MotoGP, 2022, Antevisão Japão - Bastianini, ameaça legítima ao título?

De repente, outra vez em jogo

Quatro vitórias em seu nome e agora apenas 48 pontos atrás com cinco rondas, ou 125 pontos, pela frente, colocam a Bestia na caça para o Campeonato do Mundo outra vez  

andardemoto.pt @ 22-9-2022 08:40:04 - Paulo Araújo

É a única pergunta nos lábios de todos a caminho do Japão: Enea Bastianini (Gresini Racing) estará na luta para ser coroado Campeão Mundial 2022 MotoGP? O italiano está agora apenas 48 pontos atrás do líder Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy), graças ao seu último ataque a Francesco Bagnaia da Ducati de fábrica.

Não há dúvida que o italiano estará a pensar que a diferença poderia ter sido muito menor se não fosse pelos azares tanto em Silverstone como no Red Bull Ring. Um incidente na primeira volta do Grande Prémio Britânico viu o antigo Campeão do Mundo de Moto2 perder uma asa na sua Ducati GP21, antes de ainda conseguir passar para o quarto lugar.

Depois, não conseguiu converter uma pole position de estreia em sucesso no pódio no Grande Prémio da Áustria, quando um lancil partiu a sua jante da roda dianteira e o forçou a retirar-se.


No entanto, o segundo lugar em Misano e depois uma vitória na última ronda em Aragón, que lhe aumentou a confiança, fez com que a “Bestia” ficasse a bafejar o pescoço dos nossos três principais concorrentes.

Quartararo, Bagnaia e Aleix Espargaró (Aprilia Racing) sabem todos que qualquer erro nas próximas cinco semanas será capitalizado pelo piloto em forma. É também interessante notar que, além dos 4 candidatos diretos ao título, só mais um piloto venceu este ano: Miguel Oliveira.

Mas o jovem de 24 anos terá algumas preocupações próprias, principalmente o facto de que, nas próximas três rondas, voltará a ser um novato. Tendo-se juntado à classe rainha em 2021, vai pisar Motegi, Buriram e Phillip Island numa moto de MotoGP pela primeira vez durante as próximas semanas.

Mas leva grande confiança para a penúltima volta no Circuito Internacional de Sepang, depois de ter terminado à frente no primeiro teste de 2022 no traçado malaio em Fevereiro.



"48 pontos para mim é demasiado para preencher", comenta Bastianini quando questionado sobre as suas perspectivas de título. "Mas quero continuar nesta direcção para ser competitivo na última parte do campeonato". Quero ver, corrida a corrida, o que acontece. Penso que tenho um bom cenário para o meu futuro e penso que é positivo.”

"O campeonato é importante. Agora estou mais perto de Fabio, de Pecco, de Aleix. Mas, isto para mim não é uma pressão de momento, porque tenho de recuperar muitos pontos. É o que eu digo, temos de ver corrida a corrida o que acontece. O mais importante para mim é começar no topo como nas últimas três corridas e na primeira ou segunda fila, porque se estiver atrás, é difícil fazer um grande trabalho durante a corrida. O meu objectivo de momento é a corrida, não o campeonato".

andardemoto.pt @ 22-9-2022 08:40:04 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP