MotoGP, 2022, Silverstone - Fabio Quartararo bate Suzuki, Aprilia e Ducati

Oliveira 6º melhor KTM de longe

Fabio Quartararo leva a melhor sobre os seus principais rivais durante o TL2 do MotoGP em Silverstone, depois de definir a única volta do dia abaixo dos 1:59s, deixando Mir e Viñales a seguir.  

andardemoto.pt @ 5-8-2022 15:47:14 - Paulo Araújo

Antes de começar a sua volta canhão da sessão, o atual líder da MotoGP parecia bastante desconfortável, pois abanava repetidamente o seu ombro esquerdo.

Sem saber se se tratava de acomodar um fato novo ou se o actual campeão de MotoGP sentia algum desconforto, Quartararo mesmo assim ainda era capaz de definir voltas competitivas.

Houve uma queda precoce para Darryn Binder quando o sul-africano perdeu a frente da sua Yamaha RNF na entrada da curva sete.

Mostrando ritmo precoce, Marco Bezzecchi e Miguel Oliveira deram voltas de 2m0s baixos para passar para os dez primeiros em tempos combinados, Oliveira acomodando-se em 5º a maior parte da sessão.


A Aprilia começou o TL2 ao rubro quando Aleix Espargaró rodou abaixo do tempo mais rápido de Zarco no TL1.

Um tempo por volta de 1:59.681s foi para o espanhol antes do companheiro de equipa Maverick Viñales ter feito um 1-2 da Aprilia ficando a menos de um décimo de Espargaró.

Em marcha lenta na linha de corrida, Raul Fernández irritou Jack Miller depois de o piloto da Ducati ter sido bloqueado pelo homem da Tech 3 à entrada da curva oito.

Quando Miller se virou para gesticular em direção ao estreante do MotoGP, Viñales também estava por perto, e também ele foi afectado.

O impressionante dia um de Takaaki Nakagami no Grande Prémio Britânico continuou aparentemente no TL2 ao ser a Honda de topo por quase meio segundo em relação a Alex Márquez. Nakagami estava consistentemente a dar voltas dentro dos sete pilotos mais rápidos e chegou a ser terceiro.

A pouco menos de 20 minutos do final, Alex Rins tornou-se o primeiro piloto a iniciar o ataque aos tempos.

Com um novo pneu dianteiro e traseiro macio montados, Rins saltou para o topo da tabela de liderança por mais de quatro décimos de Espargaró, enquanto Miller caiu na curva sete.

Acabado de subir para terceiro nos tempos combinados, Miller perdeu a frente da sua Ducati na Curva 7.

Lentamente descendo para o top 10, Quartararo estava a perder um tempo significativo para treinar a sua penalização de Volta Longa, que começava a fazer de forma muito eficaz.



Momentos antes de Joan Mir (36 acima) fazer um Suzuki 1-2, em segundo mais rápido, a Gresini Ducati de Bastianini estreou novas asas na parte de trás da sua máquina que lembravam as costas de um Dinossauro.

Para não ser ultrapassado pelas Suzuki, Quartararo levou a sua M1 Yamaha para o topo da tabela de liderança com uma primeira volta abaixo dos 1:59s do fim-de-semana e acabou à frente.

Oliveira, (88 acima) por sua vez, desceu para 8º com a carga das Suzuki mas recuperou para 6º mesmo à justa, sendo desta a melhor KTM de longe.

andardemoto.pt @ 5-8-2022 15:47:14 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP