Rogério Carmo

Rogério Carmo

Publisher Andardemoto.pt

OPINIÃO

Porque não? O Respeito

Têm sido recorrentes os relatos de estradas onde a circulação de motos, ao fim-de-semana, é ou deveria ser proibida. Felizmente ainda não em Portugal, mas no resto da Europa é um tema que frequentemente vem à baila. E porquê? Pelo ruído que as motos fazem!

andardemoto.pt @ 1-11-2022 20:00:00 - Rogério Carmo

Mas as motos não fazem mais ruído que os automóveis! As normas de emissão de poluentes (sim, o ruído é também um poluente) são cada vez mais exigentes e os fabricantes esforçam-se para as conseguirem cumprir. No entanto, alguns motociclistas acham-se acima da lei e, sem qualquer respeito pelos demais, exibem em público e com gosto a estúpida intensidade de barulho que os motores das suas motos conseguem debitar com escapes alternativos.


Por causa disso, na Alemanha, sobretudo nas estradas mais atraentes para os motociclistas, na montanha, as povoações eram massacradas e privadas do seu sossego pelos escapes barulhentos. Agora já não. Há uma lei que veda às motos, durante o fim-de-semana, o acesso a algumas das mais belas estradas, e quem perde são aqueles que respeitaram a lei e a paz dos seus concidadãos.


Acabado de chegar da Concentração de Góis, o tema não me sai da cabeça. A pacata e aprazível vila vê-se assaltada por uma quantidade excessiva de motociclistas que se acham no direito de estragar a paz e o sossego dos demais, com escapes alterados e, como se isso não fosse suficiente, a fazer rateres e gazadas radicais e contínuas que massacram os tímpanos de quem tenta aproveitar o convívio, a paisagem e a frescura da envolvência do Ceira. E não se pense que é só durante o dia, não, a brutalidade continua noite dentro, perante a incompreensível impassividade das forças de segurança. Será difícil perceber que há crianças, idosos, convalescentes e pessoas que têm que acordar cedo para irem trabalhar e que simplesmente não conseguem descansar porque a meio da noite um qualquer demente decide acelerar a fundo só para chamar a atenção sobre si e a sua máquina de fazer barulho? 


E que dizer das pobres motos, massacradas desnecessariamente para cumprirem uma função que não lhes compete?. E coitado de quem um dia comprar em segunda mão aqueles motores “muito estimados”. Acho que vou criar uma base de dados com as matrículas das motos que vejo a fazer rateres e a dar gazadas, para evitar que alguém inocente as compre! Porque não? 

andardemoto.pt @ 1-11-2022 20:00:00 - Rogério Carmo


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões