Dakar 2018: Etapa 5 – Barreda em modo demoníaco!

Espanhol da Honda aproveitou a última etapa no Peru para recuperar muito tempo. Adrien Van Beveren mantém a liderança.

andardemoto.pt @ 10-1-2018 21:01:44

Joan Barreda arriscou tudo... e ganhou a aposta!

Joan Barreda arriscou tudo... e ganhou a aposta!

Este está a ser um Rali Dakar bastante duro para os pilotos. A lista de abandonos vai crescendo a cada dia que passa, e todos se queixam da dureza do terreno, particularmente das infindáveis dunas de areia bastante solta, e que deixam qualquer piloto das motos em dificuldade.

A quinta etapa decorrida hoje levou a caravana das motos a percorrer um total de 774 kms, com 266 kms de especial cronometrada, e ligou San Juan de Marcona a Arequipa, no que foi o último dia do Dakar 2018 no Peru. As dunas voltaram a fazer das suas, complicando a navegação, mas imune a tudo isso, o espanhol Joan  Barreda, Monster Energy Honda Team, voltou a voar e alcançou nova vitória nesta 40ª edição do Rali Dakar.

Barreda imprimiu um ritmo verdadeiramente demolidor, deu o tudo por tudo para recuperar o tempo perdido nos dias anteriores, e a verdade é que o risco foi recompensado. O piloto da Honda concluiu a quinta etapa com mais de 10 minutos de vantagem sobre o segundo, o austríaco Matthias Walkner, Red Bull KTM Factory Team, e o terceiro do dia, Kevin Benavides, companheiro de equipa de Joan Barreda, ficou a mais de 12 minutos de diferença.

Com esta etapa demolidora, Joan Barreda subiu bastantes lugares na classificação Geral das motos, de 11º saltou para o 4º lugar, a 7m33s de diferença do líder Adrien Van Beveren.

Na chegada a Arequipa, Barreda assume que hoje foi um dia de “tudo por tudo”, de arriscar para tentar diminuir a distância para o líder Adrien Van Beveren: “No final hoje foi um bom dia. Imprimi um ritmo demoníaco ao longo da etapa e funcionou. Sabia que era o último dia nas dunas, por isso tinha de atacar. Foi exactamente isso que fiz, e recuperei algum tempo. Estou de volta ao Top 10 e, apesar da diferença ainda ser grande, tenho a certeza que ainda vou encontrar uma aberta”.

Adrien Van Beveren mantém a liderança... mas Kevin Benavides está a apenas 1 minuto!

Adrien Van Beveren mantém a liderança... mas Kevin Benavides está a apenas 1 minuto!


O austríaco Matthias Walkner mantém acesa a chama da KTM no Rali Dakar

O austríaco Matthias Walkner mantém acesa a chama da KTM no Rali Dakar

Quem não teve um bom dia foi o líder do Rali Dakar. Adrien Van Beveren, Yamalube Yamaha Official Rally Team, foi apenas 5º na despedida do Peru, perdeu 14m34s para Joan Barreda, mas, pior que isso, viu Kevin Benavides na outra Honda oficial a chegar-se ainda mais perto na Geral, estando os dois primeiros separados por apenas 1 minuto!

Van Beveren concedeu tempo para os rivais directos mas sai desta etapa chave do Dakar com a liderança na mão. O francês da Yamaha foi mais um dos pilotos que fez questão de destacar as enormes dificuldades do dia

Estou feliz por ter terminado o dia porque foi difícil… e estou contente por ter deixado os outros para trás. Ataquei no final da primeira especial porque sabia que depois poderia atacar na segunda parte, especialmente por causa das marcas deixadas pelos automóveis. A minha pequena Yamaha levou-me até ao final apesar de ter sido difícil… nunca tinha visto areia tão solta. Houve um momento em que tive de pedalar com os pés para ultrapassar uma duna. Foi uma etapa fantástica. Chegar aqui em primeiro depois de passar tanto tempo na frente é uma excelente performance, pelo menos no meu livro, mesmo que os que estão atrás tenham conseguido ganhar-me tempo”.

Pablo Quintanilla não resistiu à 5ª etapa e perdeu muito tempo

Pablo Quintanilla não resistiu à 5ª etapa e perdeu muito tempo

Quanto a desilusões, e se nos últimos dias temos vindo a destacar e elogiar a performance do chileno Pablo Quintanilla, Rockstar Husqvarna, o caminho até Arequipa foi muito penoso e perdeu imenso tempo, comprometendo as suas aspirações à vitória final.

Quintanilla desceu de 2º para 9º da Geral, a pouco mais de 12 minutos de Adrien Van Beveren, isto depois de na quinta etapa ter perdido quase 29 minutos para o demolidor Joan Barreda.

Agora que nos despedimos do Peru nesta edição do Rali Dakar, a classificação Geral das motos mostra Adrien Van Beveren na liderança, mas agora com 1 minutos apenas de vantagem sobre Kevin Benavides. Matthias Walkner continua a dar esperanças à KTM de manter a série de vitórias consecutivas no Dakar, pois o austríaco encontra-se em terceiro com 1m14s de desvantagem para o líder.

O português Fausto Mota, KTM, continua a levar as cores portuguesas no Rali Dakar. Numa etapa muito complicada, a somar às muitas dificuldades sentidas nos dias anteriores, como o próprio piloto tem feito questão de realçar nas redes sociais, Fausto Mota obteve o 55º tempo, e na Geral voltou a trepar na classificação e ocupa agora a 59ª posição.

A sexta etapa realiza-se amanhã. O Rali Dakar sai do Peru e ruma a La Paz na Bolívia. O percurso vai abandonar as dunas, mas por sua vez os pilotos encontrarão novas dificuldades enquanto enfrentam troços de montanha, especialmente porque os pilotos vão subir até aos 2500 metros de altitude na capital boliviana.

Serão 760 kms no total da etapa, com 313 kms a serem percorridos contra o cronómetro. 


Veja o resumo da 5ª etapa em vídeo:

andardemoto.pt @ 10-1-2018 21:01:44