SBK Argentina – Bautista e Rea dividem vitórias em Villicum

Alvaro Bautista e Jonathan Rea voltaram a dividir as vitórias nesta que foi a penúltima ronda do calendário 2019 do Mundial Superbike. Na Argentina o espanhol da Ducati levou a melhor por uma vez, enquanto o pentacampeão festejou duas vitórias. Nas Supersport a luta pelo título está em ponto de ebulição depois da vitória de Jules Cluzel.

andardemoto.pt @ 15-10-2019 16:51:43

Aquela que foi a penúltima ronda do calendário 2019 do Mundial Superbike aconteceu no circuito argentino de San Juan Villicum. Na categoria principal Superbike já não havia grande coisa a decidir, pois Jonathan Rea (Kawasaki) fechou as contas do título, o seu quinto consecutivo (!), na ronda anterior em Magny-Cours. Já na categoria Supersport as coisas não podiam estar mais animadas, e temos agora três candidatos ao título que se decide apenas no Qatar.

Nas Superbike o primeiro a querer dar nas vistas foi o espanhol Alvaro Bautista (Aruba.it Ducati). Pela primeira vez neste circuito argentino de Villicum, Bautista assegurou a “Superpole” e desde cedo deixava os seus adversários de sobreaviso em relação às suas intenções.

Na Corrida 1, Alvaro Bautista deixou-se surpreender por Jonathan Rea nos primeiros momentos, com os dois quase a tocarem-se logo depois do arranque. Aproveitando da melhor forma a escaramuça entre os dois principais rivais desta temporada, Michael van der Mark (PATA Yamaha World SBK) saltou para a frente.

Entretanto Bautista e Rea regressaram aos dois primeiros lugares, enquanto Van der Mark tinha a companhia e a pressão acrescida de Toprak Razgatlioglu (Puccetti Kawasaki). As trocas de posições foram acontecendo diversas vezes entre estes quatro.

Na luta pela vitória Alvaro Bautista sabia que não podia deixar a decisão para as voltas finais, pois Jonathan Rea costuma ser muito eficaz nesse momento da corrida. O espanhol, fazendo uso da potência superior da sua Ducati Panigale V4 R, foi imprimindo um ritmo extremamente veloz em Villicum, e apesar de ter feito tudo para se manter colado, Rea teve de deixar Bautista fugir para mais uma vitória do espanhol esta temporada.


Com a vitória decidida, o interesse na Corrida 1 de Superbike centrou-se então nos dois restantes lugares do pódio.

Toprak Razgatlioglu já se tinha desenvencilhado de Michael van der Mark e estava na perseguição a Jonathan Rea, que de forma pouco habitual foi cometendo diversos erros de pilotagem. Com isso o jovem turco aproximou-se, mas o pentacampeão aguentou os ataques de Razgatlioglu e fechou a corrida em segundo, com o turco a ser terceiro e, assim, a assegurar nesta Corrida 1 o título de “Melhor piloto independente” de Superbike.

Na corrida Superpole, mais curta, e com as temperaturas do ar e do asfalto significativamente mais baixas do que na Corrida 1, voltou a ser Alvaro Bautista que arrancou melhor, mas Jonathan Rea desta feita não deixou para o fim o seu ataque e logo na curva 6 saltou para a liderança da corrida.

Na frente e com a sua Kawasaki Ninja ZX-10RR a funcionar na perfeição, o pentacampeão de Superbike rapidamente alargou a vantagem ao fazer novo recorde de volta praticamente em cada passagem pela linha de meta, e fugiu para mais uma vitória, a sua terceira o circuito de Villicum.

O segundo lugar acabou por ficar nas mãos de Alvaro Bautista, enquanto Toprak Razgatlioglu voltou a subir ao pódio nesta que tem sido uma temporada em que o jovem turco tem estado em grande destaque.

Na Corrida 2 de Superbike os momentos iniciais voltaram a ter os mesmos protagonistas em destaque.

Jonathan Rea aproveitou da melhor forma o facto de ter saído da “pole” para esta última corrida do fim-de-semana, e apesar de Alvaro Bautista também ter arrancado bem, Rea manteve a liderança levando atrás de si o seu maior rival. Mais atrás Toprak Razgatlioglu sentiu maiores dificuldades para acompanhar o duo da frente.

Pouco depois de completar a volta 7 na liderança, Jonathan Rea cometeu um erro, saiu muito largo pela escapatória do circuito argentino, e permitiu que Bautista assumisse a liderança. No entanto o piloto da Kawasaki não estava para deixar Bautista vencer, e uma volta mais tarde voltava à liderança, seguindo-se depois um período em que os dois foram trocando voltas rápidas entre si.


Mais atrás e numa excelente recuperação, Chaz Davies (Aruba.it Ducati) passou facilmente por Toprak Razgatlioglu, e de seguida aproveitou os problemas de desgaste do pneu traseiro da moto de Bautista para ascender a segundo. Bautista por sua vez estava em extremas dificuldades, e depois de descer para terceiro acabou por não resistir ao ataque de Razgatlioglu, com o turco a fechar mais uma corrida no pódio de Superbike.

Lá na frente Jonathan Rea cruzou a linha de meta com uma vantagem segura sobre Chaz Davies, com o galês a regressar aos pódios.

Quanto a Jonathan Rea, esta Corrida 2 do Mundial Superbike na Argentina significa também que o norte-irlandês tornou-se no primeiro piloto de sempre a conseguir terminar 45 corridas consecutivas nos pontos! Mais um registo impressionante para o pentacampeão.

Mundial Supersport

Depois de uma temporada praticamente completa em que vimos a dupla da Bardahl Bros. Yamaha – Randy Krummenacher e Federico Caricasulo – a dividirem entre si as vitórias, a verdade é que o título das Supersport está ainda longe de estar decidido!

Na Argentina foi Jules Cluzel (GMT94 Yamaha) que levou a melhor após uma corrida em que Lucas Mahias (Puccetti Kawasaki) foi segundo, enquanto o lugar mais baixo do pódio argentino ficou para Isaac Viñales (Kallio Racing).

Os dois principais candidatos ao título, Caricasulo e Krummenacher, terminaram a corrida em 5º e 7º, respetivamente, e com isso permitiram que Jules Cluzel mantenha esperanças em conquistar o título pois está a apenas 22 pontos do líder da classificação Randy Krummenacher. Quanto a Caricasulo está a 8 pontos do seu companheiro de equipa.

O título do Mundial Supersport decide-se então na última corrida do ano no circuito de Losail, Qatar.

andardemoto.pt @ 15-10-2019 16:51:43


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto