Dakar 2018: Etapa 4 – A Yamaha contra-ataca!

Dobradinha Yamaha no Rali Dakar com destaque para Adrien Van Beveren que vence etapa e ascende à liderança, no dia em que Sam Sunderland abandona.

andardemoto.pt @ 9-1-2018 21:21:27

Adrien Van Beveren surpreende e é o novo líder do Dakar!

Adrien Van Beveren surpreende e é o novo líder do Dakar!

A etapa de hoje tinha tudo para voltar a baralhar as contas da classificação da categoria das motos no Rali Dakar 2018, e foi isso mesmo que aconteceu após 330 kms percorridos contra o cronómetro.

O maior destaque do dia vai, obviamente, para o abandono do britânico Sam Sunderland, que aos comandos da sua KTM 450 Rally da Red Bull KTM Factory Team, não evitou uma queda nos momentos finais da quarta etapa, sofreu uma pancada muito forte nas costas e acabou mesmo por ter de ser evacuado para o bivouac em San Juan de Marcona.

Na altura em que teve de abandonar, o então líder da prova e vencedor do Rali Dakar 2017 já se encontrava a perder bastante tempo no dia de hoje, e quando foi à procura de recuperar da desvantagem para os pilotos da Yamaha, acabou por cometer um erro que se viria a revelar fatal para as aspirações de Sam Sunderland. Sunderland venceu duas das três primeiras etapas, e estava na liderança da prova, com os olhos fixos na conquista da segunda vitória no Rali Dakar, um sonho que terá de ficar adiado, pelo menos, por mais um ano.

Xavier de Soultrait, com o segundo posto do dia, deu motivos para a Yamaha sorrir novamente

Xavier de Soultrait, com o segundo posto do dia, deu motivos para a Yamaha sorrir novamente

A Red Bull KTM Factory Team vê assim o seu principal piloto sair de cena, numa altura em que a batalha pelas posições cimeiras da Geral das motos está ao rubro!

E tudo porque a dupla da Yamalube Yamaha Official Rally Team, composta por Adrien Van Beveren e Xavier de Soultrait, depois de uma terceira etapa para esquecer, aproveitaram da melhor forma o arranque em grupo que a organização do Rali Dakar decidiu fazer para esta manhã, na Playa de San Juan de Marcona, e atacaram nos momentos certos numa etapa que tinha mais de 100 kms de dunas e muita areia.

O vencedor do dia acabou por ser Adrien Van Beveren, que garantiu a sua segunda vitória em etapas do Dakar, chegando ao final a ganhar 5m01s para o compatriota e companheiro de equipa Xavier de Soultrait.

Adrien Van Beveren explicou no final da quarta etapa que “Foi realmente especial. Comecei da segunda linha, e isso foi bom. Tive uma boa luta com o Barreda no início da etapa. Depois disso fiquei com muita sede, por isso acalmei o meu ritmo – o Dakar não será conquistado em 100 kms. Disse para mim que tinha de manter-me calmo e esperar pela oportunidade de passar os pilotos que iam à minha frente. Quando chegámos às dunas, tive a minha oportunidade de recuperar. Estou feliz porque recuperei para todos e depois fiz mais de 100 kms a abrir caminho no final. O Xavier estava comigo e foi super divertido. Puxei um pouco, mas, vencer a especial por dez segundos ou por um minuto, é melhor ser por um minuto, portanto é bom. Estou feliz!”.


O melhor piloto KTM do dia acabou por ser o austríaco Matthias Walkner, que chegou ao final da etapa com pouco mais de 7 minutos de atraso para Adrien Van Beveren, na terceira posição, levando atrás de si o chileno da Rockstar Energy Husqvarna, Pablo Quintanilla.

Quintanilla tem sido bastante regular nos resultados, e etapa após etapa, evitando erros graves, e apesar de não ter conquistado vitórias em qualquer um dos quatro dias de prova já realizados, o chileno tem vindo a escalar a classificação Geral das motos que a partir de hoje tem novo líder.

Adrien Van Beveren e a sua Yamaha saltaram imensas posições com a excelente prestação nas dunas, e sobem à liderança com 1m55s de vantagem sobre, precisamente, Pablo Quintanilla, que mantém a liderança à vista de menos de dois minutos, e poderá ser uma boa surpresa caso o chileno consiga manter a Husqvarna intacta até final. O lugar mais baixo do pódio está agora nas mãos de Kevin Benavides, Monster Energy Honda Team.

De realçar que após a realização da quarta etapa, os quatro primeiros estão separados por cerca de 5m30s, e o décimo classificado, Antoine Meo, KTM, tem ligeiramente menos de 14 minutos de desvantagem para Adrien Van Beveren.

O austríaco Matthias Walkner tem estado em bom plano na KTM

O austríaco Matthias Walkner tem estado em bom plano na KTM

Tendo em conta as reviravoltas que temos vistos ao longo dos primeiros quatro dias do Rali Dakar, uma 40ª edição que está a cumprir, ou até mesmo a superar as expectativas de competitividade, será de esperar que muita coisa venha ainda a modificar-se na luta pela vitória final.

Quanto ao português Fausto Mota, a sua KTM continua sem lhe dar problemas mecânicos, e o único representante luso vai assim mantendo intacto o objectivo de chegar ao final deste Dakar. Hoje Fausto Mota foi 67º, e na Geral subiu duas posições em relação ao dia anterior, ocupando agora o 63º lugar.

Amanhã realizar-se-á então a quinta etapa do Rali Dakar 2018.

O percurso das motos que levará a caravana de San Juan de Marcona até Arequipa vai ser diferente do dos automóveis. Serão 774 kms a percorrer no total, incluindo 266 kms de especial cronometrada, com destaque para os 30 kms de dunas que para além de colocarem novamente problemas aos pilotos ao nível da navegação, em conjunto com a longa ligação, vai fazer com que muitos cheguem ao bivouac de Arequipa bastante mais tarde do que o habitual.

Sam Sunderland abandona, por lesão, o Rali Dakar nesta quarta etapa

Sam Sunderland abandona, por lesão, o Rali Dakar nesta quarta etapa


Veja o vídeo de resumo da etapa:

andardemoto.pt @ 9-1-2018 21:21:27


Clique aqui para ver mais sobre: Rali Dakar 2018