FIM WEC – Dunlop torna-se no fornecedor exclusivo da classe Superstock

A partir de 2022 e por um período de três anos a Dunlop irá fornecer em exclusivo os pneus para as equipas da classe Superstock que competem no Mundial de Resistência FIM. Foi também anunciada a criação do Troféu Dunlop Superstock.

andardemoto.pt @ 29-11-2021 13:49:57

A promotora do Mundial de Resistência FIM e a própria Federação Internacional de Motociclismo (FIM), continuam a anunciar novidades que farão parte do paddock deste cada vez mais interessante e revitalizado campeonato mundial que, ao contrário das provas de sprint mais curtas, coloca à prova a resistência e resiliência de máquinas e pilotos.

Desta feita, e aproveitando a paragem de inverno, a Discovery Sports Events e a FIM, anunciam que o fabricante de pneus Dunlop assinou um novo acordo que o mantém ligado ao Mundial de Resistência FIM por mais três anos a contar de 2022.

Será também a partir da temporada 2022 que a Dunlop vai conquistar uma relevância bastante grande no paddock, ao tornar-se no fornecedor exclusivo de pneus para a competitiva classe Superstock.

Até agora, a Dunlop já fornecia 85% das equipas da classe Superstock com os seus pneus de competição. A partir da próxima temporada serão 100% das equipas a competir com as borrachas da Dunlop, sendo que o acordo agora assinado prevê que seja dado maior apoio técnico às equipas desta classe, principalmente às formações privadas, que, habitualmente, têm maiores dificuldades tanto na parte da aquisição dos pneus (custos) como também ao nível técnico.



De acordo com o comunicado divulgado pelo Mundial de Resistência FIM, os pneus terão um custo máximo igual para todas as equipas, e o número de pneus disponíveis para utilizar em qualificação serão limitados. O objetivo será equilibrar a competição desde o momento da qualificação.

Para além disto, a Dunlop anuncia também o nascimento do Troféu Dunlop Superstock, que vai ocupar o lugar do Troféu Dunlop Independente. Neste caso serão oferecidos pneus às 15 equipas melhor classificadas em cada corrida. No total serão disponibilizados 345 conjuntos de pneus em 2022 em cada corrida, com exceção das 8 Horas de Suzuka. Nas corridas de 24 horas são oferecidos 95 conjuntos de pneus, enquanto nas corridas de 8 horas são oferecidos 60 pares.

A acompanhar esta novidade em termos de fornecedor de pneus, a classe Superstock vai contar também com novidades a partir de 2022 a nível de regulamento técnico e, mais precisamente, ao nível da qualificação.



Ao contrário do que sucedia até ao final da temporada 2021, em que um piloto Superstock precisava de registar o seu melhor tempo em qualificação dentro de 108% do melhor tempo efetuado no seu grupo de qualificação, a partir de 2022 os pilotos de Superstock têm de fazer um tempo máximo que fique 108% do melhor tempo em qualificação das Superstock.

Deixa de existir a regra do tempo máximo de qualificação de acordo com o grupo em que o piloto está inserido, e passa a ser um tempo máximo de qualificação de acordo com o tempo à geral das Superstock.


andardemoto.pt @ 29-11-2021 13:49:57


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto