Dakar 2019: Joaquim Rodrigues em destaque na 7.ª etapa

Joaquim Rodrigues conseguiu cumprir, com destaque, a sétima etapa do Dakar 2019, fechando o dia com o 11.º melhor tempo, a 19m14s do vencedor, Sam Sunderland (KTM).

andardemoto.pt @ 15-1-2019 14:01:31

Joaquim Rodrigues

Joaquim Rodrigues

A sétima etapa do Dakar 2019 foi disputada inteiramente nas dunas de San Juan de Marcona, no Peru, com uma especial cronometrada de 323 quilómetros.

Com o resultado desta etapa, Joaquim Rodrigues é agora o 24.º classificado à geral. O piloto português da Hero MotoSports Team Rally chegou mesmo a rodar hoje no 6.º lugar, mas nos últimos quilómetros voltou a puxar de mais um ato altruísta para ajudar o francês Michael Metge (Sherco), rebocando a sua moto até ao final por falta de combustível.

"Foi um dia difícil hoje com condições climatéricas impróprias para pilotar. A etapa era muito rápida e o percurso de regresso está já muito desgastado. Apanhámos uma tempestade de areia no deserto que ainda dificultou mais a exigente navegação. Mas acabei por conseguir uma etapa limpa, sem contratempos de maior. Rodei num bom ritmo, ainda reboquei o Michael Metge nos últimos quilómetros por falta de gasolina, mais do que um adversário é um concorrente com o mesmo objetivo que eu, terminar. Estou muito satisfeito, vamos procurar manter esta performance nos últimos dias", afirmou Joaquim Rodrigues.

Sebastian Bühler

Sebastian Bühler

Os rookies portugueses também continuam a mostrar o que valem neste seu ano de estreia na mítica competião de todo-o-terreno. Sebastian Bühler foi o 20.º classificado do dia logo seguido por António Maio, que terminou no 21.º lugar. O piloto do Bühler Racing Team ocupa agora o 25.º lugar à geral e António Maio sobe para a 21.ª posição na tabela.

“Mais uma etapa concluída e tudo impecável. A moto está excelente e o Bruno vai agora tratar dela. Estou muito feliz por ter chegado até aqui e de, numa prova tão dura e tão perigosa, não ter tido até agora nenhum problema mecânico, nem nenhuma queda. Tenho apostado acima de tudo na regularidade, mas claro que estou muito satisfeito por os resultados estarem a aparecer, duma forma até melhor do que eu esperava. É também o fruto do trabalho que foi feito na mota em Portugal. Quanto a mim sinto-me bastante bem fisicamente e até, ao contrário de outros pilotos, tenho as mãos impecáveis sem marcas de tantas horas a andar de moto”, explicou António Maio no bivouac de San Juan de Marcona.


António Maio

António Maio

Por sua vez, Fausto Mota subiu mais um lugar na classificação geral, onde ocupa agora a 42.ª posição. Aos comandos da sua Husqvarna, o piloto arrancou para o troço de 323 quilómetros apostado em imprimir um ritmo forte que, todavia, lhe permitisse gerir confortavelmente a navegação, imprescindível para percorrer de forma correta os duros traçados da prova rainha de todo-o-terreno, mas teve de enfrentar um problema com o Roadbook que lhe fez perder um tempo significativo, terminando o dia na 43.ª posição.


Fausto Mota

Fausto Mota

Já David Megre parece ter entrado em modo de "sobrevivência" nesta segunda metade do Dakar. O ex-campeão europeu de Bajas atrasou-se bastante no dia anterior e teve, por isso, menos horas de descanso, essencial para se manter focado na competição. O piloto da KTM terminou o dia na 48.ª posição, baixando quatro lugares na classificação geral, onde ocupa agora o 36.º posto.

"Ontem o dia até me correu bem, mas o tempo que fiquei parado junto ao Santosh - algo que farei sempre que necessário a ajuda a outro piloto - fez com que ficasse muito para trás na pista e dessa forma a minha hora de chegada ao final fosse mais adiantada face ao normal nos restantes dias. Hoje encontrei uma especial muito massacrada e com piso em mau estado em cerca de 200 quilómetros. Já tinhamos passado por aí anteriormente e claro que ficou tudo destruído. Acabei por me ressentir fisicamente e entrei em modo 'sobrevivência' sem cometer qualquer exagero e a pensar em levar a minha moto até ao final deste Dakar. Neste momento é esse o meu pensamento pois este Dakar está a ser muito duro, mesmo se curto", comentou David Megre.


David Megre

David Megre

O último português ainda em prova é Miguel Caetano, amador a cumprir o sonho de participar no Rali Dakar e que tem conseguido terminar com sucesso todas as etapas já decorridas, ocupando agora o 84.º lugar entre os 93 pilotos que continuam na competição.

A oitava etapa do Rali Dakar 2019 cumpre-se esta terça-feira entre San Juan de Marcona e Pisco. Serão 576 quilómetros, 361 dos quais cronometrados.

andardemoto.pt @ 15-1-2019 14:01:31