CNV Estoril III – Aniversariante Ivo Lopes brilhou e está a um passo do título

Piloto português da equipa BMW Motorrad ENI foi 2º e 1º nas duas corridas da categoria Superbike na terceira visita do Campeonato Nacional de Velocidade ao circuito do Estoril. Ivo Lopes celebrou o seu aniversário em grande estilo e está perto de renovar o título.

andardemoto.pt @ 21-9-2020 22:31:13

A terceira passagem do Campeonato Nacional de Velocidade pelo circuito do Estoril, com a Serra de Sintra como pano de fundo, foi, como se previa, emocionante e com corridas bastante interessantes.

Esta penúltima ronda do CNV Moto tinha um especial interesse pois não apenas se poderiam começar a definir novos campeões, como também os pilotos habituais do nosso campeonato tiveram a companhia de pilotos mundialistas como foram os casos de Broc Parkes e Sheridan Morais, que aproveitaram a oportunidade para testar tendo em vista a ronda final do Mundial de Resistência FIM, prova que se realizará a 26 de setembro precisamente no Estoril.

Com pilotos tão experimentados e de renome mundial, a categoria rainha do CNV tinha então um motivo extra de interesse. Mas quem não se deixou impressionar com a presença de Broc Parkes e Sheridan Morais foi o bicampeão nacional Ivo Lopes.



Em fim-de-semana onde festejou o seu 24º aniversário (no domingo), o piloto da equipa BMW Motorrad ENI brilhou ao mais alto nível, assegurando dois resultados que o deixam praticamente com as duas mãos no título de campeão de Superbike, o que será o seu terceiro título consecutivo, um feito inédito.

Na Corrida 1 o piloto aos comandos da S1000RR ainda demorou um pouco até encontrar e igualar o ritmo de Parkes e Morais. Mas assim que conseguiu descolar dos rivais habituais do CNV, Ivo Lopes rapidamente se colou à dupla mundialista e depois mostrou um andamento fora do comum, tendo passado por Sheridan Morais e entrado em luta direta pela vitória com Broc Parkes.

E a verdade é que a maior experiência de Parkes (em Yamaha R1) não teve vida fácil perante o coração do jovem português que em tempos competiu na Red Bull Rookies Cup e foi apontado como o próximo a seguir as pisadas mundialistas de Miguel Oliveira.

Ivo Lopes cruzou a linha de meta a poucas milésimas de Broc Parkes, conseguindo então um segundo posto na frente de Sheridan Morais.



E se a primeira corrida do fim-de-semana tinha sido excelente, o que podemos dizer da Corrida 2, realizada no domingo, precisamente no dia do seu aniversário? Absolutamente perfeita!

Se na primeira corrida Ivo Lopes ainda demorou a encontrar o ritmo, na Corrida 2 o português partiu ao ataque logo no momento em que os semáforos de apagaram. Liderou a prova até ao momento em que cometeu um erro e saiu de pista. Felizmente não caiu, regressou à corrida um pouco mais atrás, mas revelando um espírito de campeão e combativo, Ivo Lopes recuperou a liderança e levou de vencida esta corrida.

Com este conjunto de resultado o piloto da BMW Motorrad ENI reforça a sua posição de líder dos pilotos de Superbike do Campeonato Nacional de Velocidade. Tem agora na derradeira ronda do ano a oportunidade de selar um tricampeonato inédito.


“Viemos para a terceira prova no Estoril muito motivados, a penúltima da temporada e sabíamos que teríamos uma concorrência muito forte, do mundial de Endurance, com o Broc Parkes e o seu colega, o Sheridan Morais. Sabíamos que seriam muito fortes e começámos a trabalhar muito cedo nos 'settings' da moto e gostei bastante. Esta é uma das motos que mais gostei de pilotar este ano. Na primeira corrida, arrancámos de terceiro e sabia que poderia rodar com eles. Na terceira volta sofri um problema com a moto, que insistiu em ficar no 'neutral', o que me fez perder cerca de três segundos nessa situação. Depois recuperei a diferença e realizei uma das melhores corridas da minha carreira no Estoril, a ser consistente no segundo '40 durante 12 voltas, volta após volta, nas SBK, algo inédito para mim.

No final da corrida, consegui chegar ao segundo posto, depois de ultrapassar o Sheridan e ainda consegui ultrapassar o Broc, mas em luta "mano a mano" tive de optar por conservar os pontos, pois eu defendo um campeonato e ele apenas o fez por uma corrida. A última volta foi fantástica! Quero agradecer aos meus técnicos pois foram fantásticos!

No domingo de manhã só rodámos duas voltas no 'warm up' pois a pista estava húmida. Apenas confirmámos se estava tudo OK com a moto. Fomos para a segunda corrida preparados, tivemos uma boa moto, alterámos algumas coisas e sabia que poderíamos ser rápidos. Arranquei bem e consegui chegar à primeira curva na frente da corrida.

Alterei a estratégia pois se não atacasse desde o início, teria de esperar algumas voltas para o fazer. Assim, optei por lutar desde o começo. Consegui ser mais rápido do que no sábado, com voltas consecutivas muito boas. Também sofri um atraso nos últimos sectores do circuito, o que me fez perder tempo e posições, que tive de recuperar. Cheguei a ver a situação difícil, mas consegui superar e inverter o prejuízo. Se pensava que no sábado tinha feito uma das melhores corridas da minha carreira, domingo tive a certeza que não foi essa, mas sim, esta!”,
referiu o piloto.

andardemoto.pt @ 21-9-2020 22:31:13


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto