Michael Rutter vence o TT Zero na Ilha de Man com novo recorde

Team Mugen venceu a corrida destinada às motos elétricas na Ilha de Man, com Michael Rutter a registar novo recorde da volta aos comandos da nova Shinden Hachi. É a sexta vitória consecutiva para o Team Mugen e a quinta vitória para Rutter.

andardemoto.pt @ 9-6-2019 23:06:17

Michael Rutter é um dos nomes bem conhecidos das “road races” como o Tourist Trophy na Ilha de Man ou o GP de Macau, mas nos últimos anos o piloto britânico tem também dedicado grande parte do seu tempo a ajudar o Team Mugen a dominar por completo o TT Zero, a corrida na Ilha de Man dedicada às motos elétricas.

Este ano Rutter e a equipa utilizaram a nova moto Shinden Hachi, e o resultado do trabalho no desenvolvimento deste protótipo elétrico é um novo recorde de volta no TT Zero e, mais do que isso, a confirmação de que a Mugen e Michael Rutter são atualmente as forças dominantes desta competição amiga do ambiente.

Nesta corrida TT Zero, tanto a moto como o respetivo piloto apenas têm de completar uma volta à famosa Ilha de Man.

Aos comandos da nova Shinden Hachi, moto que também recebe um grande apoio da Honda, Michael Rutter obteve a vitória, a sua quinta no TT Zero, ao demorar 18m34.172s para completar a volta, à velocidade média de 196.2 km/h.

Já na sua 10ª edição, o TT Zero de 2019 foi mais uma demonstração de força da equipa Mugen que conquistou a sexta vitória consecutiva. O domínio da equipa japonesa iniciou-se em 2014, quando venceram pela primeiras vez, e desde então não têm tido concorrência à altura, pois os principais rivais, pelo menos de início, a MotoCzyz, tiveram de abandonar o TT Zero quando o seu proprietário foi diagnosticado com cancro.


Michael Rutter e a equipa Mugen não têm para já rivais que os obriguem a explorar os limites das motos elétricas de competição, e por isso as melhorias que esperávamos ver no TT Zero não têm acontecido a um ritmo tão rápido como inicialmente, quando várias equipas alimentavam uma concorrência bem maior.

Apesar do recorde das motos elétricas estar a baixar a cada ano que passa, a realidade é que, por exemplo, o novo recorde registado este ano é apenas marginalmente melhor do que o anterior recorde de 2018 (cerca de 1 segundo a menos) e a velocidade média da volta não aumentou significativamente.

As equipas participantes destacam no entanto que estamos quase no ponto em que as motos elétricas serão capazes de realizar um TT Zero com mais do que apenas uma volta como aconteceu hoje em dia. Para isso contribui o desenvolvimento das baterias, ao ritmo de 5% a 10% ao ano, com as novas baterias a garantirem uma maior densidade de energia com uma só carga. Com este detalhe a melhorar a cada ano, as equipas poderá começar a criar baterias mais leves e de menor dimensão, um dos grandes fatores negativos em comparação com as motos a combustão do Tourist Trophy.

andardemoto.pt @ 9-6-2019 23:06:17