Triumph apresenta as imponentes Rocket 3 R e GT para 2020

Depois da edição especial e limitada TFC, eis que a Triumph revela finalmente as restantes versões da nova Rocket 3. No início de 2020 as Rocket 3 R e Rocket 3 GT chegam aos concessionários da marca britânica, carregadas de potência e binário extraídos do monstruoso motor 2500 cc.

andardemoto.pt @ 31-7-2019 13:17:44

Dois meses depois da Triumph nos ter apresentado à sua mais potente e musculada loucura, a Rocket 3 TFC, a edição limitada da nova geração muscle cruiser britânica, hoje chegou a vez da marca de Hinckley nos mostrar as versões mais acessíveis mas que no entanto prometem as mesmas sensações e emoções da versão TFC. As novas Rocket 3 R e Rocket 3 GT chegam ao mercado nos primeiros meses de 2020, sendo que a Triumph ainda não revela os preços.

Se a lendária Rocket III, lançada no mercado em 2004, conquistou uma grande legião de fãs pela potência e binário do seu motor, esta nova geração, agora denominada de Rocket 3, mantém a mesma arquitetura de motor, um tricilíndrico, cuja cilindrada sobe para os 2500 cc!

Isto faz com que o motor das Rocket 3 seja o motor de produção em série de maior cilindrada, sendo também impressionantes os seus números. A Triumph revela que a potência subiu 11% quando comparamos com a geração anterior, e isso significa que as novas Rocket 3 disponibilizam nada menos do que 167 cv às 6000 rpm. Mas mais impressionante do que a potência é o binário: 221 Nm às 4000 rpm! Isto permite à Triumph gabar-se do facto de que a Rocket 3 é a moto de produção, com motor a combustão, com o maior binário.

Mas só porque o motor tem dimensões imponentes, isso não significa que a Triumph Rocket 3 seja mais pesada. Pelo contrário!

Graças à utilização de materiais mais leves na construção do motor tricilíndrico, uma nova construção do cárter, novos veios de equilíbrio, um sistema de lubrificação redesenhado, e outros componentes internos otimizados para a maior performance, o motor da nova Rocket 3 é nada menos do que 18 kg mais leve do que o da geração anterior.

Em motos em que o aspeto musculado é extremamente importante, a Triumph não deixou nada ao acaso. Vejamos o sistema de escape: os coletores são fabricados por “hydroforming”, com os coletores a seguirem um caminho que, de acordo com a Triumph, otimiza na perfeição a saída dos gases de escape. O sistema de escape termina na tripla ponteira, que garante uma sonoridade gutural e sempre musculada.


Aos comandos das Rocket 3, e para maior facilidade de utilização e conforto, a Triumph instala uma nova embraiagem assistida, para maior leveza de acionamento, sendo que a caixa de seis velocidades conta com engrenagens helicoidais para que as seis relações de caixa sejam engrenadas de forma mais suave. De referir que tendo em conta o massivo binário, a Triumph desenvolveu esta caixa de velocidades em específico para as novas Rocket 3.

Para receber este novo motor, em Hinckley trabalharam profundamente o quadro. Este componente é agora fabricado em alumínio, mas recebe diversas secções forjadas e outras de fundição. Esta opção permitiu à Triumph aligeirar o quadro em 15% em comparação com a anterior Rocket III.

A acompanhar o novo quadro e monobraço, também em alumínio, encontramos suspensões Showa em ambos os eixos. O amortecedor traseiro, com reservatório externo, permite afinação total, enquanto a forquilha com generosas bainhas de 47 mm permite ajuste na compressão e extensão.

A travagem fica a cargo das pinças monobloco Stylema, mais leves, mais eficazes pois permitem que as pastilhas não aumentem tanto de temperatura nas travagens mais fortes, garantindo uma potência de travagem homógenea quando conduzimos as Rocket 3 de forma mais agressiva. Convém recordar que estas pinças Stylema são usadas pelas mais recentes superdesportivas!

Galeria de fotos Triumph Rocket 3 R


Para permitir ao condutor ajustar as diversas opções eletrónicas como os quatro modos de condução (Road, Rain, Sport e Rider, personalizável), o controlo de tração, ou o ABS, as Rocket 3 têm um novo painel de instrumentos TFT de segunda geração. Para além de muita informação sobre o estado da moto, o painel de instrumentos pode ser ajustado para permitir uma leitura mais fácil.

Ainda nas ajudas à condução, convém referir que a Triumph instala nas novas Rocket 3 um sempre bem-vindo sistema de controlo de arranque em inclinação, que impede que a moto descaia quando arrancamos numa subida de inclinação pronunciada. Se o condutor preferir não ter esta ajuda, pode sempre desligar o sistema através do menú de ajuste da eletrónica.

Para as longas tiradas, tanto a Rocket 3 R como a Rocket 3 GT contam com cruise-control de série.

E por falar em versões, a nova Rocket 3 R será a versão base da gama. A versão GT é a versão mais apropriada para percorrer longas tiradas aos comandos da Rocket 3, e conta com punhos aquecidos, encosto para passageiro e um pequeno ecrã frontal para maior proteção aerodinâmica. Uma última nota para a generosa linha de acessórios oficiais – são mais de 50 opções disponíveis – e para o kit de inspiração Highway, que para além das malas laterais, inclui ainda acessórios como a conectividade Triumph TFT, ou ainda o assistente de trocas de caixa, que permite trocas sem uso de embraiagem, tanto para subir como para descer de relações.

A Triumph Rocket 3 R estará disponível em Korosi Red ou Phantom Black, enquanto as cores Silver Ice com Storm Grey ou Phantom Black estarão disponíveis para a Rocket 3 GT.

Galeria de fotos Triumph Rocket 3 GT

andardemoto.pt @ 31-7-2019 13:17:44