Será a Harley-Davidson LiveWire uma boa escolha para viajar?

Diego Cardenas quis fazer algo memorável no seu 50º aniversário. Decidiu usar a sua Harley-Davidson LiveWire para percorrer milhares de quilómetros e mostrar que a moto elétrica da marca americana pode ser uma boa companheira para viajar.

andardemoto.pt @ 13-7-2020 14:53:33

Sejamos honestos: quando pensamos em viajar de moto, a primeira coisa que queremos é uma moto confortável e com uma grande autonomia. As grandes turísticas com motores a combustão são a escolha da grande maioria dos motociclistas que querem percorrer grandes distâncias.

Longe dessas escolhas estão as motos elétricas.

Apesar da comunidade das duas rodas estar cada vez mais aberta a aceitar as propostas elétricas, a realidade é que a autonomia da grande maioria dos modelos atuais faz com que sejam motos mais adaptadas a uma utilização urbana. E também continuam a ter os longos períodos de paragem para carregar as baterias.

Porém, Diego Cardenas e a sua Harley-Davidson LiveWire quiseram demonstrar que algumas das ideias pré-concebidas em relação às motos elétricas podem não ser tão acertadas, e que uma moto elétrica como a LiveWire é uma boa companhia para viajar.



Tudo começou quando Cardenas se viu obrigado a cancelar os planos de celebrar o seu 50º aniversário em Espanha. A pandemia Covid-19 impediu-o de viajar para fora dos Estados Unidos. E por isso teve de organizar um plano B.

Sendo o seu 50º aniversário, Diego Cardenas queria fazer algo especial. Levou à letra as recomendações de distanciamento social, e decidiu então juntar tudo isto à sua paixão que é andar de moto.

Rapidamente chegou à conclusão de que teria de fazer uma “roadtrip” memorável. A opção foi de percorrer os 2553 km que separam a fronteira Estados Unidos – México da fronteira a norte entre Estados Unidos – Canadá. Teria de cruzar três estados: Califórnia, Oregan e Washington.

A juntar a isto, Diego Cardenas queria completar a viagem em apenas 5 dias.



Tendo tudo isto em conta, uma moto elétrica não seria a opção mais imediata. Mas Cardenas tem uma Harley-Davidson LiveWire. E por isso não fazia sentido não usar a sua moto elétrica para esta viagem.

Felizmente para ele, o itinerário que pretendia percorrer é acompanhado pela West Coast Green Highway, uma rede de postos de carregamento rápido que se prolonga pelos três estados, e com os postos de carregamento a ficarem a uma distância entre 40 a 80 km entre si, o que permite evitar a chamada “range anxiety” (ansiedade da autonomia).

A viagem começou em San Ysidro, Califórnia, a 22 de junho. Daí seguiu para norte, sem apoio técnico, apenas com a sua esposa e filha de 8 anos a acompanhar num automóvel, para a eventualidade de acontecer algum imprevisto.

A viagem não durou os 5 dias planeados. Alguns problemas, principalmente a perda da chaves da Harley-Davidson LiveWire, obrigou a prolongar a viagem por mais tempo do que o previsto. Demorou 9 dias para chegar à cidade de Blaine, estado de Washington, precisamente no dia em que celebrou o seu aniversário.


“Eu queria fazer parte da história da Harley-Davidson e que os meus netos pudessem um dia dizer que o avô foi o primeiro proprietário de uma Harley-Davidson elétrica a completar uma viagem deste tipo. Quis mostrar ao mundo que as infraestruturas de carregamento elétrico estão a crescer. A West Coast Green Highway é uma ideia muito boa, existem imensas opções de carregamento e podemos estar sempre confiantes de que chegaremos onde queremos chegar. Se chegamos a um carregador e não o podemos usar, há sempre vários carregadores por perto. Se tiverem uma moto elétrica, ou outra moto qualquer, vão lá para fora e andem de moto nestes tempos desafiantes”, disse Diego Cardenas após completar a sua viagem épica numa moto elétrica.

De facto, a viagem bem sucedida de Diego Cardenas, para além de mostrar as capacidades turísticas da Harley-Davidson LiveWire – que através de carregamento rápido atinge os 100% de carga em apenas 1 hora -, mostra que planeando a viagem com antecedência, é possível usar as motos elétricas, mesmo que não tenham a maior autonomia de motos a combustão, para percorrer milhares de quilómetros.

Claro que ajuda bastante contar com uma rede de postos de carregamento rápido que seja bem posicionada, como é o caso da West Coast Green Highway. Mas ainda assim, Diego Cardenas consegue tornar-se num bom embaixador para a “causa” das motos elétricas.

andardemoto.pt @ 13-7-2020 14:53:33


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews