MotoGP 2021 – Quartararo admite que deveria ter sido penalizado com bandeira preta

Piloto francês da Monster Energy Yamaha admite que no momento em que abriu o fato e tirou a proteção de peito deveria ter sido penalizado com bandeira preta. Fabio Quartararo concorda com aqueles que criticam a decisão do Colégio de Comissários, e não poupa nos elogios ao português Miguel Oliveira.

andardemoto.pt @ 8-6-2021 09:19:17

Fabio Quartararo tinha tudo para sair do circuito de Montmeló ainda mais líder da classificação de MotoGP. Rápido nos treinos e com novo recorde absoluto na qualificação, o jovem francês da Monster Energy Yamaha poderia ter continuado a sua série de vitórias no Grande Prémio da Catalunha.

Porém, a corrida não segue um “guião” pré-definido, e Quartararo cruzou a linha de meta em 3º após voltas finais em sérias dificuldades.

No entanto, foi penalizado com 3 segundos acrescentados ao seu tempo final devido a ter “atalhado” entre as curvas 1 e 2 do circuito catalão numa altura em que estava em luta direta com Jack Miller (Ducati Lenovo Team). Desceu assim de 3º para 4º na classificação final da corrida.

Porém, o Colégio de Comissários entendeu que Fabio Quartararo deveria ter sido mais penalizado pois pilotou a sua moto em corrida sem estar devidamente protegido pelo seu equipamento pessoal de proteção. E aplicou uma nova penalização de 3 segundos adicionais ao tempo final do francês, o que o fez descer na classificação da corrida do 4º para o 6º lugar.



Recordamos que Quartararo, em plena corrida, abriu o fecho zip do seu fato e removeu a proteção de peito, atirando-a para a berma da pista. Por sorte a proteção não ficou no asfalto e acabou por não ter interferência noutros pilotos.

Uma situação caricata que levou outros pilotos como Joan Mir (Ecstar Suzuki) a publicamente afirmar que o líder do mundial de MotoGP teria de ter sido desclassificado em plena corrida, recebendo a bandeira preta que o obrigasse a sair de pista.´Outros pilotos abordaram este tema logo após a corrida e também acreditam que a penalização devida seria a desclassificação por bandeira preta.

Mesmo vendo a sua vantagem na classificação reduzida para apenas 14 pontos, pois tem agora 115 pontos e Johann Zarco 101 pontos, Fabio Quartararo não se esquiva a comentar a polémica que surgiu devido a não ter sido desclassificado.



Quartararo afirma que “Sim, ao olhar para o que sucedeu, agora que está tudo terminado, posso estar feliz pois, mesmo sendo difícil de admitir, tenho de admitir que era bandeira preta para mim. O que quero dizer é que me coloquei em perigo e ainda mais depois do que aconteceu há uma semana penso que isso seria o correto. Mas tive sorte. A única penalização com a qual não estou de acordo foi a de atalhar a chicane, pois penso que não foi justo. Perdi sete décimas, mas se perdesse um segundo a penalização desaparecia. E como é que sei na moto que perdi sete décimas de segundo? Então é um pouco estúpido. Mas assumo a segunda penalização. Estava chateado por isto, claro, mas é melhor do que fazer zero pontos”.

Fabio Quartararo também não poupa elogios ao português Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory), que venceu o Grande Prémio da Catalunha de forma magistral e voltou a estar no topo do MotoGP, e coloca-o inclusivamente na lista de candidatos ao título.

Para o francês da Yamaha, “O Miguel é um dos pilotos mais rápidos do paddock, acredito que estão muito competitivos e foram muito rápidos em Barcelona e Mugello. É verdade que o Miguel não teve o melhor início de temporada, conseguiu poucos pontos em comparação comigo, mas pode estar na luta pelo título”.

andardemoto.pt @ 8-6-2021 09:19:17


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP