Rogério Carmo

Rogério Carmo

Publisher Andardemoto.pt

OPINIÃO

Porque não? Dá-me choques!

Poucos são os motociclistas da “velha guarda” que aceitam pacificamente os avanços da tecnologia. Desde a chegada do ABS às motos que a natural resistência humana à mudança tem originado os mais incríveis comentários negativos e teorias negacionistas sobre as cada vez mais avançadas soluções tecnológicas que, ao longo da última década, têm tornado as motos mais eficazes, mais rápidas, mais seguras e mais agradáveis de conduzir.

andardemoto.pt @ 18-10-2022 11:58:34 - Rogério Carmo

A inevitabilidade da mobilidade elétrica tem vindo a provar ser a machadada final nas convicções dos motociclistas mais conservadores, tendo em conta as reações negativas, as opiniões mal fundamentadas e as desculpas pouco coerentes que muitos esgrimem em defesa das motos (e dos automóveis também) do antigamente.


Por outro lado, a mobilidade elétrica tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos. A par com os avanços tecnológicos, que têm aumentado o prazer e a facilidade de condução, a simplicidade técnica, que confere maior fiabilidade, derivada do menor número de componentes e os menores custos de manutenção e utilização, recrutam cada vez mais adeptos. E os fabricantes de automóveis já não chegam para as encomendas, com todas as marcas a proporem diversos modelos elétricos e algumas até a anunciarem uma eletrificação completa para o curto prazo. 


No mundo das motos, a gestação tem sido mais difícil, com as grandes marcas a atrasarem ao máximo os lançamentos de modelos elétricos na Europa, num misto de compasso à espera de baterias mais compactas e leves e de silêncio observador, analisando a concorrência e a tendência do mercado, trabalhando a tecnologia nos bastidores e testando soluções nos menos exigentes mercados asiáticos.


No entanto, do Oriente começam a chegar propostas já bastante interessantes, sobretudo viradas para a mobilidade urbana. E mesmo da América já existem propostas muito interessantes com produção em larga escala. 


As scooters são, pela sua maior aptidão para navegar nos centros urbanos e pelas menores distâncias que normalmente percorrem diariamente, as candidatas ideais para uma mudança mais rápida. No nosso mercado já existem soluções bastante interessantes que se adequam às mais diversas necessidades e realidades, com muitas a permitirem levar a bateria na mão até uma qualquer tomada doméstica. Porque não dar o benefício da dúvida e ir fazer um test-ride a uma scooter elétrica? Como dizia a outra senhora: Não negue à partida uma ciência que desconhece!


andardemoto.pt @ 18-10-2022 11:58:34 - Rogério Carmo


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões