SBK 2023 – Retrospetiva em números

Recordes em queda

O Campeonato do Mundo de Superbike 2023 terminou, e deixou o paddock à procura de novos desafios para 2024, mas entretanto recordamos algumas estatísticas surpreendentes que iluminaram o Mundial de produção este ano.

andardemoto.pt @ 5-12-2023 10:45:00 - Paulo Araújo

Nos livros de recordes, o Mundial Motul de Superbike celebrou 35 maravilhosos anos de corridas em grande estilo, com recordes batidos quase a cada ronda.

Embora Álvaro Bautista (Ducati Aruba) possa ter sido o cabeça de cartaz, muitos outros fizeram manchetes, e revendi os números ao longo da época, colocamos os maiores marcos abaixo.

6000 - Depois de um terceiro lugar na Corrida 2 em Imola, Jonathan Rea (acima, Kawasaki Racing) tornou-se no primeiro piloto de sempre a somar 6000 pontos na sua carreira em SBK. O seu valor total no final da época era de 6172,5, dos quais 4593 foram conseguidos com a Kawasaki.

400 - A Ducati conquistou a 400ª vitória nas SBK em Assen na Corrida 2 com Álvaro Bautista; o seu total no final de 2023 era de 420.

100 - Com o segundo lugar na Corrida 1 em Imola, Toprak Razgatlıoğlu conquistou o seu 100º pódio nas SBK. O Turco vai para 2024 com 115 pódios em seu nome.


59 - Álvaro Bautista terminou a época com a 59ª vitória da carreira, todas elas com a Ducati. Isto significa que ele ganhou mais corridas para a Ducati do que qualquer outra pessoa - incluindo Campeões passados como Roche, Polen, Fogarty, Hodgson ou Bayliss e qualquer um no paddock de MotoGP.

27 - Um novo recorde de vitórias numa época para Bautista, com 27. Um total de 31 pódios significa que ele só subiu ao pódio outras quatro vezes quando não venceu.

Também 27 voltas à frente para Axel Bassani (Motocorsa Racing), mas ainda sem uma vitória. 13 dessas voltas foram em 2023, o máximo que ele liderou numa temporada. O recorde de voltas lideradas sem uma vitória é de 45, de Davide Giugliano.

23/9 - Michael Ruben Rinaldi (mais abaixo, Ducati Aruba) conquistou o nono pódio de 2023 em Portimão na Corrida 2 com 3º, o máximo que conseguiu numa única época. Foi o seu 23º, igualando os de Akira Yanagawa.

20 - Tal como Bautista com vitórias, Razgatlıoğlu estabeleceu um novo recorde de segundos numa só época: 20.


19 - Leon Haslam (ROKiT BMW Motorrad) foi um piloto substituto na equipa BMW de fábrica em Imola e marcou pontos na Corrida 1, dando-lhe o maior intervalo entre a sua primeira corrida nos pontos em SBK e a mais recente: 19 anos, 11 meses e 18 dias entre a Corrida 2 de Brands Hatch, 2003 e a Corrida 1 de Imola 2023.

17 - 17 pilotos terminaram entre os seis primeiros em 2023, superando o registo de 2019 em um e estabelecendo assim um novo recorde de seis primeiros classificados desde que o formato de três corridas foi introduzido. Este resultado foi alcançado pela última vez em 2016, mas o recorde absoluto de seis primeiros classificados numa única época é de 1991, com 31.

16 - 16 pilotos ficaram cobertos por menos de um segundo na Superpole em duas ocasiões em 2023, um recorde conjunto. Assen viu os 16 primeiros separados por 0,946s e Portimão recebeu os 16 primeiros cobertos por 0,974s. 2023 é a única temporada em que 16 pilotos ficaram cobertos por menos de um segundo na Superpole em duas ocasiões, um novo recorde em SBK.

15 - 15 quedas de Alex Lowes (Kawasaki Racing) em 2023, mais do que qualquer outra pessoa nas SBK a partir carenagens.


14 - A carreira vitoriosa de Jonathan Rea atingiu este ano 14 anos, um mês e oito dias, a mais longa de todos os tempos nas SBK. Uma vitória em 2024 iria toráa-lo o primeiro piloto da SBK a ter uma carreira vitoriosa de mais de 15 anos nas Superbike.

12 - Após uma espera de 12 anos, a América regressou às poles em Magny-Cours, cortesia de Garrett Gerloff (BMW Bonovo Action), que conquistou a sua primeira pole e a da equipa. A última ocasião anterior foi John Hopkins, em 2011, em Silverstone. Gerloff viria a ser a melhor BMW na sua época de estreia com o construtor.

12 - Outra estatística de 12 anos de Superpole: pela primeira vez em mais de 12 anos, quando Troy Corser foi quarto em Monza em 2011, um australiano ficou na primeira linha depois de Remy Gardner (Yamaha GYTR GRT) ter ficado em 2º em Most.

8 - Oito pódios para Andrea Locatelli (Yamaha Pata Prometeon) em 2023, o quádruplo do seu registo de 2022 e o dobro do seu registo de época de estreia em 2021. Marcando 327 pontos e terminando em quarto, foi a sua melhor temporada nas SBK até à data.



7 - Sete vitórias nos últimos dois anos para a Kawasaki, o número de vitórias de Rea em 2022 e 2023 é apenas uma fração melhor do que os seus últimos dois anos com a Honda, com cinco no total em 2013 e 2014. No último trimestre de 2013, Rea esteve lesionado.

3 - Três novos lugares no pódio das SBK em 2023: Xavi Vierge (acima, Team HRC) com o seu 3º em Mandalika na Corrida 2, Danilo Petrucci (Barni Spark Racing) com 3º na Corrida 2 de Donington Park e Dominique Aegerter (Yamaha GYTR GRT) com o 2º na Corrida Superpole em Jerez. Aegerter tornou-se o 130º na história das SBK e, após a Corrida 2, o 105º a conseguir mais do que um pódio.

2 - Pela segunda época na sua carreira a tempo inteiro nas SBK, Jonathan Rea venceu apenas uma corrida. A outra temporada foi em 2013. A sua única vitória nessa altura foi em Silverstone, este ano foi em Most; ambas foram as suas primeiras vitórias em cada pista.

1 - Os dois pódios de Aegerter no último dia de corrida de 2023 em Jerez tornaram-no no primeiro piloto suíço a conseguir um pódio nas SBK.


andardemoto.pt @ 5-12-2023 10:45:00 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto