MotoGP, 2022 - Ducati atinge marco histórico

Duas centenas de pódios em MotoGP

A recente vitória de Pecco Bagnaia juntamente com o pódio de Jack Miller fez as balas de Bolonha atingirem a dupla centena de pódios na classe rainha, depois de terem passado os 1000 nas SBK dias antes

andardemoto.pt @ 12-8-2022 08:30:45 - Paulo Araújo

Uma vitória espantosa em Silverstone, de Francesco Bagnaia, viu-o levar vitórias consecutivas ao renovar a sua carga ao título, enquanto o seu companheiro de fábrica Jack Miller deu um duplo deleite à Ducati com um 3º final. 

A ocasião também marcou uma 18ª corrida consecutiva com uma Ducati no pódio, um feito não alcançado desde a serie de 35 da Yamaha de 2014 a 2016. 

A última vez que não se viu uma Desmosedici entre os três primeiros foi de facto em Silverstone há um ano, quando Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy), Alex Rins (Suzuki Ecstar) e Aleix Espargaró (Aprilia Racing) estiveram na tribuna.


Andrea Dovizioso ocupa o segundo lugar da lista com 40, enquanto Loris Capirossi completa os três primeiros com 23. O italiano também entregou o primeiro pódio à Ducati já em 2003.

Stoner também detém o recorde, 23, para a maioria de vitórias numa Desmosedici, com as 14 de Dovi a vê-lo novamente em segundo lugar. 

O sucesso de Pecco em Silverstone vê-o passar para oito e terceiro no total, um à frente de Capirossi. 

Tendo chegado à dupla centena, é de esperar que a Ducati aumente a sua contagem mais cedo do que mais tarde, particularmente com o Red Bull Ring ao virar da esquina, onde Jorge Martin ganhou pela primeira vez na MotoGP há 12 meses.


Desde então, a Ducati averbou 28 pódios, 11 dos quais foram vitórias, graças aos esforços de Bagnaia (x8) e Enea Bastianini (x3). 

Estes dois também contribuíram para os outros 17 pódios neste período, tal como Miller (x6), Jorge Martin (x3) e Johann Zarco (x4) e Marco Bezzechi (x1), estreante da Mooney VR46.

Até agora nesta temporada, a Ducati reclamou 18 pódios, o que é apenas seis a menos do recorde de 24 do ano passado, com oito rondas ainda por fazer.

É uma incrível sequência de forma que não mostra sinais de abrandar, particularmente com alguns dos próximos circuitos favoráveis às Ducati. 

Significa também que podemos esperar ver a fábrica acrescentar à sua impressionante contagem de 200 pódios em MotoGP, 14 dos quais vieram de Bagnaia no seu tempo com a equipa italiana, enquanto Miller é responsável por 18. No entanto, ambos ainda têm algum caminho a percorrer para apanhar o bicampeão mundial Casey Stoner, que tem 42. 

O australiano é também o único piloto a ter dado um Campeonato de Pilotos à Ducati. 

andardemoto.pt @ 12-8-2022 08:30:45 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP