MotoGP – Pilotos pedem que o KymiRing seja redesenhado

Os dois dias de testes realizados no novo circuito finlandês KymiRing permitiram chegar a sua conclusões: as condições de segurança merecem nota positiva. O “layout” do circuito merece nota negativa. A solução pode passar pelo redesenhar o traçado do KymiRing.

andardemoto.pt @ 5-9-2019 14:15:16

O calendário provisório para a temporada 2020 do Mundial de Velocidade inclui o novo circuito KymiRing, localizado mesmo ao lado de Kouvola, na Finlândia. Para que este regresso do país nórdico ao mundial seja confirmado, a Dorna e a FIM obrigam à realização de diversos testes, com especial atenção à segurança.

O primeiro teste de MotoGP ao KymiRing aconteceu recentemente. Mesmo com o circuito ainda em fase de construção, o traçado já tem o asfalto completamente terminado, tal como as escapatórias.

Todos os pilotos de teste dos diversos fabricantes de MotoGP deram nota positiva à segurança no KymiRing. Mas o mesmo não se pode dizer em relação ao desenho do circuito em si...

O francês Sylvain Guintoli (Suzuki) foi talvez o piloto mais diplomático quando o questionaram sobre o “layout”. Guintoli, antigo campeão de Superbike, afirmou que “é um circuito que temos de aprender a gostar”, dando a entender que o traçado finlandês não é particularmente interessante. Michele Pirro (Ducati) foi mais longe e disse que o KymiRing “é demasiado lento e pouco espetacular”.


Porém, a voz mais crítica contra o desenho do KymiRing é o piloto finlandês Mika Kallio (KTM).

Kallio já tinha avisado durante os testes de MotoGP que o circuito teria de ser reconstruído, ou melhor, redesenhado. Agora, em declarações ao website Speedweek, Mika Kallio vai mais longe

“Espero que eles oiçam os pilotos. Porque todos os pilotos têm mais ou menos a mesma impressão, o mesmo feeling, a mesma opinião. Temos uma reta com 1 km, isso é bom. Por isso podemos dizer que o primeiro setor e esta longa reta estão OK. Mas depois tudo o resto é demasiado lento para uma MotoGP. Se não fizerem a mais pequena reta entre as curvas não teremos possibilidade de escolher trajetórias diferentes. Só existe uma única trajetória. Com todas estas mudanças de direção só existe uma trajetória. O piloto que vai atrás não tem a mínima hipótese, porque entre curvas, as distâncias são muito curtas e não há tempo”.


Com tantos pilotos a criticar o desenho do circuito KymiRing, os responsáveis do mesmo se calhar terão mesmo de mudar o plano inicial e redesenhar todo o circuito para que as MotoGP possam dar espetáculo para os espectadores, permitindo mais ultrapassagens.

Mas será que ainda há tempo para uma remodelação tão profunda?

Com o calendário provisório para 2020 a apresentar o Grande Prémio da Finlândia como “a confirmar”, o que seria o regresso deste país ao Mundial de Velocidade depois da última corrida em 1982, estas podem ser boas notícias para Portugal.

Jorge Viegas, presidente da FIM, afirmou há relativamente pouco tempo que o regresso de Portugal ao calendário do Mundial de Velocidade está quase garantido a partir de 2021. No entanto o presidente da FIM deixou no ar a hipótese do regresso de MotoGP a Portugal acontecer mais cedo do que isso, pois o nosso país está de “reserva” caso algum Grande Prémio de 2020 não se possa realizar.

Será que teremos mesmo um Grande Prémio da Finlândia ou será que Portugal consegue receber MotoGP mais cedo do que o previsto?

andardemoto.pt @ 5-9-2019 14:15:16