Ducati Hypermotard 950 / 950 SP

Uma apresentação muito especial, com a participação de Ruben Xaus, a repetir a sua famosa curva em slide, de joelho no chão e braço no ar, com os dedos em "V".

andardemoto.pt @ 4-2-2019 17:24:10

Mais desportiva, mais divertida e mais fácil de conduzir, a nova Hypermotard é inequivocamente a “Fun Bike” de Borgo Panigale. Completamente revista para 2019, com uma nova ergonomia, um novo motor, uma ciclística altamente eficaz e um pacote electrónico super avançado, a nova Hypermotard pesa menos 4Kg do que a sua antecessora.

A posição de condução revista, com o assento a 870mm do chão, maximiza o prazer de condução e potencia uma atitude mais proactiva. Guiador mais largo, uma cintura mais estreita e um novo assento são as principais alterações neste capítulo.

A Hypermotard 950 conta com um motor completamente redesenhado, com cames de perfil diferente e corpos de admissão de 53mm, mais leve e potente.

Trata-se de um bicilíndrico Testastretta a 11° com 937cc, capaz de debitar 114cv às 9.000 rpm, a partir de um binário superior a 96Nm que fica disponível em mais de 80% logo a partir das 3.000rpm, e que garante elevados níveis de adrenalina e diversão, com a vantagem de ter intervalos de manutenção mais espaçados, que apenas requerem mudanças de óleo a cada 15.000Km, e um “Desmoservice” para afinação de válvulas e sistema desmodrómico, a cada 30.000Km.

Para manter tanta potência controlada, a nova Hypermotard 950 conta com uma Unidade de Medição de Inércia (IMU) de 6 eixos, que detecta todas as forças a que a moto está sujeita, em curva, em travagem e sob aceleração, emitindo informações para o Controlo de Tracção e para o sistema ABS que agem em conformidade.

Este último conta com a funcionalidade “Slide by Brake”, que até agora apenas estava disponível na Panigale V4, e que permite que a roda traseira efectue “slides” até 10 graus de desvio, antes que a electrónica intervenha.

Três modos de condução (Sport, Touring e Urban) garantem uma elevada confiança em qualquer situação, mesmo quando a inclinação lateral está perto do seu limite, que neste caso é de 44º. A embraiagem, agora assistida e deslizante, passa a ter accionamento hidráulico, assistido por uma bomba central radial (à semelhança da do travão dianteiro), assinadas pela Brembo, tal como o material de fricção.

Além do motor, os novos quadro e sub-quadro, em treliça de tubos de aço de diâmetros variáveis e as jantes de 3 raios, são os principais responsáveis pela redução do peso total, que, em ordem de marcha, agora se cifra nos 200kg.

A suspensão conta com uma forquilha Marzocch de 45mm de diâmetro que oferece um curso de 170mm, e um amortecedor Sachs com um curso de 150mm, ambos completamente reguláveis. A Ducati Hypermotard 950 vem equipada com pneus Pirelli Diablo Rosso III. 


Em termos estéticos, para além do quadro típico da marca, os escapes elevados e o “bico de pato” frontal, que conservam a essência do modelo anterior, nem o novo depósito com capacidade para 14,5 litros de combustível consegue afectar as linhas esguias do conjunto. Os mais puristas podem ainda remover facilmente os poisa pés do passageiro (para utilização em circuito).

A nova Hypermotard 950 conta com um farol com luzes DRL (Daytime Running Light) integradas. Os pisca-piscas, em LED, possuem função de auto-cancelamento. Como acessórios opcionais conta ainda, entre outros, com sistema anti-roubo e punhos aquecidos. O painel é agora em TFT a cores, inspirado no da V4 Panigale.

Como opcional está ainda disponível o sistema multimédia, que permite a ligação a um “smartphone” para receber mensagens SMS e avisos de chamadas telefónicas, no painel de instrumentos.

A versão SP

Quem pretender uma performance ainda maior, pode contar com a versão SP, equipada com suspensões Öhlins com mais 15mm de curso na frente e 25mm na traseira, jantes forjadas Marchesini, um assento plano e “quickshifter” integral instalado de série (opcional na versão normal).

Esta versão, que conta com uma pintura específica, confere um ainda maior inclinação lateral (47º) e tem um peso total em ordem de marcha de 198kg. Devido ao maior curso das suspensões, tem uma altura de assento de 890 mm

A Hypermotard 950 SP vem equipada com alguns componentes em fibra de carbono, amortecedor de direcção e pneus mais performantes, Pirelli Diablo Supercorsa SP. Veja-a em pormenor nas imagens abaixo.


Ficha técnica:


Tipo motor: 8v V-twin Testastretta a 11°Cilindrada: 937ccPotência: 114 cv (84 kW) @ 9.000 rpmBinário: 96 Nm @ 7.250 rpmTipo quadro: Treliça de tubos de açoSuspensão frente: Marzocchi 45mm regulável (Öhlins 48mm na SP)Suspensão traseira: monoamortecedor Sachs regulável (Öhlins na SP)Travão frente: 2 discos 320mm com pinças Brembo radiais de 4 pistõesTravão traseiro: disco 245mm com pinça Brembo de pistão duploDepósito combustível: 14.5 litresAltura assento: 870mm (890 na SP)Peso em ordem de marcha: 200kgMedidas pneus (F-T): 120/70 x 17 -  180/55 x 17

Ruben Xaus

A imagem de abertura é a reedição de uma manobra do piloto Ruben Xaus que, há 12 anos, já tinha feito uma manobra semelhante, a curvar, de joelho no chão, e a saudar o fotógrafo com uma mão no ar, a arremessar um “V”, precisamente com a Ducati Hypermotard 1100.

Para provar que a nova Ducati Hypermotard 950 não perdeu eficácia relativamente à versão anterior, e também que, quando se sabe, a idade não conta, Ruben Xaus foi convidado pela Ducati para estar presente nesta apresentação internacional aos média, e repetir a façanha. Para que não houvessem dúvidas, até há um vídeo que mostra toda a manobra, cumprida na perfeição, e que pode ver se clicar aqui:

andardemoto.pt @ 4-2-2019 17:24:10