Rui Gonçalves em maré de azar

Piloto Honda deu o máximo apesar de ter sofrido nova lesão O oitavo Grande Prémio da temporada 2012 do Mundial de Motocross disputou-se em Bastogne na zona das Ardenas na Bálgica, naquela que é uma das estreia no mundial da modalidade na presente temporada.

andardemoto.pt @ 24-9-2012 10:50:43

Piloto Honda deu o máximo apesar de ter sofrido nova lesão


O oitavo Grande Prémio da temporada 2012 do Mundial de Motocross disputou-se em Bastogne na zona das Ardenas na Bálgica, naquela que é uma das estreia no mundial da modalidade na presente temporada.



A chuva intensa que se fez sentir durante a semana que antecedeu a prova do passado fim-de semana causou diversos contratempos sendo que o maior foi a a não realização da manga de qualificação para que permitir que a pista ficasse nas melhores condições possíveis devido à lama que se fez sentir durante o dia de sábado.

Na sessão de treinos qualificativos Rui Gonçalves dava o tudo por tudo para conseguir uma volta rápida mas com o piso extremamente escorregadio e perigoso, o piloto Honda caía forte fracturando uma costela ao mesmo tempo que fazia um descolamento de cartilagem.

Durante algum tempo Rui Gonçalves ficou em dúvida quanto à sua participação na prova mas sabendo que não tem hipótese de desperdiçar quaisquer pontos o piloto luso tomou a decisão de participar na prova de ontem.

Na primeira manga o piloto apoiado pelo banco de investimento Invest Trade Bank, conseguiu efectuar um bom arranque, mas à medida que a manga se foi desenrolando as fortes dores na zona do peito e a dificuldade em respirar não permitiram aguentar o ritmo dos pilotos da frente, com Gonçalves a descer de posições até terminar na 15ª posição.

A segunda manga seria em tudo semelhante à primeira com Rui a efectuar uma partida positiva dentro dos dez primeiros mas ter que perder lugares pelo facto das dores serem muitas, terminando desta feita, mais uma vez, num inexpressivo 14º posto.

Rui Gonçalves: "Foi um GP muito difícil, sobretudo depois da queda de ontem onde fracturei a minha costela e cartilagem. Tive uma noite muito complicada, cheio de dores e ainda por cima tinha enormes dificuldades em respirar. Domingo de manhã, quando acordei, parecia que tinha uma faca espetada no peito. Sabia de antemão que ia ser uma corrida dura porque até então nunca tinha tido este tipo de lesão e posso dizer que deve ser uma das piores quando se quer andar de moto.
Tomei a decisão de estar na grelha de partida, com auxilio de anti inflamatórios e com algumas ligaduras colocadas pelos médicos, todavia em algumas alturas durante as corridas tive muita dificuldade em respirar.
A dor era muito intensa e tirou-me muita energia, por isso procurei, pura e simplesmente, terminar as corridas.
Parece que até a o momento só temos tido azar, sempre que me começo a sentir bem aparece um azar que nos faz voltar ainda mais para trás. Apesar de todos estes contratempos não vou desistir e só espero poder ficar a 100% para poder mostrar aquilo que valho. Penso que já chega de lesões.
Gostaria de agradecer, uma vez mais à equipa o forte empenho em todos os momentos, agora é altura de voltar a casa para fazer novos exames médicos."

Classíficação Grande Prémio de Portugal:

1º Antonio Cairoli (ITA) 50pts, 2º Clement Desalle (BEL) 40pts, 3º Cristophe Pourcel (FRA) 38pts, 4º Kevin Stribjos (BEL) 36pts, 3º Gautier Paulin (FRA) 34 pts, 5º Ken de Dycker (BEL) 26pts, 6º Tanel Leok (EST) 26pts, 7º Xavier Boog (FRA) 26pts, 8º Sébastien Pourcel (FRA) 23pts...15º Rui Gonçalves (POR) 13 pts etc.

Fonte: Rui Gonçalves

andardemoto.pt @ 24-9-2012 10:50:43