Honda levou as CB1000R modificadas até ao Festival Glemseck 101

A celebração do 50ª aniversário do motor quatro cilindros da Honda continuou com a marca nipónica a levar até ao Festival Glemseck 101 as suas CB1000R modificadas.

andardemoto.pt @ 5-9-2019 13:24:46

A localidade de Leonberg, Alemanha, voltou a ser anfitriã do festival anual Glemseck 101. Nesta que foi a 14ª edição do festival, a Honda marcou presença e em força, levando até ao Glemseck 101 a festa que celebra os cinquenta anos do icónico motor quatro cilindros em linha.

Durante o festival alemão, a Honda pediu a três concessionários alemães que criassem as suas CB1000R personalizadas. As três criações estiveram expostas e foram alvo de uma intensa votação nos canais de redes sociais da Honda.

Declarada como vencedora no final do evento, a preparação "Monoposto" da Kummich Honda mostrou uma CB1000R com uma personalização elegante, um esquema cromático em tons de preto e azul profundo, um logótipo clássico da asa Honda a amarelo, um guarda-lamas dianteiro cortado e um silenciador "scrambler" em posição elevada.

Para além das três CB1000R que foram a votação, a Honda levou até ao Glemseck 101 a original CB750, definida como a “superbike original”, moto que centrou as atenções dos milhares de visitantes com a sua pintura Dourado Candy. Ao lado da CB750, a Starrider, dos irmãos Ben e Lion Ott do preparador Motoism de Munique. Uma preparação mais clássica sobre uma CB750, uma moto com nitro para garantir prestações alucinantes!

Se as motos personalizadas e o convívio são um ponto interessante no festival Glemseck 101, outro destaque neste evento alemão são a série de corridas de 1/8 de milha no asfalto, que fazia parte da pista de corridas Solitude com 11 km de comprimento, onde se realizaram as corridas de Fórmula 1 e os GPs dos campeonatos mundiais de motos até meados da década de 1960.

Para 2019, numa única "corrida de qualificação" realizada no sábado, Alex Polita, piloto da HRP Motorsport no campeonato alemão IDM, correu "Mano a Mano" na "Yokozuna" – a sua própria CB1000R customizada – contra o várias vezes vencedor das provas de TT da Ilha de Man, Connor Cummins, aos comandos da preparação "CB1000R-adical", projetada e personalizada pela Gannet Design e pelo concessionário Honda Fuhrer Moto.

Famoso pelos seus arranques fantásticos, Alex Polita venceu a Sprint International no domingo, onde conquistou o terceiro lugar geral entre os 16 pilotos mais fortes, eclipsando as conquistas dos seus ilustres antecessores de 2017 e 2018, Freddie Spencer e Mick Doohan.

Mas vamos conhecer melhor cada uma das diversas Honda CB1000R na 14ª edição do festival Glemseck 101.

Yokozuna – por Alex Polita

Construída na sua própria oficina em Itália, a "Yokozuna" de Alex Polita foi projetada especificamente para competir no festival Glemseck 101 deste ano. Com um monobraço oscilante reforçado e com mais 5 cm de comprimento, a Yokozuna está "vestida" de alumínio batido à mão, tal como o disco de grandes dimensões com a marca "Yokozuna" que cobre a roda traseira da CB1000R.

Tudo projetado para acentuar as características de design originais da moto em alumínio escovado. Para um melhor equilíbrio na prova de sprint, a moto de Polita tinha uma cremalheira traseira com mais três dentes e um pinhão de ataque com menos um dente.

A Yokozuna (assim batizada em honra do nível mais alto do wrestling japonês de Sumo) tem uma forquilha dianteira e um amortecedor traseiro modificados pelo preparador da equipa Holzhauer Racing Promotion da Honda Alemanha para o campeonato de IDM. O motor de 107 kW não foi alterado, mas a sua potência foi transportada para a pista através de uma embraiagem de competição HRP, pneus slick, e um escape três-em-um aberto e fabricado à mão fixo a plataforma LightTech.


CB1000R-adical

A CB1000R-adical, projetada por Ulfert Jansson da Gannet Design e construída pelo mecânico do antigo Campeão do Mundo de 125 cc de 2005, Stefan Fuhrer da Fuhrer Moto, um concessionário Honda, foi pilotada pelo várias vezes vencedor das provas de TT da Ilha de Man e frequentador assíduo do festival Glemseck 101, Connor Cummings.

Construída no início de 2019, a CB1000R-adical venceu o concurso de personalização da CB1000R Neo Sports Café para concessionários Honda, e está repleta de opções de design inteligentes e tecnologias de ponta, e coroada com um esquema cromático camuflado em sete camadas da autoria de Walter Oberli.

Procurando reduzir ao máximo o peso desta personalização, a CB1000R-adical está equipada com rodas exclusivas em fibra de carbono da Rotobox, completas com uma forquilha dianteira da CeraCarbon Racing, pinhão de ataque e cremalheira traseira customizadas em fibra de carbono. A aparência agressiva da CB1000R-adical é completada por um farol rebaixado e em posição 60 mm mais avançada, bem como por um "bico-de-pato" recuperado de uma CBR600RR.

Tal como na "Yokozuna", o motor permanece intocado, com os gases de escape agora expelidos por um silenciador Akrapovic de baixo peso em titânio e fibra de carbono.

CB1000R Limited Edition

Esta CB1000R Limited Edition foi produzida pela Honda na sua fábrica de Atessa, Itália, numa edição limitada de 350 unidades. Disponível em França, Espanha, Portugal, Alemanha e Itália, esta CB1000R Limited Edition apresenta um esquema cromático tricolor inspirado na HRC, complementado por peças em fibra de carbono e um escape dividido SC Project.

Monoposto – por Kummich Honda

Com um esquema cromático em tons custom a preto e azul profundo, complementado por um logotipo clássico retro da asa Honda a amarelo, a Kummich Honda fez uma personalização da sua moto com piscas Motogadget, guiador LSL preto, reservatórios Rizoma, tubos de travão em malha de aço, guarda-lamas dianteiro cortado, escape scrambler completo, e painéis laterais gravados com os nomes "Monoposto" e "Kummich".


CB1000R – por Buselmeier

Comemorando 60 anos de envolvimento da Honda nas corridas de Grande Prémio, o concessionário Buselmeier preparou uma CB1000R com um escape SC Project, uma traseira com porta-matrículas da R&G, proteções Fechter no pinhão de ataque e na cremalheira de transmissão, piscas de LEDs Kellermann Rhombus Dark, proteções Probike nas manetes, e tubos de travão em malha de aço. O guiador em posição mais alta recebe os espelhos Ferrara II e a moto está finalizada com um esquema cromático exclusivo inspirado nos modelos Grand Prix.

CB1000R – por Fischer & Bohm

A CB1000 R personalizada pela Fischer & Bohm tem o seu quadro em evidência com um acabamento em tinta de pó nitreto vermelho brilhante e demais elementos da ciclística em cor prateada. Tal como a moto da Buselmeier, os piscas Rhombus de LEDs vermelhos foram fornecidos pela Kellerman, e o guiador, as manetes e os tubos de travão são da Spiegler. Os reservatórios Rizoma e os pesos dos punhos completam a frente da moto, com um escape Akrapoviċ e um porta-matrícula mais pequeno a terminarem a série de modificaçoes.

CB750 ‘Starrider’ – por Motoism

Seguindo o mantra da Motoism "Made in the Shade" (Nascida na Escuridão), a Starrider apresenta um depósito custom em carbono e um guarda-lamas diminuto na roda traseira, bem como iluminação integral por LEDs, e um sub-quadro traseiro fixo por soldadura WIG. Os acabamentos furtivos preto mate são complementados por controlos minimalistas e instrumentos digitais – misturando o clássico motor Honda CB750 com um design moderno.

andardemoto.pt @ 5-9-2019 13:24:46