SBK 2024 – Bulega outra vez

Razg e Rea a seguir no 1º dia

A ação dos treinos de SBK em Portimão no Dia 1 terminou com Bulega mais rápido outra vez, e Razgatlioğlu e Rea entre os três primeiros – já se fala de um novo trio titânico

andardemoto.pt @ 30-1-2024 10:21:00 - Paulo Araújo

Em quarto lugar ficou Remy Gardner, (97 mais abaixo) enquanto Xavi Vierge (Team HRC) foi a melhor Honda em 9º e a pouco mais de oito décimos de Bulega, e a melhor Kawasaki foi Alex Lowes, um lugar atrás e o último piloto a menos de um segundo do tempo de Bulega.

O atual Campeão do Mundo de SSP está a ser uma revelação, uma vez que, mais uma vez, o #11 acabou à frente com um tempo de 1:39:913 ao longo de 80 voltas em Portimão, para estar no topo no final do primeiro dia.

Bulega, fresco de liderar o teste da semana passada em Jerez (com um novo recorde de volta não oficial) atingiu o topo novamente e, mais uma vez, superou o seu companheiro de equipa Alvaro Bautista, atual Campeão do Mundo.

Bulega trabalhou para se familiarizar com a moto num circuito diferente sendo o único piloto a marcar um tempo no 1:39s.

O companheiro de equipa Bautista ficou a três quartos de segundo, embora mais acima na ordem do que em Jerez (8º comparado com 16º), a adaptar-se aos 5-6kg que foram colocados na sua Ducati Panigale V4 R para cumprir as novas regras de peso.


BMW BRILHA: Razgatlioğlu e van der Mark no ritmo

2º pertenceu a Toprak Razgatlioğlu, que confirmou que tinha peças novas - embora o quê, ainda está por confirmar. Uma coisa que sabemos é que a BMW, no seu todo, tem um novo braço oscilante, especificações de motor actualizadas, pacotes aerodinâmicos revistos e uma eletrónica cada vez melhor.

O #54 continuou a tentar encontrar uma solução para a aderência traseira e está 95% satisfeito com a travagem da moto.

O colega de equipa Michael van der Mark teve um primeiro dia sólido em 7º, com o objetivo de refinar a moto base, bem como testar diferentes braços oscilantes, com o novo a sair no final do dia.

Por outro lado, Garrett Gerloff (BMW Bonovo Action) também tinha um novo braço oscilante e foi 12º na geral, com o colega de equipa Scott Redding em 15º.

Na sua penúltima volta, Jonathan Rea na Yamaha voou para 3º e reduziu a diferença para Bulega para apenas 0,148s.

À sua frente na pista, o colega de equipa Andrea Locatelli terminou em 5º.

Entre as duas Yamahas de fábrica, Remy Gardner (87, GYTR Yamaha GRT) foi quarto e o seu colega de equipa Dominique Aegerter não está presente porque ainda não se sente bem.


FORA DO TOP 5: Sam Lowes a subir para sexto e Honda a melhorar

Sam Lowes (Ducati ELF Marc VDS) a habituar-se a Portimão com uma Superbike, e também atualizou a posição do assento e o formato do depósito de combustível, apenas por questões de ergonomia.

No segundo dia, poderá ter novos componentes internos da forquilha da Öhlins. Na Honda, um dos lados da garagem pode estar contente com o trabalho feito, já que Xavi Vierge (Team HRC) terminou em nono, com Alex Lowes (Kawasaki Racing) um lugar atrás e o último piloto a menos de um segundo do tempo de Bulega.

Bradley Ray (Yamaha Motoxracing) voltou à ação depois de ter falhado Jerez e começou com a Yamaha de 2023.

De notar a presença de Valentino Rossi, em pista com uma Yamaha a acompanhar elementos do Ranch 46 como Morbidelli e Marini e a realizar uma velha ambição de se encontrar em pista com Razgatlioğlu.


Lecuona luta, Rinaldi, Redding, Petrucci, Iannone e Bassani atrás

Menos de três décimos separaram Iker Lecuona (Team HRC), em 13º, de Axel Bassani (Kawasaki Racing), em 18º.

Embora melhor do que em Jerez, a Honda #7 de Lecuona parece ainda precisar de tempo para ganhar velocidade e encontrar uma base sólida para a nova moto, enquanto Michael Ruben Rinaldi (Motocorsa Racing) ficou em 14º no seu segundo dia de testes de 2024.

Redding foi 15º, mas espera-se mais do britânico no segundo dia, enquanto Danilo Petrucci (Barni Spark) está de volta a um circuito em que teve dificuldades durante os testes de 2023. 'Petrux' terminou a 1,239s de Bulega, apesar das novas peças do assento e do braço oscilante, enquanto procura uma solução para as suas dificuldades com os pneus novos.

Passando o dia a compreender a montanha russa de Portimão, Andrea Iannone (Team GoEleven) assentou bem, com a geometria da moto a ser afinada.

Axel Bassani estabeleceu a sua volta mais rápida na última volta, a trabalhar no estilo de condução e na posição da moto.



A terminar: o resto, Huertas lidera as SSP

Tito Rabat (Kawasaki Puccetti Racing) continuou o seu tempo de pista com a ZX-10RR com especificações de fábrica, a apenas 1,571s de Bulega, com Philipp Oettl (Yamaha GMT94) atrás dele - espera-se que Oettl seja mais rápido no segundo dia, repetindo a tendência de Jerez.

A equipa de testes da BMW, composta por Sylvain Guintoli e Bradley Smith, ficou empatada na ordem, embora o Campeão do Mundo de 2014 das SBK tenha sido quase oito décimos mais rápido do que o seu homólogo britânico.

Florian Marino (Kawasaki Racing Team) continuou a sua tarefa de piloto de testes, enquanto a Honda PETRONAS MIE de Tarran Mackenzie e Adam Norrodin perdeu a maior parte da ação no primeiro dia, com apenas duas voltas.

Nas SSP, Adrian Huertas (Aruba.it Racing) foi o mais rápido com 1:43,806s, enquanto Niccolo Antonelli (Althea Racing Team) e o colega de equipa Piotr Biesiekirski ficaram para trás.

andardemoto.pt @ 30-1-2024 10:21:00 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto