SBK – Bautista dá nega à Ducati que já olha para Redding

Ao que tudo indica o espanhol Alvaro Bautista está de “malas feitas” para se juntar à Honda. Enquanto isso a Ducati já prepara o futuro sem o espanhol, e parece que a escolha recaíu sobre o britânico Scott Redding que compete no Britânico Superbike com a Panigale V4 R.

andardemoto.pt @ 9-8-2019 10:35:46

As mais recentes notícias de transferências e futuro de alguns pilotos e equipas do Mundial Superbike dão conta de que a Ducati vai ter de reformular, em parte, o seu projeto neste campeonato, pois o espanhol Alvaro Bautista, depois de ter recebido uma nova proposta de contrato por parte do fabricante italiano, terá recusado essa proposta, e tem já tudo encaminhado para se mudar para a Honda.

O próprio Alvaro Bautista tinha afirmado há umas semanas atrás que a Honda, mais concretamente o seu departamento Honda Racing Corporation (HRC), vai apostar forte na próxima temporada do Mundial Superbike, e que estava interessado em perceber o que eles tinham para lhe oferecer.

A aposta da Honda para 2020 nas SBK aponta em duas direções: por um lado irá, ao que tudo indica, participar com uma nova Fireblade com motor V4, uma moto que já ouvimos falar há tanto tempo mas que tarda em aparecer. Por outro lado a marca nipónica pretende assegurar pilotos experientes e rápidos.

Nesse sentido Alvaro Bautista é uma aposta segura. Afinal, desde que chegou ao Mundial Superbike vindo de MotoGP, o espanhol de Talavera de la Reina somou muitas vitórias, conquistou diversas “superpole”, e só a meio da temporada é que se viu ultrapassado na liderança da classificação por Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team).


Curiosamente a baixa de forma e os “azares” de Alvaro Bautista apareceram quando se começou a falar, de forma mais insistente, que a Honda estaria interessada na sua contratação.

Bautista terá dado nos últimos dias uma nova nega à Ducati, ao que tudo indica por questões monetárias, enquanto a Honda não perdeu tempo e ofereceu ao espanhol um lugar de destaque no seu novo projeto do Mundial Superbike com a Fireblade V4 para 2020.

Para o HRC a contratação de Alvaro Bautista não é apenas uma questão de contratar um piloto experiente e com vitórias no Mundial Superbike. Para o departamento de competição da marca japonesa um dos fatores decisivos na contratação de Bautista será o seu conhecimento do motor V4 da Ducati.

Com a Honda a ter de desenvolver um motor V4 a partir de uma folha em branco, será extremamente valioso para o HRC poder contar com os conhecimentos de Alvaro Bautista. É claro que o V4 não é um total “segredo” para a Honda, pois competem com um motor desta arquitetura em MotoGP, para além do longo historial do V4 na Honda.

Mas uma coisa será um motor de MotoGP, protótipo, e outra coisa será um motor que terá de ser produzido em maior quantidade, e que depois será explorado pelos motociclistas comuns na estrada e nas pistas. Nesse sentido o “input” de Alvaro Bautista será extremamente valioso.


Com Bautista fora dos planos, a Ducati já está a pensar no seu futuro. Futuro esse que deverá inclui o britânico Scott Redding.

Atualmente a competir no Campeonato Britânico de Superbike (BSB), precisamente com uma Ducati Panigale V4 R, Redding tem um longo passado no Mundial de Velocidade, e não se tem dado particularmente mal neste ano de mudança para o BSB.

Visto com desconfiança por diretores de equipa, e até pelos fãs, devido à sua atitude descontraída no paddock e na forma como encara as corridas e treinos – quem não se lembra do “raspanete” que levou por andar em tronco nu no pit lane de MotoGP ou sem o equipamento oficial da equipa Aprilia, ou ainda as “brincadeiras” de tentar raspar com capacete no asfalto durante treinos e testes de MotoGP -, e que por vezes passa a imagem de pouco profissionalismo, a verdade é que a Ducati entende que Scott Redding poderá formar com Chaz Davies uma dupla de respeito aos comandos da Panigale V4 R do Mundial Superbike.

O regresso aos palcos mundias será uma boa notícia para Redding, e que poderá ficar ainda melhor pois, de acordo com os rumores, a Ducati terá incluído no contrato do britânico uma cláusula que lhe permitirá regressar ao MotoGP.

andardemoto.pt @ 9-8-2019 10:35:46


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto