Inauguração Triumph Visitor Centre em Inglaterra

Marca inglesa inaugura espaço para fãs da marca, na sua sede em Hinckley, para comemorar 115 anos de motociclismo

andardemoto.pt @ 20-10-2017 21:20:20 - Autor: Aldo Tizzani | Agência Infomoto

Os motociclistas amantes de motos que quiserem conhecer um pouco mais da trajetória da marca Triumph – que completa 115 anos em 2017 – têm agora um espaço para conhecer, ao vivo, um pouco dessa sua história. 

A marca inaugurou, em 3 de outubro, seu Visitor Centre, que fica instalado em um ‘corner’ do edifício principal da fábrica de Hinckley, na região central da Inglaterra.

A inauguração oficial contou com as presenças do próprio John Bloor (proprietário da marca e avesso a aparições em público) e de seu filho, Nick Bloor, que actualmente coordena todas as ações da marca. 

O Visitor Centre fica instalado num ‘corner’ da fábrica de Hinckley

O Visitor Centre fica instalado num ‘corner’ da fábrica de Hinckley

O acesso ao público, a partir de 1 de Novembro de 2017, será gratuito, e os entusiastas da marca também poderão aprofundar a experiência ao participar de numa visita guiada pela fábrica, e ficar a conhecer a linha de produção. 

No entanto, este “tour”, que tem uma duração de 90 minutos e que pode ser agendado online antecipadamente, tem um custo de 15 Libras.

O museu está distribuído em três pisos e exibe 37 motos. Dividido em oito áreas temáticas, o Visitor Centre exibe modelos históricos, passando por “mockups”, componentes de motores, e motores completos.

No espaço existem muitas referências a tendências de design e moda, além de painéis que destacam as estrelas do cinema e da música que conduziram motos Triumph.

Destacam-se, Elvis Presley, Paul Newman, Bob Dylan, James Dean, Marlon Brando, Clint Eastwood e até o ex-jogador de futebol David Beckham, que rolou pela Amazônia com uma Triumph Scrambler.

Antes de entrar no Visitor Centre, há uma espécie de “passeio da fama” da Triumph, onde diversas placas homenageiam personagens que ajudaram a escrever a história da marca ao longo de seus 115 anos.


Com muita informação, o que chama a atenção no Visitor Centre da Triumph não é sua grandeza física, mas sim a riqueza de detalhes, transformando um espaço cênico na casa de todo e qualquer motociclista. 

A interação entre a marca e o público é feita por meio de instalações audiovisuais, nas quais o visitante pode ver e ouvir a história. Isso além de várias linhas de tempo fixadas nas paredes, que contam a história da marca e, por exemplo, dos modelos emblemáticos. 

O espaço é bem informal e acolhedor, com bar e loja de “souvenirs” e ainda peças da nova colecção de roupas da marca. 

Várias linhas de tempo, contam a história da marca

Várias linhas de tempo, contam a história da marca

Com tantas motos importantes e raras, o Visitor Centre será uma visita obrigatória para os fãs do motociclismo. Também é uma oportunidade de celebrar a nossa tradição e a nossa paixão por criar modelos diferentes. Esperamos que este espaço sirva de inspiração aos fãs da marca, e que a paixão pela Triumph se espalhe por toda uma nova geração de motociclistas”, afirmou Paul Stroud, director comercial da Triumph.

Veja mais imagens:


5 motos icónicas presentes no Visitor Centre


• Triumph Number 1 - A bicicleta motorizada fabricada em 1902 que tinha um propulsor de monocilindro, com 211 cm³ de capacidade e pouco mais de 1 cv de potência máxima.

• Bonneville 650 - O modelo fabricado em 1959 foi o primeiro de sua linhagem. Foi um sucesso de público e da crítica, por isso a Bonneville faz parte da atual gama de clássicas modernas da Triumph.

• Bonneville TR6 - Imortalizada pelo actor Steve McQueen no filme “The Great Escape” (1963). Impecavelmente restaurada, a moto na cor verde tropa está em perfeitas condições de uso. 

• Speed Triple Hollywoodiana - A famosa naked inglesa, com motor de três cilindros, 955 cc e 110cv, que foi guiada pelo actor Tom Cruise em “Missão Impossível 2”, do ano 2000.

• O motor de 765cc de Moto2 -  O protótipo que será utilizado no Campeonato do Mundo de Grande Prémio, na categoria Moto 2 (clique para saber mais), a partir de 2019 já faz parte do acervo. Este propulsor servirá também de base para a nova desportiva da marca, a Daytona 765.

Um pouco da história da Triumph


A Triumph Motorcycles completa 115 e cresceu bebendo na fonte da Revolução Industrial. A marca inglesa construiu sua primeira moto em 1902 e, por isso, é considerada uma das mais antigas fábricas de motos do mundo. 
Ao longo deste período a Triumph enfrentou muitos desafios: a fábrica de Coventry, na região central da Inglaterra, foi destruída pela Força Aérea Alemã durante a Segunda Guerra; e quatro décadas depois, em 1983, a Triumph fechou suas portas.

No início dos anos 1990, o empresário do ramo da construção civil, John Bloor, assumiu o comando e, literalmente, construiu uma nova unidade fabril da Triumph em Hinckley, a 22 quilômetros da sede original. O novo “Big Boss” do fabricante inglês injetou dinheiro na operação projetando um futuro promissor. Em 2002, houve outro contratempo, quando a fábrica foi castigada por um grande um incêndio. 

A ascensão da marca começa a partir do Salão de Motos de Colónia (Alemanha), no final do ano de 1990. A Triumph voltou à cena do motociclismo e surpreendeu os motociclistas com a apresentação de seis novos modelos, todos equipados com motores de três cilindros. Surgiram alguns ícones, como a naked Speed Triple e a bigtrail Tiger, já em 1994. 

De 10.000 unidades vendidas em 1995 até as 64.000 previstas até ao final deste ano, a marca oferece uma linha bastante diversificada: das clássicas modernas até às superesportivas, passando pelas nakeds, aventureiras e estradistas.

Hoje, a Triumph está presente directamente em 13 países e indirectamente em cerca de 60 outros mercados, com mais de 700 pontos de venda. 

andardemoto.com.br

andardemoto.pt @ 20-10-2017 21:20:20 - Autor: Aldo Tizzani | Agência Infomoto