Mercado: Portugal fecha 2019 a crescer 4%

Apesar da quebra nas vendas no mês de dezembro, o mercado nacional de motociclos e ciclomotores registou um total de 33.283 veículos matriculados nos doze meses de 2019. Em termos globais o mercado das duas rodas em Portugal fechou o ano a crescer 4%.

andardemoto.pt @ 7-1-2020 15:30:00

A Associação Automóvel de Portugal (ACAP) divulgou os números do mercado nacional relativos a 2019, e a verdade é que o setor das duas rodas em Portugal continua a apresentar um crescimento em consonância com o que se tem registado nos últimos anos.

A ACAP revela que o mês de dezembro de 2019 não foi particularmente positivo. Bem pelo contrário! No último mês do ano os números foram bastante fracos com apenas 1634 unidades matriculadas no total, o que representou uma queda de 10,5% comparativamente ao período homólogo do ano anterior.

Ainda assim, e mesmo com um mês de dezembro negativo, o mercado português de veículos novos de duas rodas, triciclos e quadriciclos fechou 2019 com um total de 33.283 veículos matriculados, o que representa um crescimento de 4% relativamente a 2018.

Por segmentos, nos Ciclomotores verificou-se que em dezembro as matriculações subiram 53,8% comparativamente ao mesmo mês de 2018, com 263 unidades matriculadas. Mas nem mesmo esta subida final permitiu atingir números anuais positivos, pois os Ciclomotores fecharam 2019 com uma variação negativa de 12,3% em relação a 2018.



Nos Motociclos, e se juntarmos os motociclos até 125 cc com os motociclos de cilindrada superior a 125 cc, as mais de 30 mil matriculações ao longo do ano de 2019 permitem apresentar um crescimento de 5,9%.

Um fator interessante neste segmento é que as matriculações está praticamente divididas 50 / 50 entre motociclos até 125 cc e motociclos com mais de 125 cc, uma demonstração do amadurecimento do mercado das duas rodas que durante anos foi dominado pelas 125 cc, em particular nos anos de crise económica. Com um crescimento de 13,7% ao longo de 2019, os motociclos com +125 cc revelam uma vitalidade interessante e que contrasta com o decréscimo de 0,3% dos motociclos até essa cilindrada.

No segmento dos Triciclos, a ACAP apresenta um total de 90 matriculações ao longo do último ano, o que permitiu fechar 2019 com um crescimento de 16,9%. Já nos Quadriciclos registou-se um decréscimo de 7,7%.


Em termos das prestações das marcas nos diversos segmentos, temos então os seguintes resultados:

- Ciclomotores até 50 cc: 1- SYM com 788 unidades; 2- Keeway com 504 unidades; 3- Peugeot com 229 unidades; 4- Piaggio com 197 unidades; 5- Kenos com 139 unidades.

- Motociclos com mais de 50 cc e até 125 cc: 1- Honda com 5327 unidades; 2- Yamaha com 2596 unidades; 3- Keeway com 2488 unidades; 4- SYM com 1383 unidades; 5- Benelli com 885 unidades.

- Motociclos com mais de 125 cc: 1- Honda com 4381 unidades; 2- Yamaha com 2577 unidades: 3- BMW com 1739 unidades; 4- Kawasaki com 1154 unidades; 5- Benelli com 998 unidades.

- Triciclos: 1- Piaggio com 48 unidades; 2- BRP com 20 unidades; 3- Bombardier com 19 unidades; 4- Harley-Davidson com 3 unidades.

andardemoto.pt @ 7-1-2020 15:30:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews