MotoGP – Os detalhes da nova KTM RC16 para 2020

A marca austríaca está a testar em Valência nos testes de MotoGP de preparação para 2020. A grande novidade é o novo quadro, mas o protótipo da KTM tem mais novidades que poderão ser usadas por Miguel Oliveira na próxima temporada.

andardemoto.pt @ 20-11-2019 14:47:48

A KTM sempre disse que não iria abandonar o seu quadro típico em treliça, e de facto as indicações que a marca austríaca deu ao longo da temporada que terminou no passado domingo, deixavam no ar que para 2020 a RC16 iria manter o seu chassis.

No entanto, e depois de diversos pedidos de Dani Pedrosa, piloto de testes e desenvolvimento da KTM, e de outros pilotos KTM, a casa de Mattighofen finalmente cedeu aos pedidos dos seus pilotos e trouxe para os testes de Valência um novo quadro.

A nova KTM RC16 que também será usada por Miguel Oliveira, assim que regresse às pistas depois de recuperado da lesão no ombro, conta com uma significativa diferença em relação ao quadro deste ano: as duas traves principais ostentam um diâmetro bastante maior, adotando uma configuração muito semelhante aos quadros dupla trave que são usados nos protótipos de MotoGP dos fabricantes rivais.


Para além do novo quadro, a KTM tem estado a testar a melhor posição para os apoios do motor V4.

Dependendo da posição dos apoios do motor, a KTM consegue aumentar ou diminuir a rigidez estrutural do quadro. Por exemplo, e na procura de uma maior flexibilidade, no início da temporada 2019 a KTM experimentou remover um dos apoios do motor. Nestes testes a marca austríaca deverá continuar a procurar a melhor posição para os apoios do motor, com os seus pilotos a testarem diferentes variantes do quadro.

Outra das novidades que está a ser usada nas KTM RC16 durante os testes de Valência é um novo amortecedor de direção. A nova moto deixa de usar um amortecedor de direção convencional e passa a usar um amortecedor de direção radial ou rotativo. Este componente está a ser testado pelo menos na moto de Dani Pedrosa.


Um componente que não é novidade mas é um dos destaques na KTM, é o braço oscilante em fibra de carbono.

Este componentes foi um dos que a KTM introduziu ao longo da temporada nas suas RC16. Inicialmente apenas reservado às motos da equipa de fábrica Red Bull KTM Factory, mas a partir do GP da Holanda em Assen também Miguel Oliveira e a Red Bull KTM Tech3 tiveram oportunidade de o usar.

A sua utilização foi aprovada por todos os pilotos e os resultados em corrida revelaram uma melhoria. A opinião dos pilotos é que este braço oscilante em fibra de carbono ajuda a reduzir o desgaste do pneu traseiro Michelin devido a ser mais leve, e que devido a esse peso menor permite à RC16 melhorar na agilidade e trocas de direção.

Fique atento ao seu Andar de Moto para saber como acabam os testes de MotoGP em Valência. A não perder!

andardemoto.pt @ 20-11-2019 14:47:48


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto