MotoGP – Porque é que a Yamaha se foi abaixo desde 2016?

Há quem diga que o culpado da falta de resultados da Yamaha em MotoGP é Jorge Lorenzo. Mas o diretor da equipa de fábrica da casa de Iwata, Lin Jarvis, acredita que não foi a saída de Lorenzo a causar os danos nos resultados, mas sim uma alteração às regras de MotoGP.

andardemoto.pt @ 8-8-2019 21:50:43

A Yamaha não parece estar a conseguir dar a volta por cima, como se costuma dizer, aos resultados menos positivos que tem vindo a obter desde 2016. Nos recentes testes de Brno, Valentino Rossi testou uma primeira versão da Yamaha YZR-M1 para 2020, e não só não se mostrou impressionado com o potencial dessa moto, como diz que o motor precisa de muito mais potência.

É um facto que desde 2016 para cá temos visto as grandes rivais da Yamaha, principalmente a Honda e a Ducati, e mais recentemente a Suzuki, a conseguirem melhores resultados do que a equipa liderada por Lin Jarvis.

Em conversa com o website Motosport.com, o diretor da equipa fez questão de refutar a ideia de que foi a saída de Jorge Lorenzo o fator determinante para os resultados menos positivos.

Se olharmos para os resultados desde 2016, vemos que nesse mesmo ano Lorenzo e Valentino Rossi somaram um total de seis vitórias. E seis vitórias é, precisamente, o número de corridas de MotoGP ganhas por pilotos da Yamaha, Maverick Viñales ou Rossi, nos últimos dois anos. Pelo meio a Yamaha passou pela sua maior seca de vitórias: 25 Grandes Prémios sem subir ao lugar mais alto do pódio!


Lin Jarvis não esconde que “perdemos o rumo precisamente quando o Lorenzo se foi embora, mas não porque ele se foi embora. O que nos fez um dano real foi a introdução da centralina única. Em 2016 não foi tão mau porque nesse ano todos estavam a adaptar-se, mas em 2017 fomos abaixo e não conseguimos recuperar. O impacto que a centralina única teve, em especial o software, foi maior do que o que sofremos com a saída do Lorenzo. Subestimámos o efeitos que foi a alteração na eletrónica. Isso é que foi o nosso grande problema”.

Com a chegada do Grande Prémio da Áustria, no Red Bull Ring, não há muitos fãs a apostarem numa vitória Yamaha no próximo fim de semana. A Ducati tem dominado no Red Bull Ring, mas este ano a Honda, em particular Marc Marquez, tem estado imparável, e o espanhol, cinco vezes campeão de MotoGP, vai iniciar amanhã, 9 de agosto, o seu “assalto” à vitória no único circuito onde ainda não venceu.

andardemoto.pt @ 8-8-2019 21:50:43


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto