Diogo Ventura revalida título em Souselas no fecho do CNE

Na jornada que encerrou o Campeonato Nacional de Enduro, Diogo Ventura não cedeu e revalidou o título maior da disciplina. Na prova de Souselas foram também encontrados os campeões das restantes classes.

andardemoto.pt @ 6-7-2020 12:15:32

Num ano atípico devido à interrupção provocada pela pandemia Covid-19, a temporada 2020 do Campeonato Nacional de Enduro, mais curta, depois do cancelamento das rondas em Fafe e Águeda, terminou da melhor forma com o Enduro de Souselas.

As atenções estavam totalmente centradas nas discussão dos vários títulos das diversas classes em competição. Com especial destaque para o título maior.

Ao vencer oito das doze especiais que marcaram e alinharam as classificações da 5ª edição do Enduro de Souselas, Diogo Ventura garantiu a renovação do título nacional de enduro. O piloto de Góis assinou a sua segunda vitória do ano e o título nacional, o terceiro na sua carreira, depois de ter feito o mesmo em 2017 e 2019.



119 dias após ter subido ao degrau mais alto do pódio no campeonato - no dia 8 de março em Góis -, Ventura esteve sempre na frente do pelotão neste decisiva jornada, vencendo em todas as passagens (quatro) pelas Enduro e Cross Test, alimentando a cada passagem pelas especiais cronometradas a vantagem que no regresso ao parque-fechado foi de pouco menos de 32 segundos face a Rui Gonçalves, terceiro no campeonato e maior preocupação para o campeão nacional em Souselas.

“Foi um dia perfeito. Consegui ser rápido em todas as especiais e gradualmente a minha vantagem foi crescendo até ao final do dia. Depois da paragem - e logo que pude começar a treinar - iniciei um intenso programa de treinos com vista ao final do campeonato e depois da prova de Águeda ser cancelada sabia que tinha que apostar tudo neste corrida. Foi o que fiz e graças à minha fantástica equipa conquistámos o campeonato que fica em Góis e regressa à Beta”, comentou o piloto da Alves Bandeira feliz com mais um momento especial na sua carreira, ele que dentro de muito pouco tempo irá também ser pai.



Vencedor em três das quatro passagens pelas Extreme, o piloto de Vidago não conseguiu a sua estreia no topo do enduro nacional, ele que não esteve na prova de Góis depois de vencer em ambos os dias na Régua - com as suas aspirações a serem também elas vitimas do Covid-19. Hugo Basaula, o primeiro vencedor do ano, ganhou apenas na primeira passagem pela Extreme, atrasando-se gradualmente até fechar o dia na quinta posição, atrás de Gonçalo Reis e Diogo Vieira.

Entre os pilotos da Open, Gonçalo Sobrosa repetiu a vitória conseguida em Góis, mas o vencedor global é Rodrigo Belchior, hoje o terceiro atrás de Ricardo Damil, que foi uma das boas surpresas neste ano de 2020 ao terminar regularmente em posições de pódio.

Damil foi mesmo o vencedor na Open 2, onde Ricardo Wilson conseguiu o título fruto de um ano onde por quatro vezes foi quarto e onde a regularidade foi o “antídoto” para os seus adversários.


Entre os Verdes, Filipe Taniko foi o mais rápido nesta ronda de final de ano para manter a invencibilidade na Verdes 3, ele que chegou a Souselas já com a vitória no troféu assegurada, juntando também o triunfo em termos absolutos nos Verdes ao bater Rui Fernandes, segundo em Souselas, a pouco menos de 18 segundos. Gil Carmo foi o terceiro, melhor em Verdes 1 para assegurar a conquista final do troféu.

Albano Silva venceu na Youth Cup, mas quem fez a festa foi Gonçalo Salgado, o mesmo se passando com Joana Gonçalves que regressou às vitórias para renovar igualmente o título nas Senhoras.

Igual resultado para Manuel Moura, primeiro entre os Veteranos e primeiro na classificação final da classe. Paulo Miranda fechou o ano com mais uma vitória e venceu globalmente nos Super-Veteranos, ele que juntamente com Filipe Taniko foram os dois únicos invictos em 2020.

De notar que a prova de Souselas foi a mais concorrida do ano, com os 195 pilotos inscritos no evento a cumprirem em conjunto com as suas equipas e acompanhantes todas as regras de distanciamento social e sanitárias definidas pelas autoridades oficiais que acompanharam a prova que se desenrolou debaixo de temperaturas elevadas que elevaram  o grau de diificuldade da competição que marcou o final deste inesperado ano desportivo.

andardemoto.pt @ 6-7-2020 12:15:32


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto