Honda RC213V-S – A réplica de MotoGP para a estrada está de volta?

O regresso da réplica da MotoGP de Marc Marquez pode acontecer em 2021. Honda estará a trabalhar numa nova RC213V-S.

andardemoto.pt @ 24-5-2020 19:50:17


As atuais superdesportivas são motos que deixam muitos motociclistas a sonhar com ter uma na garagem. Desenvolvidas para oferecer eficácia extrema em pista, mas também em estrada, estas motos com mais de 200 cv contam com uma ciclística e eletrónica extremamente evoluídas.

Mas será que há alguma moto melhor do que uma superdesportiva?

De facto existe!

Estamos a falar, claro, das hiperdesportivas. Motos que são criadas pelos diversos fabricantes para mostrar tudo aquilo que os seus engenheiros conseguem fazer. Motos de produção muito limitada, e que contam com o que de melhor existe.

No segmento hipedesportivas encontramos motos como a Aprilia RSV4 X ou ainda a RSV4 FW-GP, as diferentes Ducati Superleggera, a BMW HP4 Race, mas também a Kawasaki Ninja H2R. Em comum, todas estas motos têm a potência superior às superdesportivas “normais”, serem edições limitadas ou de produção reduzida, e obrigarem os motociclistas a abrir os “cordões à bolsa” para ter uma na garagem.

Leia também – Nova Honda RC213V-S apresentada em Barcelona



Honda RC213V-S, fotomontagem criada pela revista Young Machine

Honda RC213V-S, fotomontagem criada pela revista Young Machine


Para além destas, não podemos esquecer a Honda RC213V-S.

Apresentada em 2015 como sendo a réplica para condução em estrada da RC213V campeã com Marc Marquez em MotoGP, a RC213V-S tornou-se num objeto de desejo, no expoente máximo do que os engenheiros da Honda e do HRC conseguem produzir para o comum mortal.

O seu preço? Em Portugal a Honda decidiu que a RC213V-S estaria apenas disponível em conjunto com o “pack” Sport. Com este kit de equipamento exclusivo para uso em pista, a RC213V-S passa dos originais 159 cv e 170 kg de peso, para uns mais interessantes 215 cv e 160 kg.

Claro que tudo isto tinha um preço: 220 mil euros!

Produzida em número muito limitado, a Honda rapidamente esgotou a produção desta primeira geração da RC213V-S. Mas agora, passados cinco anos, parece que quem não teve a oportunidade de comprar uma nova (atualmente há unidades usadas à venda por mais de 250 mil euros!) terá uma segunda oportunidade.




De acordo com a revista japonesa Young Machine, a Honda e o HRC estão a terminar o desenvolvimento de uma nova RC213V-S.

A segunda geração desta hiperdesportiva japonesa deverá basear-se na mais recente RC213V que Marc Marquez usará quando a temporada de 2020 de MotoGP eventualmente começar. Isto significa que o exótico motor V4 irá ver a sua potência máxima alcançar facilmente os 230 cv, podendo até chegar aos 240 cv.

Toda a ciclística e eletrónica vão contar com novos componentes e parâmetros. Mas, principalmente, a aerodinâmica deverá ser igual à MotoGP da equipa de fábrica da Honda. Tendo em conta o peso anorético, potência e ciclística do que será a nova RC213V-S, o uso de um pacote aerodinâmico aprimorado deverá tornar a nova hiperdesportiva japonesa numa moto fantástica.



Resta saber se, tal como na primeira geração, a nova RC213V-S também terá de ser guardada numa garagem com condições ambiente extremamente controladas.

Relembramos que a Honda exigia aos clientes que compraram a RC213V-S que a moto ficasse guardada num local protegido, principalmente ao nível da humidade. O quadro em alumínio da RC213V-S, tal como as motos de competição, não conta com tratamento anodizado para proteger de humidade e raios solares.

A confirmar-se que este projeto existe e que em 2021 teremos uma segunda geração da RC213V-S, a Honda está a conseguir fazer todo o desenvolvimento desta MotoGP homologada para estrada em absoluto segredo. Tal como em 2015, a marca japonesa pretende deixar o mundo das duas rodas surpreendido.

andardemoto.pt @ 24-5-2020 19:50:17


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews