Rogério Carmo

Rogério Carmo

Publisher Andardemoto.pt

OPINIÃO - Editorial

Porque não...12/10/2018

O Inverno está a chegar!

andardemoto.pt @ 15-10-2018 19:45:33 - Rogério Carmo



Anunciam-se as primeiras chuvas, e o inverno está a chegar a passos largos. Muitos motociclistas optam por fazer hibernar as suas motos até à primavera, mas muitos outros, e felizmente cada vez mais, aceitam o desafio de enfrentar as vicissitudes da chuva e do frio, de forma a evitarem o desperdício de tempo originado pelo trânsito congestionado das grandes cidades.

Curiosamente, são até os motociclistas menos experientes, aqueles que mais recentemente descobriram a elevada mobilidade proporcionada pelas duas rodas, muitos (ainda) aos comandos de “modestas” 125cc, que persistem tenazmente e mantêm a sua rotina ao longo de todo o ano. Frequentemente, muitos deles melhor equipados até do que muitos motociclistas “experientes”.

É precisamente o equipamento que faz toda a diferença numa condução invernal. Um bom fato de chuva, ou um conjunto impermeável, proteções nos cotovelos, ombros e joelhos (pelo menos), botas com sola anti-derrapante e luvas, a par com um capacete digno do nome e de medida correcta, são fundamentais para garantirem conforto e protecção. E protege mais um equipamento económico vestido, do que um “top-fashion-lindo-suprasumo-xpto” que continua na loja à espera de verba para se ir buscar!

Claro que o risco aumenta numa condução à chuva, com os automobilistas normalmente frustrados pela imobilidade, empenhados em enviar mensagens e fazer chamadas telefónicas, retocar a maquilhagem, ler jornais ou ver filmes dentro de viaturas embaciadas e com pouca visibilidade, e que mudam inesperadamente de direcção qual obstáculos aleatórios de um jogo de consola.
Mas claro também, que o piso molhado não é de menosprezar! Por isso é igualmente importante manter a moto em boas condições, e uma pequena revisão mecânica atempada pode fazer toda a diferença: o bom estado dos pneus, dos travões e das luzes é, em tempo de chuva, fundamental para minimizar o risco.

De qualquer forma, importante mesmo é: não arriscar! Nem as motos mais modernas, equipadas com ABS e Controlo de Tracção são completamente imunes aos erros de condução. Antecipar a trajectória, evitar as poças de água ou cruzá-las com muito cuidado, usar uma mudança mais alta e limitar a velocidade de forma a conseguir imobilizar a moto dentro do espaço livre e visível, são a receita para se evitarem dissabores, e ainda assim, desfrutar de uma mobilidade elevada.

É que, por muito devagar que se circule à chuva, em duas rodas, vai-se sempre chegar ao destino muito primeiro do que aqueles que consigo arrastam 4 rodas.

andardemoto.pt @ 15-10-2018 19:45:33 - Rogério Carmo