Andar de Moto com entusiastas

Depois da paragem nas Universidades, o Andar de Moto foi conhecer outros entusiastas pelas motos. São cada vez mais as pessoas citadinas que optam pelas motos. Seja pela rapidez e economia ou apenas gosto pessoal, existem ainda aqueles que vêem nas motos um prolongamento do seu estilo de vida. Estivemos à conversa com Paulo Neves e Ricardo Cardoso para conhecer o seu fascínio pelas suas motos, Ducati e Harley Davidson, respectivamente. 

andardemoto.pt @ 11-1-2013 15:02:00

Paulo Neves optou pela Ducati Multistrada 1200 pelo seu carácter multifacetado

Paulo Neves optou pela Ducati Multistrada 1200 pelo seu carácter multifacetado

Paulo Neves, de 24 anos e funcionário na Fidelidade seguros, contou-nos que desde cedo sente uma admiração enorme por motos. Actualmente a sua moto é uma Ducati Multistrada 1200, mas teve entre mãos outros modelos até se decidir pela Ducati. Para ele, “é uma das motas mais completas do mercado, para além de ser linda de morrer”. Aos 16 anos tirou a carta de condução e desde então não mais largou a moto, a não ser para situações esporádicas em que tenha que levar mais passageiros, ou mesmo nas férias. O modelo da sua moto foi eleito de acordo com o carácter multifacetado; é uma moto camaleão pela sua agilidade e leveza, que “alia a utilização em variados cenários: cidade, viagens a dois, fora de estrada, condução desportiva”, podendo assim desfrutar do modelo a 100%, um dos aspectos mais importantes para o motociclista. Também a segurança o preocupa, procurando manter o máximo cuidado quando conduz, apesar de achar que “é muito mais difícil ser condutor de automóvel em Lisboa.”


Ricardo Cardoso prefere as Harley Davidson pela sua exclusividade

Ricardo Cardoso prefere as Harley Davidson pela sua exclusividade

Ricardo Cardoso, 31 anos e Técnico de Audiovisuais, também cedo percebeu que tinha um forte interesse por motos, mas em especial pelas motos transformadas. A sua primeira e única paixão são as Harley Davidson. Conta que adora “a sua exclusividade e todas as características que as definem e as diferenciam das outras motas. Adoro o facto de não existirem duas iguais e de cada uma ser o reflexo do seu próprio dono.” Para o Ricardo, quando se compra uma Harley Davidson compra-se uma base para construir a própria mota. Actualmente tem uma Fat Boy por considerar que é a melhor base para construir a mota com que sempre sonhou.

Tanto o Paulo como o Ricardo cedo se aperceberam do seu entusiasmo pelo mundo do motociclismo. As motos são o seu meio de transporte de eleição, não só pela sua comodidade mas, acima de tudo, pelo seu fascínio por estes veículos. A paixão que os move leva a que por vezes corram certos riscos enquanto motociclistas que percorrem as ruas da cidade, que nem sempre se encontram adequadas para os mesmos. Também as adversidades climatéricas, como a chuva e o vento, podem ser inimigos destes motociclistas que, ainda assim, preferem escolher as suas motos em função do seu carácter ajustável, isto é, adaptam-se a quase todo o tipo de viagens. Harley Davidson, mais que uma marca de motos, é uma comunidade que assume uma forma de estar perante a vida. Os seus mais de 100 anos de existência, expostos no museu “Harley Davidson Museum” nos Estados Unidos ou mesmo o seu slogan para 2013 “Years of Freedom”, fazem deste modelo uma marca histórica e dedicada em transparecer nas suas motos a personalidade dos seus donos. Também a Ducati, com mais de 80 anos de história, evidencia-se pela capacidade em se adaptar ao condutor e à utilização que este pretende dar à moto. Mais do que um meio de transporte, estas motos são o prolongamento e reflexo do estilo de vida dos seus donos.

andardemoto.pt @ 11-1-2013 15:02:00

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Reportagens