Dakar 2019: Paulo Gonçalves destaca-se na 3.ª etapa

A terceira etapa do Dakar 2019 viu Paulo Gonçalves a aproximar-se dos primeiros lugares da tabela. O piloto português foi o 6.º classificado do dia e entrou para o Top 10 da geral, onde se encontra agora na 9.ª posição.

andardemoto.pt @ 10-1-2019 13:50:28

Paulo Gonçalves

Paulo Gonçalves

O piloto da equipa oficial Honda completou o percurso de 331 quilómetros cronometrados entre S. Juan de Marcona e Arequipa num total de 4h17m13s, gastando apenas mais 9m31s que o vencedor da etapa, Xavier de Soultrait (Yamaha), a transpor as exigentes dunas peruanas e a complexa navegação que viria a dificultar a frente do pelotão.

"Foi uma etapa exigente, longos quilómetros com muitas dunas e uma exigente navegação. Sinto que consegui estar num bom ritmo, fui progredindo significativamente ao longo do dia, procurando não cometer erros. É assim que pretendo estar ao longo deste Dakar, no final fazemos as contas", comentou Paulo Gonçalves, que voltou a ser o melhor representante português em prova.


Mário Patrão

Mário Patrão

Mário Patrão cumpriu sem percalços a sua participação na 3.ª etapa com o 22.º melhor tempo. Aos comandos da KTM 450 RALLY gastou 4h49m13 a percorrer os 331km do setor seletivo.

“A etapa foi bastante longa, cerca de 800km. A navegação está a ser extremamente exigente, e a margem para falhar está bastante reduzida, uma vez que o constante “fesh fesh” reduz-nos a visibilidade, e um erro mínimo pode comprometer a permanência em prova. Estou a evoluir dia após dia, com o fito de não comprometer a minha participação”, afirmou o piloto, que agora ocupa o 21.º lugar da classificação geral.


Joaquim Rodrigues

Joaquim Rodrigues

Depois de iniciar a etapa ao ataque, Joaquim Rodrigues acabou por ser vítima de uma queda a meio da tirada, o que o fez perder mais de uma hora para os líderes da prova. De regresso à ação, o piloto português da Hero MotoSports Team Rally ainda procurou reduzir ao máximo a diferença classificativa, terminando com o 46.º tempo a 1h27m do vencedor, ocupando agora o 31.º lugar da geral.

Por sua vez, o tetracampeão nacional António Maio também concluiu com sucesso a terceira e dura especial do Rali Dakar, registando o 49.º melhor tempo do dia. O piloto de Borba subiu uma posição na classificação entre as motos à geral, na qual ocupa o 36.º lugar.

António Maio

António Maio

“A prova começou da melhor maneira para mim. Inicialmente estava a correr bastante bem, estava a sentir-me bem fisicamente, deu para atacar um bocadinho e imprimir um ritmo forme e em segurança, mas depois apanhámos um Waypoint que julgo que talvez não estivesse marcado da melhor maneira, o que me fez perder algum tempo. Mas as corridas são assim mesmo. Depois tivemos a ligação de 500km, que foi bastante dura. Estava muito frio e chegámos ao bivouac já muito tarde. Segue-se uma etapa maratona", explicou António Maio.

Entre os 50 primeiros da etapa ficaram ainda Sebastian Bühler, David Megre e Fausto Moto, que ocupam agora, respetivavemente, o 37.º, 43.º e 44.º lugar da tabela geral entre as motos. Mais atrasados ficaram Miguel Caetano, que terminou a prova com o 95.º tempo, posição que ocupa também na geral, e Hugo Lopes, piloto português a viver na Suíça, que foi o 117.º do dia e detém o 103.º posto na classificação geral.

Esta quinta-feira disputa-se a quarta etapa da 41.ª edição do Rali Dakar, a primeira parte de uma etapa maratona, com partida de Arequipa e chegada a Moquegua. São 511 quilómetros, 352 dos quais cronometrados. À chegada, as equipas não poderão receber ajuda mecânica por parte da equipa de assistência e apoio, competindo-lhes fazer a revisão das suas próprias máquinas.

andardemoto.pt @ 10-1-2019 13:50:28

Galeria de fotos