Laia Sanz - uma mulher candidata à vitória do Dakar 2018

A mais veloz piloto de motos feminina do Dakar prepara-se para partir para a América do Sul, rumo à mais dura prova de motociclismo do mundo.

andardemoto.pt @ 28-12-2017 03:17:08

Se um dia lhe disserem que conduz como uma mulher, não deve nisso encontrar uma afronta nem um insulto, porque pode muito bem ser até um elogio. É que acabamos de receber imagens dos treinos da Laia Sanz e, sem qualquer vergonha, admitimos que ficámos cheios de inveja! 

A catalã da KTM, que desde pequena se sente fascinada pelo Dakar, não apenas pelo seu aspecto competitivo como também pelas paisagens desérticas que sempre a fascinaram, é uma piloto de topo que não precisa da condescendência do género para aumentar o seu valor. Os próprios pilotos de topo que participam no Dakar, respeitam-na e admitem que não são muitos aqueles que conseguem acompanhar o seu ritmo, seja em navegação, em velocidade ou em habilidade. 


Desde 2011 que Laia Sanz tem revelado ser uma piloto super competente naquele que é considerado o derradeiro teste de resistência dos desportos motorizados.

Tendo terminado todas as suas sete participações, ela tem sido sempre a mulher mais rápida no Dakar, e no ano de 2015 conseguiu a sua melhor classificação, tendo terminado a prova no 9º lugar da geral. Um registo impressionante onde ainda se inclui um quinto lugar à geral numa das etapas disputadas nos salares bolivianos.

O caminho trilhado por Laia Sanz até chegar aos ralis de todo-o-terreno conta com passagens pelo Enduro, Endurocross e Trials, onde conquistou vários títulos, como por exemplo o Campeonato Mundial e Europeu de Trial (prova feminina), o Trial das Nações Feminino, o Campeonato Mundial de Enduro (prova feminina) e os X Games.

"Quando entrei no mundo da competição era a única rapariga," explica Laia Sanz. "Felizmente, hoje em dia há outras raparigas a entrar nestas corridas e espero que daqui a uns anos sejamos bastante mais a competir no Dakar em em provas de Enduro."


Aos 31 anos de idade, Laia Sanz irá estar novamente aos comandos de uma KTM 450 Rally, fazendo parte da equipa de pilotos oficiais da marca que venceu as últimas 16 edições do Dakar, e não se cansa de elogiar a sua montada:

Sinto-me bastante confiante com esta moto, e creio que me vai ajudar a evoluir bastante porque é menos física que o modelo do ano passado, e isso, talvez por ser mais pequena, é algo que noto mais do que os outros pilotos da equipa. E isso pode ajudar-me bastante, pois como me sinto mais segura, e porque me desgasta menos fisicamente, posso desfrutar ainda mais. Quando se tem que estar tantas horas em cima de uma moto é importante confiar nela, e esta inspira-me toda a confiança!

A meta estabelecida por Laia Sanz está fixada numa classificação dentro do Top 10, tal como fez em 2015. No entanto, a piloto espanhola tem a noção que isso será muito difícil pelo que, até mesmo qualquer lugar dentro dos 15 primeiros, já seria para si um resultado fantástico.

"Estou 100% focada no Dakar de 2018 e espero alcançar um bom resultado" concluiu a piloto em declarações aos media.

E vendo as imagens abaixo, não restam dúvidas de que ela tem um "grande andamento". Ora veja:

andardemoto.pt @ 28-12-2017 03:17:08