Triumph Street Triple RS – O nível seguinte!

Triumph revela oficialmente todos os detalhes da nova Street Triple RS para 2020, incluindo o preço. Mais binário, design mais agressivo e tecnologia refinada. Eis os grandes destaques daquela que é considerada como a rainha das streetfighter média cilindrada.

andardemoto.pt @ 7-10-2019 12:35:30

Apareceu em 2007 e desde então tornou-se num verdadeiro caso de sucesso dentro da gama da Triumph. A Street Triple e o seu motor tricilíndrico originalmente desenvolvido para a supersport Daytona e com 675 cc de cilindrada, foram uma combinação que muitos consideraram perfeita, e os números de vendas foram uma demonstração disso mesmo.

Ao longo dos anos a marca sediada em Hinckley tem sabido fazer crescer, em todos os sentidos, a sua naked de média cilindrada que ataca no segmento das streetfighter com argumentos cada vez mais interessantes.

Para 2020 a Triumph prepara mais uma evolução na Street Triple 765, em particular da sua variante mais exótica RS.

Aproveitando os conhecimentos que a marca tem sabido absorver do mundo da competição, nomeadamente do Mundial Moto2 onde são fornecedores únicos dos motores desta categoria do Mundial de Velocidade, a nova Street Triple RS para 2020 promete saltar para o nível seguinte da performance!

E para isso a naked britânica vê chegar atualizações em quatro áreas distintas: motor, design, eletrónica e ciclística para garantir a derradeira performance em estrada.

O motor continuará a ser o tricilíndrico 765 cc que vemos atualmente nas Moto2 de competição. Em virtude da chegada das normas Euro5, a Triumph aproveitou o momento para alterar alguns dos seus componentes e assim conseguir que o “tri” inglês disponibilize mais potência e binário.

Ainda que a potência máxima da Street Triple RS se mantenha nos 123 cv, a Triumph revela que a potência em médios regimes sobe 9%, exatamente a mesma percentagem e nos mesmos regimes que sobe o binário que, no entanto, vê o seu valor máximo aumentar para os 79 Nm às 9350 rpm.

Esta melhoria na performance deve-se à utilização de um novo sistema de escape que garante uma melhoria no fluxo dos gases de escape, perfil otimizado para os médios regimes da ávore de cames de escape, e um maior cuidado na maquinação de componentes internos como cambota, embraiagem e veio de equilíbrio, que assim têm menor inércia permitindo ao motor da Street Triple RS subir de rotação mais rapidamente.

Para ajudar a controlar tudo isto através do punho direito, a Triumph revela que o acelerador eletrónico também foi alvo de modificações. O condutor da Street Triple RS vai sentir uma resposta mais imediata do acelerador aos impulsos no punho direito.

Ainda a nível mecânico a nova Street Triple RS destaca-se pela utilização de uma caixa de velocidades ainda mais suave no engrenar de cada uma das 6 relações de caixa que podem ser selecionadas recorrendo ao “quickshift”. As 1ª e 2ª relações de caixa estão agora mais curtas, permitindo maximizar a aceleração.


Ao nível do design, a Triumph aproveita para também refrescar a Street Triple RS.

Longe vão os tempos das óticas redondas que se tornaram tão icónicas na Street Triple 675. Atualmente a marca de Hinckley segue as tendências mais atuais, dotando a sua streetfighter com óticas de ângulos pronunciados para uma imagem bastante mais agressiva, uma imagem que fica ainda mais vincada pela utilização de luzes diurnas em LED, específicas, que são mais brancas e mais brilhantes do que anteriormente.

Todas as linhas do “corpo” da Street Triple RS foram redesenhadas e seguem esta tendência de ângulos pronunciados, uma imagem onde se destaca o novo ecrã frontal, de dimensões reduzidas, uma imagem que ganha uma nova dimensão devido à utilização do acabamento Titanium Silver no quadro, algo que a Triumph já utiliza na maior Speed Triple, e confere um toque “premium” e exótico à nova Street Triple RS.

No departamento da tecnologia esta moto apresenta também interessantes novidades.

O painel de instrumentos é um ecrã TFT de segunda geração. Totalmente a cores, o painel de instrumentos pode ser ajustado no seu ângulo de inclinação, o que se revela extremamente importante pois mesmo os condutores mais altos podem assim visualizar as muitas informações disponíveis de uma forma imediata, independentemente das condições de luminosidade exterior.

Este painel de instrumentos TFT tem diversas opções de personalização (temas e cores), e será através dele que o condutor pode visualizar as informações de GPS “curva a curva”, controlar o telemóvel ou a música, tudo isto através da ligação Bluetooth e da app MyTriumph.

Temos ainda cinco modos de condução: Road, Rain, Sport, Track e Rider, este último totalmente personalizável em diversos parâmetros de acordo com as necessidades e preferências do condutor. Todos os modos foram alvo de melhoramentos por parte da Triumph, o que permite explorar de forma mais fácil, divertida, e também segura, todo o potencial desta nova Street Triple RS.


Para facilitar a vida do condutor, a Triumph desenvolveu um novo conjunto de comutadores que recebem novos comandos, mais ergonómicos e intuitivos, para que o condutor possa ajustar a eletrónica facilmente enquanto conduz a Street Triple RS.

Por último, mas não menos importante, a Triumph sabe que a Street Triple RS, sendo a variante mais exótica e de maior performance da sua família de streetfighters de média cilindrada, necessita de uma ciclística especial.

Com apenas 166 kg (a seco) a nova Street Triple RS vê a sua agilidade maximizada através de componentes “premium” na ciclística. As suspensões são um misto de forquilha Showa BPF com bainhas de 41 mm e um monoamortecedor Öhlins STX40, em ambos os casos a permitir ajuste total das afinações. A travagem fica a cargo fa Brembo, nomeadamente de pinças monobloco M50 à frente, enquanto as jantes, de acordo com a Triumph, são as mais leves do segmento, cobertas pelos Pirelli Supercorsa SP V3, o que permite à Street Triple RS oferecer uma direção extremamente reativa aos impulsos no guiador.


Em relação a novidades, e numa moto tão desportiva como é a Street Triple RS, destaque para uma modificação que será bem-vinda por parte dos “penduras”: a altura do assento traseiro foi aumentada, o que por sua vez melhora o espaço para as pernas de quem vai atrás do condutor.

A Triumph Portugal revela que a nova Street Triple RS estará disponível no início de 2020 nos concessionários da marca britânica, sendo que o preço de lançamento (a carecer de confirmação) será de 12.550€.

Em breve o seu Andar de Moto terá a oportunidade de rodar aos comandos da nova Triumph Street Triple RS em estrada e em pista. Fique atento pois vamos contar-lhe tudo e o que vale esta nova streetfighter britânica!

Galeria de imagens Triumph Street Triple RS

andardemoto.pt @ 7-10-2019 12:35:30


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews