Teste Piaggio Medley 125 - Mobilidade Fácil

Simplicidade e eficácia são as principais características que definem esta scooter moderna e polivalente

andardemoto.pt @ 23-10-2019 16:46:32 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Piaggio Medley 125 ABS | Scooter | Até 125 CC

Quando se fala nas scooters fabricadas pela Piaggio, salta imediatamente à memória as carismáticas Vespa, mas as scooters que ostentam a marca de Pontedera, como a Beverly e esta Medley que aqui lhe trazemos, são igualmente exercícios de estilo muito bem conseguidos, e estão equipadas com o mais avançado desenvolvimento tecnológico.

No resultado final a Piaggio Medley 125 distingue-se por linhas muito agradáveis, perfeitamente identificáveis com o apurado design italiano, acabamentos de qualidade e um motor muito eficiente, capaz de proporcionar um elevado prazer de condução. A nova Piaggio Medley surpreende pela positiva em todos os aspectos, sendo um verdadeiro “medley” de vantagens que a colocam num patamar elevado em termos de funcionalidade.

Começando pela resposta do novo motor i-GET de 4 válvulas, que não sendo recordista no arranque, consegue convencer ao manter velocidades bastante interessantes, este monocilindrico mostra-se bastante forte nas subidas mais íngremes, mesmo quando bem carregado com passageiro e mochilas.

As retomas são também bastante interessantes e o seu funcionamento muito regular, desde o ralenti até ao limitador, torna a condução bastante agradável. O som emitido pelo escape é suficiente para apimentar a condução, mas é bastante discreto, pelo que não vai acordar a vizinhança quando fizer noitadas.

A resposta do variador é rápida e o efeito travão-motor é suficiente para permitir uma condução muito interessante em estradas de curvas. A manutenção também é escassa, com intervalos de 10.000 km entre revisões e substituição da correia do variador a cada 20.000 km.

Os mais sensíveis ao ruído, assim como os mais ecológicos, ainda se podem regozijar com o sistema “Start&Stop” que funciona na perfeição, não ficando em nada atrás do melhor da concorrência, sendo apenas ligeiramente mais lento.

O seu consumo muito contido, tendo registado durante este teste valores a rondar os 2,4 l/100km, numa utilização “normal”, mista, é outro dos grandes argumentos da nova Medley.

Numa utilização do dia-a-dia, o destaque vai para rodas grandes (14 polegadas atrás e 16 polegadas à frente), capazes de “tragar” qualquer obstáculo e em simultâneo garantirem uma grande estabilidade sob travagem e um bom "feedback” da direção. A sua larga distância entre eixos garante-lhe uma grande estabilidade e uma resposta muito suave do guiador.


A ciclística muito apurada, em torno de um quadro em berço tubular e reforçado, proporciona elevados níveis de agilidade e confiança, a par com um comportamento muito saudável, mesmo quando abusada para lá dos limites do razoável, sendo simultaneamente muito confortável para os ocupantes.

A travagem, que para além de potente é também muito doseável, está dotada de um ABS Bosch de dois canais, que proporciona uma elevada confiança nos pisos mais degradados e escorregadios.

A capacidade de carga é grande, dividida pelo porta bagagens em baixo do assento, que é capaz de acolher dois capacetes integrais, mesmo os de maiores dimensões, e os diversos compartimentos de arrumação no painel frontal, com fechadura, que são muito convenientes, e onde nem sequer falta uma ficha USB para carregamento dos "gadgets" electrónicos.

A posição de condução, bem elevada, proporciona um enorme controlo sobre o trânsito. As suas linhas esguias mas generosas oferecem espaço desafogado para os condutores de maior estatura, sendo que os mais baixos têm que enfrentar um assento relativamente elevado (799mm), de onde, no entanto, é fácil "escorregar" para colocar os pés bem assentes no chão.

Manobrar é extremamente fácil, sobretudo graças ao peso muito contido, que a marca anuncia ser de 132kg em ordem de marcha, sem gasolina. Por falar nisso, o depósito de combustível tem capacidade para 7 litros, o que facilmente permite atingir autonomias práticas superiores a 250 quilómetros. O descanso central é fácil de usar e o lateral é muito estável.

A iluminação é boa sob todos os aspectos, e mostra-se superior à média do segmento. Os farolins e piscas estão colocados em posição elevada, o que garante uma boa visibilidade no meio do transito, e os espelhos retrovisores além de serem firmes e isentos de vibrações, garantem uma boa regulação para uma visibilidade muito boa, sem obrigar a desviar demasiado a visão. O passageiro beneficia de bastante conforto, com pegas bastante bem colocadas e bem desenhadas. Os poisa-pés escamoteáveis também proporcionam-lhe um bom apoio.


Mas o grande argumento desta Medley é o seu preço. Por 2.995 euros, valor da versão base (a versão "S" é ligeiramente mais cara devido às opções cromáticas) consegue-se comprar uma scooter robusta, cheia de estilo e com muita presença (sobretudo para os motociclistas de maior estatura física), muito prática, capaz de nos levar pela cidade muito mais rapidamente do que qualquer motão, ou pelo campo, numa qualquer pequena escapadela idílica, seja a "solo" ou acompanhados.

Se está a pensar aumentar a sua mobilidade, então deve mesmo ir fazer um "Test-ride" a uma Beverly num dos concessionários Piaggio. Clique aqui para ver qual fica mais perto de si!

Equipamento:

Capacete - HJC IS-Multi

Blusão - Rev'it Hoody Stealth

Luvas - Furygan Spencer D3O

Calças - Rev'it Lombard

Botas - TCX X-Blend WP

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Piaggio Medley 125 ABS | Scooter | Até 125 CC

andardemoto.pt @ 23-10-2019 16:46:32 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte


Clique aqui para ver mais sobre: Test drives