Miguel Oliveira: “A KTM tem de ser pilotada ao estilo do Marc Marquez”

Piloto português chega à quarta ronda do Mundial de Velocidade como segundo melhor piloto KTM em MotoGP. No seu ano de estreia Miguel Oliveira impressiona e define qual a melhor forma de explorar a sua KTM RC16.

andardemoto.pt @ 24-4-2019 17:18:49

Miguel Oliveira está a passar por dias de felicidade neste seu ano de estreia na categoria rainha do motociclismo de velocidade. O que para alguns era apenas um sonho há pouco mais de três anos, hoje é mesmo uma realidade, e o piloto português tem impressionado o paddock de MotoGP pelas suas prestações convincentes.

Aos comandos de uma KTM RC16 da equipa Red Bull KTM Tech3, Miguel Oliveira tem sido dos melhores pilotos com as máquinas austríacas. Desde início que bateu, e de forma clara, o seu companheiro de equipa Hafizh Syahrin, com o malaio a ter já um ano de experiência em MotoGP mas a não conseguir sequer aproximar-se das performances do “rookie” português.

Mas não é só Syahrin que está claramente atrás de Miguel Oliveira, pois quando estamos a pouco mais de uma semana da estreia em solo europeu, no circuito de Jerez de La Frontera, o piloto que este ano foi obrigado a adotar o número 88 por troca com o seu habitual 44, está cotado como o segundo melhor piloto KTM, ocupando uma posição à frente do francês Johann Zarco, que aos comandos da RC16 da equipa Red Bull KTM Factory tem sentido imensas dificuldades.

Miguel Oliveira, em declarações reproduzidas pelo website espanhol TodoCircuito, mostra-se obviamente satisfeito com os resultados e acredita mesmo que o facto de ser “rookie”, e por isso sem experiência de pilotar outra MotoGP diferente da KTM, lhe está a trazer benefícios

“Penso que é uma vantagem que eu não a possa comparar com outras máquinas de MotoGP. Não andei em nenhuma MotoGP a não ser na KTM, e assim apenas tenho de me adaptar à situação. Para o Johann está a ser mais complicado porque tem de se habituar a uma moto e a um estilo diferente, enquanto o Pol Espargaró está a enfrentar o seu terceiro ano com a KTM”, diz Miguel Oliveira.


O jovem natural de Almada, e apesar da sua relativa pouca experiêcia em MotoGP, já conseguiu definir a melhor forma de explorar as capacidades dinâmicas da KTM RC16, uma moto que ao contrário das rivais que utilizam um quadro dupla trave em alumínio, aposta no quadro em aço tubular, uma estrutura tipo treliça, uma solução técnica que a KTM desenvolve com grande eficácia há várias décadas nos seus modelos de estrada e off-road.

Para Miguel Oliveira está claro que para retirar o máximo da KTM “temos de pilotar com um pouco de agressividade, um pouco ao estilo do Marc Marquez. Podemos ver isso no Pol, especialmente nas travagens, porque não é uma moto fácil para inclinar para curvar. O Pol mantém o seu estilo único, e além disso tem afinações particulares”.

Conforme já referimos, Miguel Oliveira chega à quarta ronda do Mundial de Velocidade como segundo melhor piloto da KTM em MotoGP. O português ocupa a 16ª posição na classificação de pilotos com um total de 7 pontos (11º lugar no GP da Argentina e 14º no GP das Américas), e tem dois pontos de vantagem sobre Johann Zarco.

Com a chegada dos circuitos europeus, onde Miguel Oliveira sempre se sentiu muito à vontade, será interessante perceber se o jovem “rookie” da Red Bull KTM Tech3 continua esta sua demonstração de regularidade e evolução que têm impressionado o paddock de MotoGP, sendo que aqui no Andar de Moto apostamos que já em Jerez de La Frontera veremos o nosso Falcão a abrir as asas e a voar bem alto!

andardemoto.pt @ 24-4-2019 17:18:49