realizámos a volta mais rápida da corrida. Também batemos recordes absolutos na classe! Não foram semanas fáceis para toda a equipa, mas provámos que estamos no caminho certo e a evoluir em cada evento. Na próxima semana estaremos em Valência para disputar a segunda prova do Campeonato Europeu de Velocidade!”


Com quase duas dezenas de pilotos em pista as corridas reservadas aos mais jovens mostraram grelhas bem animadas e com muito sangue novo.

Afonso Almeida venceu nas Moto4 e iniciou o ano de defesa de título no degrau mais alto do pódio ao lado de Pedrinho Matos e Vasco Fonseca, pilotos chegados à classe e que se mostraram também eles capazes de discutir primeiros lugares. Nas Moto 5 foi Lourenço Vicente a vencer na frente de Gonçalo Silva e Alexandre Cabá num pelotão com 11 pilotos. Martim Marco foi o primeiro nas Promo3.

Na sempre animada Taça Luis Carreira - que divide a grelha de partida com as ZCup e Tuono Cup –, a vitória na classe Open na primeira corrida foi para João Curva, com Afonso Cruz e Luis Belchior a fazerem o mesmo nas classes SBK e SS. Augusto Machado foi o melhor nas SBK R. Já no domingo foi novamente Curva a repetir a vitória na sua classe, com Bernardo Villar a ser o melhor nas SBK R. Nelson Saldanha dobrou a vitória nas SBK, e Luis Belchior fez o mesmo nas SS.



Na Copa Dunlop Motoval foram 24 os pilotos que estiveram em pista.

Na corrida realizada no sábado Victor Barros venceu com autoridade na classe 1 – reservada às 600 cc – fechando as 10 voltas com mais de 21 segundos de vantagem sobre Miguel Romão e João Cruz, estes em luta intensa para cruzarem a linha de meta separados por apenas 1 segundo.

Na classe maior - para as 1000cc - foi Ricardo Andrade o vencedor com mais de 13 segundos de margem sobre André Gonçalves, que teve que se empenhar para derrotar Pedro Vinagre.

No domingo, Victor Barros voltou a ditar a sua lei nas 600 para repetir a vitória novamente na frente de Miguel Romão e João Cruz, com Ricardo Andrade a repetir a dose na classe 2 na frente de Bruno Louro e Filipe Brites após uma corrida onde André Gonçalves e Pedro Vinagre não terminaram.


A próxima prova do campeonato será realizada nos dias 26 e 27 de junho de novo no Estoril, sendo que as Supersport 300 estarão em pista no final deste mês de maio como corrida de apoio ao Mundial Superbike.

Clique aqui para visualizar os resultados completos da ronda Estoril I do Campeonato Nacional de Velocidade 2021

Galeria de fotos Campeonato Nacional de Velocidade - Estoril I

andardemoto.pt @ 4-5-2021 09:30:00


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto