Teste Botas Forma Terrain Evo

Botas técnicas de motociclismo para um uso aventureiro e não demasiado radical, com um razoável nível de proteção, algum conforto, flexibilidade e um bom preço.

andardemoto.pt @ 5-8-2019 10:16:00 - Pedro Pereira

A marca italiana Forma é ainda uma jovem: comemora este ano apenas o seu vigésimo aniversário! Porém, nestes 20 anos, conseguiu tornar-se numa marca global com a máxima “performing boots” e tem uma gama muitíssimo completa que vai desde as botas de competição para estrada, botas do tipo touring, casual, linha específica para senhoras, trial, MX, Aventura…etc.

Estas Forma Terrain Evo que agora analiso, têm-se revelado uma boa companhia para uma utilização aventureira e não demasiado radical, com um razoável nível de proteção, algum conforto e muita flexibilidade.

Para um uso mais extremo há propostas mais adequadas, até dentro da própria marca, e com outras caraterísticas como botins interiores, sola mais robusta e de 2 compostos ou sistema de controlo de flexão, mas todas com custos de aquisição superiores e sobretudo mais pesadas. E este é um aspeto importante para muita gente, embora a mim não me incomode, exceto quando as tenho que carregar!

Para terem uma ideia mais clara, cada bota destas pesou menos 900 g que as minhas outras para um uso mais extremo. Ou seja, uma diferença de quase 2 kg nos pés!

Estas Forma Terrain Evo quase não necessitaram de “rodagem” (bastou uma caminhada), alguns agachamentos, subir e descer umas escadas, uma verificação do aperto em todos os parafusos e a colocação de braçadeiras para evitar a perda prematura das fivelas plásticas.

A sola gera boa tração nos poisa pés e a caminhar, mesmo em superfícies irregulares eescorregadias, mas tem uma capacidade de absorção muito limitada (a sola é constituída por apenas um componente). Falta agora poder avaliar o seu desgaste a médio e longo prazo, mas isso só o tempo vai dizer.

A largura do cano é suficiente (também não tenho canelas muito volumosas), mesmo com as joalheiras e as calças por dentro. Os fechos plásticos são fáceis de operar e aparentemente robustos, tal como as ponteiras metálicas. Com o uso continuado, é expectável que o fecho de velcro superior tenda a perder capacidade de adesão entre as duas partes. Destaque ainda para a zona superior da bota que tem uma superfície ligeiramente “enrugada” e de aperto para evitar a entrada de detritos, veremos depois também a sua resistência ao uso.


Quanto ao tamanho, em calçado diário oscilo entre o 43 e o 44, sendo que o meu tamanhoperfeito (se é que tal coisa existe, é o 43,5). Antes de calçar as Forma Terrain Evo, estava hesitante entre o 44 e o 45, mas depois de as calçar em “condições reais”, não tive dúvidas que o 44 era o tamanho adequado para mim. 
Relembro a máxima: testar sempre antes de comprar e em condições reais de uso (com as calças e as peúgas do costume)!

De referir ainda que estas botas têm a biqueira um pouco levantada, mais até que o habitual. Não chega a ser como os sapatos do Aladino, mas é volumosa e nota-se. Não complica muito efectuar as passagens de caixa ascendentes, mas também não as simplifica. Claro que se pode subir ligeiramente a posição do pedal, mas aí corre-se o risco de tornar menos natural o movimento descendente e obrigar mesmo a ter que levantar o pé para reduzir, o que não é de todo desejável.

Trata-se por isso de umas botas de gama média, com um preço interessante, acabamentos e materiais de qualidade, que não comprometem em demasia a segurança do seu utilizador e que esteticamente resultam bem, mesmo na cor preta. Existem mais duas cores: amarelo fluo/preto e branco, mas assumo que gosto de botas escuras, talvez por considerar que a sujidade e o desgaste se notam menos! Gostos…

Quanto à impermeabilidade não há milagres! Muitas vezes nem mesmo em botas do dobro do preço, sobretudo à medida que o material vai cedendo com o uso! Numa voltinha deixei a mota parar num curso de água e tive que me apoiar numa das pernas. Em pouco tempo entrou alguma água e fiquei com o pé molhado (agradável nesta altura do ano), nada que não estivesse à espera, mas que é importante ter presente!

De referir ainda que o importador da Forma, a Salgados Moto, tem uma vasta rede de agentes pelo território nacional, Açores e Madeira incluídos, pelo que, se for esta a vossa opção, não serão botas difíceis de encontrar, e o mesmo deve ser válido para as peças de substituição, o que também é importante.

Ainda uma palavra de destaque à marca por ter a coragem de continuar a produzir na Europa e não a limitar-se a fazer por cá o desenvolvimento dos seus produtos. Estas Forma Terrain Evo têm a indicação made in Romania.

O seu preço é bastante contido, pois têm um P.V.P. recomendado (IVA incluído) de 189,42 €.


andardemoto.pt @ 5-8-2019 10:16:00 - Pedro Pereira