MotoGP, 2023, Malásia, Antevisão - Sepang dá início à fase final

3 datas consecutivas

O ambiente está ao rubro com a última tripla de Grandes Prémios a receber a luta pelo título e apenas 13 pontos de intervalo com 111 ainda por disputar.  

andardemoto.pt @ 6-11-2023 12:54:42 - Paulo Araújo

Entramos agora na reta final, o último triplete de provas de uma época que já fez história. Faltam apenas três fins-de-semana de corridas, no final dos quais teremos um Campeão de 2023.

As três corridas Tissot Sprints e os três Grandes Prémios que faltam são o tudo ou nada para os 111 pontos restantes - e os dois primeiros na luta pelo título estão divididos por apenas 13 pontos.

Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo) continua a ser o líder do Campeonato, mas tem tido uma mistura de sextas-feiras difíceis e recuperações históricas no domingo, a lembrar exatamente porque é o atual Campeão.

Para Jorge Martin (Ducati Prima Pramac), entretanto, espera-se que os seus nervos sejam tão fortes quanto necessário - e ele vai precisar deles depois de ter caído da liderança em Sepang na época passada.

Binder, logo atrás, não será um concorrente fácil de bater, com pouco a perder. Sem pressão na luta pela coroa, com um desejo sempre presente de se empenhar a fundo, velocidade a sério e uma RC16 que melhorou desde o Teste de Sepang, é uma combinação perfeita, e ele quer mesmo, mesmo, ganhar.



Já Marco Bezzecchi (Ducati Mooney VR46) vai querer levar a melhor sobre Bagnaia e Martin, sem ter subido ao pódio desde a impressionante vitória na Índia, antes de partir a clavícula.

O tempo está a esgotar-se para que o número 72 se mantenha na luta pela coroa, mas como já vimos antes, quando Bezzecchi está em forma, é o fim do jogo para os outros. Será que ele consegue sair a ganhar?

O resto da armada da Ducati também vai tentar. Luca Marini (Ducati Mooney VR46) quer mais este fim de semana e foi o mais rápido no Teste de Sepang.

Alex Marquez (Ducati Gresini) esteve mesmo na luta pelo pódio em Buriram antes de se despistar.

Johann Zarco (Ducati Prima Pramac) é agora um vencedor da categoria rainha e Fabio Di Giannantonio (Ducati Gresini) estava a fazer uma corrida fantástica antes do difícil GP da Tailândia.

Há também um wildcard à mistura, pois o recém-coroado Campeão de SBK Alvaro Bautista alinha com a equipa Aruba.it e os seus tempos levantaram algumas sobrancelhas nos testes...




Marc Márquez (Honda Repsol), entretanto, teve um duelo com Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy) e vai querer fazer o mesmo em Sepang.

Quartararo fez uma corrida impressionante no ano passado na Malásia, para manter vivas as suas esperanças de título.

Falando de Aleix Espargaró, tem sido uma temporada um pouco mais difícil para a Aprilia recentemente, apesar de flashes de velocidade incrível.

Tanto o número 41 como o companheiro de equipa Maverick Viñales sofreram com o calor em Buriram, mas não com as condições ambientais - com a moto. Viñales também tem um historial brilhante nesta pista. Miguel Oliveira (Aprilia CryptoDATA RNF) e o companheiro de equipa Raul Fernández também tiveram dias difíceis e vão querer muito mais da Malásia, uma corrida em casa o fundador da equipa Razlan Razali.

A lista dos que querem mais continua. Jack Miller (KTM Red Bull Factory Racing) pode estar no topo da lista, apesar dos problemas no final da época, especialmente tendo em conta a velocidade de Binder na RC16 idêntica.

O companheiro de equipa Augusto Fernández (GASGAS Factory Racing Tech3), estará frustrado de uma forma diferente, depois de o bom ritmo em Buriram o ter levado diretamente para a Q2, enquanto Pol Espargaró vai querer inverter a ordem em Sepang.

Com os demais, incluindo Lecuona a substituir Rins, são 23 pilotos prontos para disputar uma corrida de Sprint e um Grande Prémio em Sepang, e a coroa vai estar em jogo pelo menos até à penúltima ronda da época.


andardemoto.pt @ 6-11-2023 12:54:42 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP