MotoGP, 2022, Áustria - Luigi Taveri nomeado Lenda do MotoGP

O falecido piloto suíço foi representado pela viúva e filha

Tricampeão do Mundo nos primórdios, Luigi Taveri é agora oficialmente uma lenda do MotoGP

andardemoto.pt @ 19-8-2022 16:58:00 - Paulo Araújo

O primeiro suíço Campeão Mundial foi introduzido no MotoGP Legends Hall of Fame na presença da sua família no Red Bull Ring na Áustria, com o CEO da Dorna Carmelo Ezpeleta a liderar a cerimónia

Taveri nasceu no cantão de Zurique em 1929 e fez a sua estreia em Grande Prémio em 1954, nas classes de 250cc e 500cc. Na temporada seguinte competiu em 125cc e 250cc, e ficou em segundo lugar em 1955 no Campeonato Mundial de 125cc - tendo a sua estreia ganho na primeira corrida do ano.

Um tricampeão mundial com 30 vitórias em Grandes Prémios, em 1962 venceu o seu primeiro Campeonato do Mundo, levando a coroa na classe das 125cc.

Levou mais dois Campeonatos na categoria, em 1964 e 1966, para garantir o seu lugar na história das corridas de moto.

Entre a sua estreia em 1954 e a sua reforma no final de 1966, o piloto suíço correu nas classes de 50, 125, 250, 350 e 500, tendo ganho em 50cc, 125cc e 250cc, e terminado no pódio na classe de 350cc.

É um dos poucos pilotos a marcar pontos em Grandes Prémios em todas as classes.

Carmelo Ezpeleta comentou: "Tive a possibilidade de ver Luigi em Barcelona. (...) tinha 18 anos quando ele se tornou Campeão do Mundo pela segunda vez. Para mim, é um nome lendário; é o primeiro suíço a ser Campeão do Mundo, e lembro-me muito bem do seu capacete e de tudo. A época era diferente, mas estamos aqui agora graças a pessoas como o Luigi, que se iniciou neste Campeonato e fez este incrível desporto à frente de todos. É um grande prazer para toda a família MotoGP acolher o nome de Luigi Taveri; ele era uma verdadeira Lenda e estamos extremamente felizes por o conduzir ao Salão da Fama do MotoGP".

Blanca Taveri, filha de Luigi:

"É realmente uma grande honra para nós que Luigi esteja junto àqueles pilotos famosos, e sei que ele ficaria muito, muito orgulhoso. Luigi era um homem com uma enorme força de vontade. '66 foi o seu último ano e a Honda decidiu não correr no Japão porque não estava no circuito da Honda. Monza era a corrida antes do Japão e Luigi sabia que tinha de ganhar Monza para o seu terceiro título de Campeão do Mundo. À noite, estava muito doente e tive de o levar ao hospital porque tinha mais de 40 graus de febre. Penso que porque tinha essa força de vontade, estava a correr no dia seguinte, primeiro ganhou a corrida de 125cc e depois a corrida de 50, não correu muito bem, pelo que perdeu a oportunidade de ser duplo Campeão do Mundo pelo que esta é uma história sobre o meu pai.”

"É como disse o Sr. Ezpeleta; Luigi foi um pioneiro das corridas de moto na Suíça, e para nós, sempre foi um herói. Para mim, o meu pai foi sempre o melhor piloto e é difícil de explicar porque há tantas coisas que eu podia contar sobre o que ele significava para nós. Ele era um homem que nunca perdia terreno, era muito fiável, e especial. Penso que ele também era especial para os desportos motorizados na Suíça, e abriu a porta para os pilotos que estão a chegar agora, e espero que haja alguns pilotos suíços a chegar, porque penso que é importante para a Suíça ter pilotos no MotoGP".

Ao tornar-se uma Lenda do MotoGP, Taveri junta-se a uma longa lista de grandes nomes que inclui Valentino Rossi, Giacomo Agostini, Mick Doohan, Geoff Duke, Wayne Gardner, Mike Hailwood, Daijiro Kato, Eddie Lawson, Anton Mang, Angel Nieto, Wayne Rainey, Phil Read, Jim Redman, Kenny Roberts, Kenny Roberts Jr, Jarno Saarinen, Kevin Schwantz, Barry Sheene, Marco Simoncelli, Freddie Spencer, Casey Stoner, John Surtees, Carlo Ubbiali, Alex Crivillé, Franco Uncini, Marco Lucchinelli, Randy Mamola, Kork Ballington, Dani Pedrosa, Stefan Dörflinger, Jorge 'Aspar' Martinez, Jorge Lorenzo, Max Biaggi e o falecido Nicky Hayden.

andardemoto.pt @ 19-8-2022 16:58:00 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP